sexta-feira, 19 de julho de 2024

DEVOCIONAL - TARDE - 90ª AGO Comadespe em Cubatão - SP - 19.07.2024


COMADESPE  - 90ª AGO em Cubatão - SP - DEVOCIONAL - TARDE - 19.07.2024

DEVOCIONAL - MANHÃ - 90ª AGO Comadespe em Cubatão - SP - 19.07.2024


COMADESPE  - 90ª AGO em Cubatão - SP - DEVOCIONAL - MANHÃ - 19.07.2024

90ª AGO Comadespe em Cubatão - SP - Culto de Abertura 18.07.2024


CULTO DE ABERTURA 90ª AGO Comadespe em Cubatão - SP - 18.07.2024, tendo a AD Cubatão SP como Igreja Hospedeira e o Pr. José Wellington Costa Jr. - Presidente da CGADB como preletor do culto.

quarta-feira, 17 de julho de 2024

As Mulheres Pretas da Bíblia, da escritora Sheila Souza é lançado pela Mk





As Mulheres Pretas da Bíblia - A obra aborda identidade e representatividade feminina por meio de histórias de mulheres fortes da Bíblia


As Mulheres Pretas da Bíblia é o mais novo lançamento da MK Books. A obra, lançada nesta quinta-feira (11), foi escrita pela pastora Sheila Souza que ressalta que seu livro é “inspirado totalmente nas Escrituras Sagradas”.

Nesta obra, o leitor encontrará a história de Eva, Débora, Sara, Maria – a mãe de Jesus -, Ana, Rute e tantas outras contadas sob a perspectiva de uma “mulher de pele preta que encontrou na sua Bíblia uma melhor amiga, amiga essa que tinha uma capa preta”.

A autora, que pastoreia ao lado de seu marido, o pastor Sandro Souza, a Comunidade Cristã do Gueto, espera que todas as mulheres, independentemente da cor de pele e etnia possam ler o seu novo ebook.

Sheila destaca pontos importantes de quem comete e sofre com o racismo e a discriminação. Para ela, os preconceitos “formam uma faca de dois gumes, prende a agredida em seus traumas e a agressora em seus pecados, mas a vontade de Deus é libertar a todas”.

A escritora ainda relembra que “a verdade liberta” e crê que “através dessa verdade cativeiros na alma serão abertos, tanto das mulheres que sofreram com o racismo e a discriminação quanto das que praticaram”.

– [O livro] sem dúvida, servirá de ferramenta para todas as mulheres pretas, cristãs e não cristãs, porque tem como fundamento gerar identidade e representatividade através das mulheres fortes da história da Bíblia e de algumas mulheres do nosso tempo, ajudando-as enxergar o grande potencial que Deus investiu em cada uma delas e, principalmente, ajudando-as a se enxergarem Nele, como filhas amadas que sempre foram – pontua em seu ebook.

Os pastores Sheila e Sandro Souza pregam contra o racismo, o preconceito e as desigualdades sociais. O casal incentiva os fiéis a romperem com as barreiras sociais e a se tornarem referências para as próximas gerações.

Fonte: Pleno News

O novo lançamento da MK Books já está disponível em todas as plataformas digitais.

Capa do ebook As Mulheres Pretas da Bíblia
Capa do ebook As Mulheres Pretas da Bíblia Foto:Divulgação/MK Books

segunda-feira, 15 de julho de 2024

Líderes cristãos reagem à tentativa de assassinato de Donald Trump




Pastores e líderes evangélicos dos EUA se manifestaram após a tentativa frustrada de assassinar o ex-presidente.


O ex-presidente Donald Trump recebeu alta do hospital na noite de sábado, horas depois de uma tentativa de assassinato contra ele ter causado a morte de um participante de um comício de campanha e ferido gravemente outros dois.

Nas primeiras horas da manhã de domingo, o FBI disse que o atirador que tentou assassinar o ex-presidente era Thomas Crooks, de 20 anos, de Bethel Park, Pensilvânia. Ele foi morto pelo Serviço Secreto, disse o Chefe de Comunicações Anthony Guglielmi em uma declaração no sábado.

Confira abaixo o que disseram pastores e líderes evangélicos dos EUA que se manifestaram após a tentativa frustrada de assassinar o ex-presidente.

Ed Young

Ed Young, pastor sênior da Fellowship Church em Grapevine, Texas, disse em uma postagem no X:

"Oramos por nosso país. Não importa suas inclinações ou crenças políticas, não resolvemos nossas diferenças na América com atos de violência. Oramos por paz e proteção sobre nossa nação. Deus abençoe a América. Oramos fervorosamente para que esta nação se volte para ti, Senhor, para a tua verdade e para a tua liderança. Por favor, orem pela família do espectador inocente que foi morto e pelos outros feridos."

Ralph Reed

Ralph Reed, fundador e presidente da Faith & Freedom Coalition, uma organização de políticas públicas pró-família, repreendeu o The Washington Post por atacar cristãos evangélicos no mesmo dia em que houve uma tentativa de assassinato do ex-presidente e provável candidato presidencial republicano.

"O @washingtonpost publica um artigo alegando que cristãos evangélicos que apoiam Trump são extremistas propensos à violência no mesmo dia em que alguém tenta assassinar o presidente Trump. Realmente patético e constrangedor para o WaPo."

Em uma postagem anterior, minutos após o tiroteio, Reed escreveu: "Orando pelo presidente Trump. Por favor, orem."

Franklin Graham

"Agradeço a Deus que o ex-presidente @realDonaldTrump esteja vivo", escreveu Franklin Graham acima de uma imagem mostrando sangue escorrendo pelo lado direito do rosto do ex-presidente Donald Trump depois que uma bala perfurou sua orelha direita durante uma tentativa de assassinato.

