quarta-feira, 26 de abril de 2017

Ateu, artista judeu se converte ao Evangelho após ler a Bíblia e reconhecer o Messias em Jesus

As tragédias que levaram o judeu israelense Ze’ev ao ateísmo nasceram no holocausto promovido pelo nazismo, em meados da Segunda Guerra Mundial. Seu pai mudou-se para Jerusalém após perder toda sua família nos campos de concentração em Auschwitz, na Polônia, incrédulo.
Ze’ev é um artista ligado à cena da música eletrônica em Londres. Nascido em Jerusalém, cresceu sob a influência do pai, que deixara a fé para trás, nos horrores no holocausto. O encontro dele com uma edição do Novo Testamento em hebraico o fez notar que todas as suas escolhas a respeito da fé o levaram a um ponto em que ela se sobrepôs ao ceticismo.
"O holocausto mudou a forma como meu pai olhava para a existência de Deus. Aparentemente, ele chegou à conclusão de que Deus não existia. E foi com esse ensinamento que eu cresci. Eu não acreditava em Deus. A verdade é que eu nem gastava meu tempo pensando nisso", afirmou, em entrevista à entidade One For Israel.
Na infância e adolescência, Ze’ev se habituou com a divisão que existe em Israel, entre pessoas religiosas e não religiosas, e sua educação o colocou no segundo grupo, com um certo preconceito em relação ao primeiro.

"Eu não entendia como naquele calor sufocante eles usavam toda aquela roupa preta. Por que preta? Então é isso o que significa acreditar em Deus? Isso não tinha lógica para mim", revelou.
Quando esteve próximo de completar 13 anos, seu pai o incentivou a realizar um Bar Mitzvá, um ritual que mescla intelecto e religião e funciona como uma passagem do jovem judeu na comunidade para a fase madura da vida. A ideia do pai de Ze’ev era que o filho, embora cético, conhecesse as tradições de seu povo.
"Eu tive que aprender a Haftarah (uma seleção dos livros dos Profetas), mas eu nem me encontrei com um rabino, meu pai me trouxe alguns vídeos cassetes que alguém deu para ele", relembrou.
Aos 18 anos, iniciou o serviço militar obrigatório de três anos nas Forças Armadas de Israel, e ao concluir, mudou-se para Londres, onde passou a trabalhar com música eletrônica. Em sua rotina, passava em frente a um estabelecimento que tinha uma placa que atraiu sua atenção.
"Eu estava no ônibus vendo lojas, pessoas e, de repente, notei a placa de um lugar totalmente estranho: 'Judeus Para Jesus'. Eu disse: 'Essas pessoas são loucas! O que significa Judeus Para Jesus? Ou você é judeu ou você é cristão. Não há judeus para Jesus'".
Sua rotina foi a mesma ao longo de dois anos, e diariamente, ele fazia o mesmo trajeto, lendo a mesma placa. Um dia, o incômodo foi maior e ele resolveu entrar no estabelecimento. Um judeu o abortou, conversou com ele em hebraico e explicou do que se tratava aquele local.
"De repente, eu vi um pequeno livro cor de vinho — o Novo Testamento, em hebraico! Como assim em hebraico? Quem precisa do Novo Testamento em hebraico? Essa é a Bíblia cristã, e não a nossa!”, disse Ze’ev, sobre seu pensamento na ocasião.
A conversa com o compatriota o levou a explorar pontos de vista que ele havia ignorado a vida toda, e ele foi informado de que Yeshua era o Messias anunciado pelos profetas antigos.
"'Yeshua?' Eu nunca tinha ouvido esse nome. Eu tinha ouvido sobre Yeshu. 'Por que eles mudaram o nome dele? Isso parece duvidoso. Se você tem um problema com alguém, por que você vai lá e muda o nome da pessoa?'", questionava a si mesmo.
Intrigado, Ze’ev foi pesquisar mais sobre aquele assunto e o que ele descobriu mudou sua vida. "Foi inacreditável. De repente eu vi que existem muitos detalhes escritos sobre O Próprio. Aquele que deveria vir após a destruição do Segundo Templo, como estava escrito no livro de Daniel, morreu como um sacrifício por todos os nossos pecados", disse.
"'Sou ateu, não acredito em Deus'", pensou no momento. "Mas me vi encarando duas opções: ou esta é uma incrível coincidência ou é realmente a verdade. Eu senti que eu precisava ter mais fé para acreditar que isso era apenas uma coincidência do que para aceitar isso como verdade", acrescentou.
Ao reler Isaías 53, o então ateu descobriu a síntese de toda a revelação que ele recebeu da parte de Deus sobre Jesus Cristo: "'Todos nós, tal qual ovelhas, nos desviamos, cada um de nós se voltou para o seu próprio caminho; e o Senhor fez cair sobre Ele a iniquidade de todos nós'. Ele morreu por todos nós. Aquilo realmente falou comigo", garantiu.
"Eu agradeço a Yeshua. Eu recebi uma nova consciência que me permitiu enxergar as coisas como elas realmente são. Todas as coisas que eu costumava fazer, que para mim pareciam coisas normais, coisas aceitáveis, coisas legais; de repente, eu comecei a sentir que não estavam certas. Eu vi as coisas de uma forma diferente. É como se eu tivesse uma consciência quebrada, que foi substituída por uma nova consciência. Tudo ficou claro”, afirmou, falando sobre sua conversão. "É uma nova vida. Sou eu, mas sou um novo eu — completamente novo. Não é como antes".
Fonte: Gospel+

STF decide mandar goleiro Bruno de volta à prisão


Primeira Turma do STF, formada por cinco ministros, já formou maioria para derrubar habeas corpus concedido em fevereiro por Marco Aurélio Mello

