terça-feira, 7 de dezembro de 2021

“Feitiçaria” é o termo mais pesquisado no aplicativo da Bíblia em 2021

Em 2020, quando a pandemia começou a atingir o mundo, cristãos procuraram na Bíblia online versículos relacionados a medo, conforto e cura. Um ano depois, suas pesquisas na internet mudaram.

Segundo a plataforma Bible Gateway, o termo com maior aumento no número de pesquisas é "feitiçaria", que teve 193% mais consultas do que em 2020. O impulso foi inspirado não por causa da bruxaria em si, mas por argumentos contra a vacina da Covid-19.

"O aumento das pesquisa sobre feitiçaria está relacionado ao aumento do interesse pela palavra grega pharmakeia, que de acordo com o Dicionário Mounce Concise Grego-Inglês Dicionário do Novo Testamento, significa 'emprego de drogas para qualquer propósito; feitiçaria, magia, encantamento'", explica Jonathan Peterson, gerente de conteúdo do Bible Gateway.

Alguns cristãos citam o termo afirmando que a Bíblia adverte profeticamente contra a vacina e os passaportes da vacina, devido à raiz com a palavra farmacêutica.

Pharmakeia é usado em Gálatas 5:20, quando o apóstolo Paulo lista as obras da carne.

Nos debates sobre a vacina, os cristãos são mais propensos a apontar seu uso em Apocalipse 18:23, em uma declaração feita contra a Babilônia: "Seus mercadores eram os grandes do mundo. Todas as nações foram seduzidas por suas feitiçarias."

Pharmakeia e a teologia escatológica

Em um artigo do USA Today, uma mulher cristã do movimento Raízes Hebraicas citou a pharmakeia em Apocalipse 18:23 como sua razão para solicitar uma isenção religiosa dos requisitos de vacinação no hospital de Kentucky onde ela trabalha.

O cantor cristão Danny Gokey, estrela do American Idol, afirmou no Twitter, em 30 de novembro: "Apocalipse também enfatiza como o mundo inteiro será enganado pela Pharmakeia. Fonte: Apocalipse 13:17 e 18:23."

Antes da pandemia, alguns líderes faziam referência ao "espírito da pharmakeia" para alertar sobre os perigos espirituais do uso de drogas. Outros sugeriam que Paulo usava o termo para se referir a método de abortos antigos, que eram induzidos por meio de poções medicinais.

O termo foi trazido de volta à discussão sobre as grandes farmacêuticas, que têm lucrado com a vacinação da Covid-19, já que a passagem do Apocalipse faz referência à importância dos “mercadores” na Babilônia.

O pastor australiano Steve Cioccolanti, autor de vários livros sobre numerologia, disse recentemente no Twitter: "É de se admirar que o Apocalipse nos avise sobre drogas ou feitiçaria ‘pharmakeia’? Esta é uma máfia das drogas substituindo Jeová Rafá (o Senhor que sara)".

A ideia de que a vacina da Covid possa ter relação com a "marca da besta" não é uma interpretação bíblica unânime. O teólogo Craig Keener, renomado estudioso do Novo Testamento, observa que o tratamento médico da Covid não é acompanhado por exigências de renunciar a Jesus ou adorar um deus falso.

Cuidados médicos na Bíblia

O versículo que teve o maior aumento no tráfego em 2021 também está relacionado a debates sobre a pandemia. O texto de Levítico 13:45-46 teve um aumento de 626% nas pesquisas, por causa de uma menção às pessoas infectadas que deveriam “cobrir seu rosto”.

"Quem ficar leproso, apresentando quaisquer desses sintomas, usará roupas rasgadas, andará descabelado, cobrirá a parte inferior do rosto e gritará: ‘Impuro! Impuro!’ Enquanto tiver a doença, estará impuro. Viverá separado, fora do acampamento", diz Levítico 13:45-46.

Este versículo tem sido usado por aqueles que incentivam o uso de máscaras e outras precauções de saúde pública. Um epidemiologista da Federação de Cientistas Americanos compartilhou o texto de Levítico como um exemplo de "uso de máscara e quarentena na Bíblia".

A pastora Rhoda Klein Miller, da Igreja Adventista de Oakridge em Vancouver, acredita que esta passagem representa "diretrizes dadas por Deus para a prevenção de doenças".

"Embora a ciência médica tenha levado milhares de anos para explicar e confirmar essas práticas, não devemos nos surpreender que o Projetista dos nossos corpos soubesse como melhor proteger e cuidar deles", escreveu ela.