Graham acrescentou que estava orando pelo homem que foi assassinado pelo atirador no comício da Pensilvânia e pelos que ficaram feridos.

"Nossas orações também estão com os outros feridos no protesto de hoje e com a família do indivíduo que foi morto", escreveu ele.

Jim Daly

Em uma declaração compartilhada com o The Christian Post no sábado, o presidente da Focus on the Family, Jim Daly, expressou gratidão pelo fato de o ex-presidente Donald Trump ter sobrevivido ao tiroteio e não ter ficado gravemente ferido.

"Estamos gratos que o presidente Trump não tenha ficado gravemente ferido no trágico tiroteio em um comício de campanha na Pensilvânia esta tarde. Estamos orando fervorosamente pelo Sr. Trump e sua família e pelos entes queridos do espectador que foi morto — e pedimos aos nossos companheiros cristãos que clamem ao nosso Deus poderoso e misericordioso para confortar todos os afetados".

Greg Laurie

Greg Laurie, pastor e fundador das igrejas Harvest na Califórnia e no Havaí, também compartilhou uma imagem de sangue escorrendo pela bochecha direita do ex-presidente Donald Trump após uma tentativa de assassinato em que uma bala perfurou sua orelha direita.

"Esta é uma foto de @realDonaldTrump logo após ele ter sido baleado hoje. Esta foi uma tentativa de assassinato do 45º presidente dos Estados Unidos", escreveu Laurie. "É hora de nós, como nação, orarmos, independentemente de nossa filiação política. Deus poupou Donald Trump hoje."

Johnnie Moore

O líder evangélico americano, Rev. Johnnie Moore, que é presidente do Congresso de Líderes Cristãos e foi nomeado duas vezes comissário da Comissão dos EUA sobre Liberdade Religiosa Internacional, orou pela proteção de Deus para todos os líderes dos EUA. 

"Que Deus proteja a América e todos os nossos líderes. Graças a Deus o presidente Trump sobreviveu a esse ato de pura maldade", ele escreveu no X.

Jack Graham

O pastor sênior Jack Graham, da Igreja Prestonwood em Plano, Texas, louvou a Deus pela sobrevivência do ex-presidente Donald Trump e pediu união entre os americanos. 

"Que Deus seja glorificado nesta tragédia e triunfe contra todos os inimigos das trevas. Em um momento como este, não somos democratas ou republicanos. Somos americanos rezando contra as obras malignas das trevas", Graham compartilhou nas redes sociais.


Folha Gospel com informações de The Christian Post

domingo, 14 de julho de 2024

Jovem abandona islamismo e é batizada após visão de Jesus: “Ele é real”



Olivia aceitou a Cristo e recebeu cura em suas emoções à medida que se aprofundou no relacionamento com Deus.


Olivia vem de uma família muçulmana na Indonésia, e desde a infância, a ausência dos pais a fez lidar com situações difíceis.

A jovem foi criada por babás e depois que a família se mudou para a Califórnia, devido a diferença do idioma, ela não fez amigos.

Eu era basicamente uma muda. Eu era de outro país e me sentia inútil. Eu sempre tive esse jeito de ter que provar a mim mesma que mereço ser amada ou aceita”, disse ela em seu canal do YouTube, The Still Heart.

Olivia tinha dúvidas sobre a religião de seus pais, o islamismo, mas quando perguntava, sentia que era recriminada: “Tive que parar de fazer perguntas porque isso criava desconforto”.

‘Ele estava lá’

Aos 6 anos, Olivia contou que sentiu a presença de Deus pela primeira vez. No entanto, ela só reconheceu que se tratava de Jesus aos 13 anos. Com 19, ela aceitou a Cristo e testemunhou:

Ele sempre esteve lá durante toda a minha vida. Eu só tinha que continuar fazendo perguntas. Havia muitas lutas internas. Se você aceita Jesus e é de uma família muçulmana, você tem que manter isso em segredo”.

A jovem costumava ir à igreja por uma amiga e lia a Bíblia na casa dela ou do namorado. Um dia, a família descobriu que ela era cristã e a ameaçou de morte. 

Como estavam morando na América, eles não podiam cumprir a ameaça, então, Olivia permaneceu seguindo a Cristo. Mas, ela teve que se mudar e viver com amigos por algumas semanas até que seus pais a convidaram de volta para casa.

Experiência com Deus

A vida como cristã não acabou com todas as suas ansiedades, solidão e sentimentos de rejeição por parte da família do namorado.

“Isso me confundiu. Em um ponto, eu senti que ser cristã era a mesma coisa que ser muçulmana. O inimigo usou tudo para me tirar do meu caminho”, relembrou ela.

Um dia, enquanto estava deitada em sua cama, Olivia teve uma visão de uma luz em seu quarto: “Eu estava chorando porque queria desesperadamente saber se Jesus era real”.

Então, Ele se revelou. Eu vi uma luz tão brilhante e azul e quão rápido ela estava se movendo pela sala. Deus precisava que eu visse isso para colocar minha confiança Nele novamente”, acrescentou.

Depois disso, Olivia foi fortalecida em sua fé, continuou indo à igreja e estudando a Bíblia. Ela encontrou amigos que a aconselharam e a ajudaram a entender as diferenças entre o islamismo e o cristianismo, amigos que lhe demonstraram o amor de Cristo.

Quando foi batizada, Olivia se aprofundou ainda mais em seu relacionamento com Deus e descobriu seu propósito de vida.

Deus me perseguiu implacavelmente. Sou muito grata pela jornada que me trouxe até aqui. Se não fosse por isso, eu não teria liberdade em minha mente, alma e coração. Eu ainda estaria na prisão da ansiedade, inutilidade e insegurança. Eu não teria me curado disso”, concluiu.


Fonte: Guiame

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...