quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Pernambuco representa contra candidata por propaganda irregular em templo religioso - COMENTO A NOTÍCIA

Representação aponta prática de propaganda eleitoral antecipada nos cultos e nas dependências da Assembleia de Deus de Abreu e Lima, no Grande Recife


O Ministério Público Eleitoral em Pernambuco ingressou com uma representação contra Rebeca Lucena de Souza Santos Dantas, candidata a deputada estadual pelo Partido Progressista (PP), pela prática de propaganda eleitoral antecipada em atos religiosos realizados pela Assembleia de Deus de Abreu e Lima (PE).

Também foram representados os pastores Roberto José dos Santos, Hilquias Lopes dos Santos e Josué Morais Bulcão.

A apuração dos fatos foi motivada por notícias levadas ao MP Eleitoral por diversos cidadãos.

Leia a notícia na íntegra AQUI

MEU COMENTÁRIO:

Não tenho a menor dúvida, que não criaram essa lei pensando em se ter respeito a um lugar santo e ou separado para a adoração a Deus e a pregação da sua Palavra.

A questão é que, com todas os problemas envolvendo boa parte dos políticos com atos de corrupção, o sucesso da operação Lava Jato, bem como as "amarras" para o financiamento de campanha com a proibição das doações por parte de empresas, apenas duas alas ficariam beneficiadas com a falta de recursos , o tráfego e as igrejas.

O tráfico pela facilidade do dinheiro, e as igrejas por causa do ajuntamento natural de pessoas. Essa foi a fórmula encontrada para tentar barrar o crescimento da chamada "bancada evangélica".

Como ninguém quer se meter com o tráfico, creio que nem mandaram cartas para eles avisando isso... (rsrsrs...), mas para as principais igrejas enviaram alertando sim... ninguém foi pego de surpresa.

A Bíblia diz: "E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito."

Nesse sentido, creio essa lei foi muito boa e veio em boa hora, cortando os constrangimentos causados a todos por conta dos interesses particulares de quem quer que seja, através dos exageros e falta de ética praticados durante as campanhas eleitorais nas igreja. Com isso concordo plenamente.

Por outro lado, é claro que todo líder, independente de ser religioso ou não, naturalmente é um formador de opinião, e nesse caso, antes de ser pastor, é também um cidadão brasileiro e portanto eleitor, com todas as prerrogativas dos demais.

Se o líder entende que tem condições e quer influenciar para o bem, porque não?

Que o faça sem se utilizar do púlpito nem das dependências do templo, não infringindo assim a legislação, afinal de contas isso é contravenção e ainda poderá ser caracterizado "crime" se houver flagrante devidamente comprovado.

Achei muito interessante e inteligente a atitude do Pastor Sebastião Rodrigues da AD em Cuiabá (MT), que gravou um vídeo em sua residência e disse: "A quem possa interessar" (Veja aqui), e publicou nas redes sociais, ou seja, não obrigou ninguém a qualquer coisa, e se manifestou de forma digna e cidadã a quem se interessa pelo que ele tem a dizer.

Quando o líder coage, suscita a rejeição dos seus liderados, mas quando age de maneira ética, é natural que muitos procurem saber o que ele pensa e a sua opinião sôbre o assunto.

Que o caso em tela sirva de exemplo para todos nós!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...