Segundo Stephen Smith, diretor sênior de projetos digitais do Bible Gateway, o versículo que teve o segundo maior aumento de pesquisa foi um verso sobre Satanás em Lucas 10:18, que teve maior procura quando o rapper Lil Nas X lançou seus “tênis de Satanás” em março.

No versículo, Jesus diz: “Eu vi Satanás cair como um raio do céu”, com um aumento de 518% de procura em relação ao ano passado.

Fonte: Guia-me com informações de Christianity Today via Folha Gospel

domingo, 5 de dezembro de 2021

Pastor Ed René Kivitz se pronuncia após ser desligado da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil


O pastor Ed René Kivitz gravou um vídeo para comentar seu desligamento da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil (OPBB).

Nas redes sociais, ele explicou que seu pronunciamento foi gravado na Igreja Batista de Água Branca, em São Paulo, nesta sexta-feira (3).

Kivitz falou sobre o motivo o desligamento.

Em 25 de outubro do ano passado, eu preguei um sermão intitulado Cartas Vivas contra Letras Mortas. (…) Foi o último sermão de uma série intitulada Cartas para um Novo Mundo. E foi nesse sermão que eu pronunciei os 8 minutos mais polêmicos da minha história de pregador. (…) Eu fiz as declarações: “a Bíblia precisa ser atualizada e é um livro insuficiente”. (…) E foram exatamente esses 8 minutos que deram origem a um processo disciplinar, que culminou nessa última semana com o meu desligamento da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil. (…) Vocês já devem saber porque já foi amplamente divulgado esse fato nas redes sociais. E eu estou gravando agora porque a comunicação oficial chegou ontem à noite – declarou.

O religioso também expressou gratidão pelos anos que fez parte da OPBB.

Minha primeira palavra é de gratidão porque fui acolhido pela Ordem dos Pastores Batistas do Brasil. (…) Me despeço com gratidão e desejando que a Ordem seja um ambiente de orientação para tantos pastores – falou.

Fonte: Pleno News via Folha Gospel

ASSISTA AQUI

Monumento da ONU semelhante a ‘besta de Apocalipse’ gera discussão nas redes sociais

Semelhante a um leopardo, mas tem pés como os de urso e boca como de leão. Esta parece ser a descrição do monumento instalado na praça das Nações Unidas em Nova York, mas é um trecho de Apocalipse que descreve a "besta" profetizada nos últimos dias.

Uma discussão surgiu nas redes sociais esta semana sobre a semelhança do monumento "Guardião da Paz e Segurança Internacional" com o texto de Apocalipse 13:2, que diz: "A besta que vi era semelhante a um leopardo, mas tinha pés como os de urso e boca como a de leão. O dragão deu à besta o seu poder, o seu trono e grande autoridade."

O guardião, que foi instalado na área externa da ONU, foi doado pelo governo de Oaxaca, no México. O monumento é um "alebrije", um tipo de artesanato popular no México.

"O guardião é uma fusão de onça e águia, visto que são animais fortes e muito representativos em nossa história pré-hispânica e nacional", explicou a Missão da ONU no México no Twitter.

O que são alebrijes?

Os alebrijes foram criados em 1936 pelo artesão Pedro Linares, na época em que estava com uma doença grave. Ele sonhou com animais híbridos que serviam como guias e gritavam: "alebrijes!"

Por isso, são considerados não apenas peças de arte, mas também guias espirituais, de acordo com o jornal argentino Clarín. No Dia dos Mortos, é comum que os alebrijes estejam "entre altares, velas acesas e jantares partilhados", diz a publicação.

"Esse artesanato é considerado um ser tão espiritual quanto fantástico, cuja missão é acompanhar cada um de nós desde tenra idade. Com o passar do tempo, eles começam a ganhar sua própria alma e passam pelos ciclos da vida assim como nós", explica o Clarín.

Qual a relação com Apocalipse?

Para o missionário Chileno Vergara, o momento pode ser um dos "sinais do anticristo" citados em Apocalipse 13:2.

"Que loucura, porém não é coincidência! E está acontecendo agora, na frente de seus olhos. O anticristo já tem uma cadeira dentro da ONU. Já já ele se manifesta oferecendo PAZ ao mundo! Se não acredita, aguarde! E aí, ainda duvida que Cristo está às portas?", questionou em publicação no Instagram.

Ele ainda deu uma resposta aos mais céticos: "Tudo o que a ONU apoia, questione! Seja em questões de saúde, social ou no que for! Se eles apoiam, saiba que não é em favor de você, seguidor de Cristo", afirmou nos stories.

A ONU é o anticristo?