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (25) mandar o goleiro Bruno Fernandes de volta à prisão. Atualmente, Bruno defende o Boa Esporte, de Minas Gerais, que disputa a segunda divisão do Campeonato Mineiro.
Por 3 votos a 1, os ministros decidiram derrubar uma decisão de fevereiro do ministro Marco Aurélio Mello que havia soltado o atleta. A Primeira Turma é formada por cinco ministros, mas Luís Roberto Barroso não participou do julgamento.
Votaram a favor da volta de Bruno à prisão os ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber e Luiz Fux. O único contrário foi Marco Aurélio Mello, que havia concedido o habeas corpus que permitiu a libertação do goleiro.
Apesar de já ter sido condenado pela Justiça, Bruno estava preso preventivamente enquanto aguardava o julgamento de um recurso apresentado ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).
Quando concedeu habeas corpus para Bruno, o ministro Marco Aurélio entendeu que havia excesso de prazo na prisão do goleiro, e que ele tinha o direito a aguardar em liberdade a decisão sobre os recursos.
Condenação
Em 8 de março de 2013, Bruno foi condenado a 22 anos e 3 meses pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samudio e também pelo sequestro e cárcere privado do filho.
Bruno foi condenado a 17 anos e 6 meses em regime fechado por homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, asfixia e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima), a outros 3 anos e 3 meses em regime aberto por sequestro e cárcere privado e ainda a mais 1 ano e 6 meses por ocultação de cadáver.
Eliza desapareceu em 2010 e seu corpo nunca foi achado. Ela tinha 25 anos e era mãe do filho recém-nascido do goleiro Bruno, de quem foi amante. Na época, o jogador era titular do Flamengo e não reconhecia a paternidade.
Fonte: Gospel Prime

[43ª AGO CGADB] - Culto de abertura foi marcado por fervor espiritual


Pastor José Welington Bezerra da Costa destacou o perigo da frieza espiritual na abertura da 43ª AGO da CGADB 


O culto de abertura da 43ª Assembleia Geral Ordinária da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), que ocorre no templo-central da Assembleia de Deus Ministério do Belém,em São Paulo, foi marcado por fervor espiritual.

A abertura foi conduzida pelo pastor Joel Freire, dos Estados Unidos. Na ocasião, ele convidou o pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da CGADB, para a oração inicial. O veterano pastor declarou aberta a 43ª Assembleia Geral Ordinária na AD paulista.

O pastor Adalberto Dutra, presidente da Convenção das Igrejas e Pastores das Assembleias de Deus no Estado do Rio Grande do Sul (Ciepadergs), fez a leitura oficial em Filipenses 2.10-11, onde está escrito que "todo o joelho se dobrará e toda a língua confessará que Jesus Cristo é o Senhor".

Em seguida, a Banda Sinfônica do Belém teve a sua oportunidade de engrandecer o nome do Senhor. Os participantes também contemplaram a tradicional entrada das bandeiras. A bandeira do Brasil entrou primeiro, seguida pelas bandeiras de São Paulo, CGADB e demais estados brasileiros. Também foi entoado o Hino Nacional.

O culto teve ainda a participação do Coral do Círculo de Oração que marcou presença com suas 1,5 mil componentes em adoração ao Senhor, e do Coral Jovem, com cerca de 500 vozes que também enlevaram os presentes com exaltação e louvor. Os cantores da CPAD Music, Victorino Silva e Marcelo Santos, também adoraram ao Senhor juntamente com toda a igreja.

 
A Palavra da noite foi ministrada pelo pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da CGADB, baseada no livro de Atos 28.1-2. O presidente da CGADB abordou os resultados maléficos que a frieza espiritual pode provocar na vida dos cristãos. "Não podemos deixar nos contaminar por qualquer indiferença. Somos crentes pentecostais. Quando Jesus vier buscar a Igreja, Ele deseja arrebatar uma Igreja no fogo", destacou.

A oração final e a bênção apostólica foram impetradas pelo pastor Sebastião Rodrigues, presidente da Assembleia de Deus em Cuiabá (MT).

A 43ª AGO acontecerá até a próxima sexta-feira (28) e tem como tema "Salvação e Livre-Arbítrio".

Fonte: CPAD News
Fotos: Tiago Bertulino

MP/SC quer explicações sobre repasse de R$ 400 mil do governo aos Gideões

Secretaria estadual de Turismo destinou verba pública para a realização do congresso missionário em Camboriú


O Ministério Público de Santa Catarina exige que a Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte comprove como será utilizada a verba de R$ 400 mil enviada pelo Governo do Estado para o Congresso de Gideões, que começou neste fim de semana em Camboriú.
A procuradora-geral adjunta, Cibelly Farias, requereu cópias de todos os documentos apresentados pela Associação Rádio Paz do Valle FM, organizadora do evento.
Se contabilizado o recurso do município — que não é repassado diretamente à organização, mas investido pela própria prefeitura em infraestrutura — o evento evangélico recebeu cerca de R$ 720 mil de dinheiro público.
O congresso, ligado à igreja Assembleia de Deus, é realizado anualmente, sendo considerado o maior da América Latina.
No ano passado a procuradora Cibelly Farias recomendou que o Estado e o município não fizessem repasses, por que o edital de liberação não especificava como seria aplicada a verba.
O MP explicou que deseja garantir que o dinheiro seja usado somente em infraestrutura turística, uma vez que o argumento do Estado e da prefeitura é que o evento atrai turistas.
Caso entenda que a destinação do dinheiro não cumpre as regras, a procuradora poderá recomendar o não pagamento.
Com informações Clic RBS via Gospel Prime
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...