No entanto, considerar o monumento como representação da besta de Apocalipse não é unanimidade. "Não há um consenso entre os cristãos sobre as características exatas dessa figura e nem o contexto em que ele surgirá", explica Igor Sabino, Mestre em Relações Internacionais pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e diretor da Philos Brasil, que promove o engajamento cristão no Oriente Médio.

Sabino observa que é comum ver pessoas "dizendo que a ONU é o anticristo", especialmente por sua missão de estabelecer a paz global após a Segunda Guerra Mundial. Por outro lado, ele tem algumas ressalvas.

"A ideia de que a ONU pode ser o anticristo, porém, parece piada para qualquer cristão que estuda Relações Internacionais. Embora de fato haja países que a usem para defender pautas progressistas e se opor a Israel, o poder da ONU na política internacional é bem reduzido", avalia Sabino.

Ele acrescenta: "A organização basicamente faz apenas o que os países que a integram (e financiam) desejam. A prova disso é que a ONU não foi capaz de impedir a invasão do Iraque pelos EUA, em 2003. Tampouco por um fim aos atuais conflitos na Síria, Iêmen, Somália, Etiópia e em várias partes do mundo".

Ainda em sua reflexão, publicada no Instagram, Sabino lembra o que as Escrituras dizem quando se trata do anticristo: "Um líder mundial com poderes especiais que trará uma falsa paz às nações. Em seguida, irá se opor aos cristãos e aos judeus, perseguindo-os até que Jesus retorne."

Fonte: Guia-me via Folha Gospel

sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

‘Maior ateu do mundo’ assina manifesto contra influência da ideologia de gênero sobre crianças

Rotulado como o “ateu mais famoso do mundo”, o biólogo Richard Dawkins se posicionou contra a influência da ideologia de gênero sobre crianças. Ele assinou um manifesto se opondo a cirurgias de redesignação de gênero e bloqueadores da puberdade.

Nas redes sociais, Dawkins pediu a seus seguidores que apoiassem uma declaração condenando a influência do movimento da ideologia de gênero sobre crianças e o uso de bloqueadores da puberdade. No Twitter, ele possui 2,9 milhões de seguidores.

Ele vem se posicionando de maneira crítica à ideologia de gênero nos últimos meses. Em abril deste ano, um questionamento sobre o tema feito pelo biólogo no Twitter levou a American Humanist Association (AHA) a retirar um prêmio que havia concedido a ele 25 anos atrás.

Agora, Dawkins compartilhou um link para a “Declaração sobre os Direitos das Mulheres com Base no Sexo” dizendo ter assinado o manifesto e convidando seus seguidores a acompanha-lo.

O manifesto “desafia a discriminação que vivenciamos com a substituição da categoria de sexo pela de ‘identidade de gênero’” e foi organizado pela Women’s Human Rights Campaign, do Reino Unido, que se autodenomina um “grupo de mulheres voluntárias de todo o mundo dedicado a proteger os direitos das mulheres com base no sexo”.

No texto, o grupo se posiciona contra a realização de cirurgia de redesignação de sexo em crianças ou ao uso de bloqueadores da puberdade em pré-adolescentes e adolescentes, assim como às leis que definem o termo “mãe” para incluir alguém que não seja biologicamente do sexo feminino.

O conceito de ‘identidade de gênero’ é cada vez mais usado para ‘redesignar o gênero’ de crianças que não se enquadram nos estereótipos sexuais ou que são diagnosticadas com disforia de gênero. As intervenções médicas que apresentam um alto risco de consequências adversas de longo prazo na saúde física ou psicológica de uma criança, como o uso de hormônios supressores da puberdade, hormônios do sexo cruzado e cirurgia, são usadas em crianças que não são competentes em termos de desenvolvimento para dar consentimento total, livre e informado”, acrescenta o texto.

De acordo com informações do portal The Christian Post, o manifesto também expressa o descontentamento com a substituição de “referências à categoria de sexo […] pela linguagem de gênero” em “documentos, estratégias e ações das Nações Unidas”.

Os autores declaram que essas mudanças “geraram confusão que, em última análise, traz o risco de minar a proteção dos direitos humanos das mulheres”:

A confusão entre sexo e ‘gênero’ contribuiu para a crescente aceitabilidade da ideia de ‘identidades de gênero’ inatas e levou à promoção do direito à proteção de tais ‘identidades’, levando à erosão dos ganhos obtidos pelas mulheres ao longo de décadas”.

Até o fechamento desta matéria, a declaração foi assinada por mais de 26.899 pessoas em mais de 153 países, segundo um contador virtual no site da campanha.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...