segunda-feira, 19 de abril de 2010

Teologia da Prosperidade - As sementes do mal - Por Alberto Couto



Recebí esse comentário do irmão Alberto Couto Filho, via e-mail, e considerando a simbiose com outros textos aqui publicados, de minha autoria (aqui) e do Pr. André Couto (aqui), confirmei sua autoria, tanto via e-mail bem como também por telefone, e sob autorizaçào decidi publicá-lo. A guisa de esclarecimento, o sobrenome Couto, é mera coincidência entre os irmãos Pr. André e Alberto Filho - (Os grifos são meus)
Pr. Carlos Roberto Silva


"Amado Pastor Carlos Roberto,

Em algum momento do ano de 2002, eu, alguns familiares meus, e um ministro do evangelho com familiares, nos reunimos para assistir a uma palestra do Pastor Silas Malafaia.

O título da fita, “As Principais Características de Um Verdadeiro Pastor”, sugeria um silogismo, quando entendíamos que havia uma premissa maior, que era o fato do palestrante ser um ungido do Senhor, um pastor, um ministro do Evangelho. A premissa menor era que o palestrante possuía aquelas características principais.

Desta forma, concluímos que o palestrante, Sr. Silas Malafaia, era um Verdadeiro Pastor. Era assim que o víamos.

Ali estava o Pastor Silas, em mais uma das suas peripécias doutrinárias, constrangendo-se à medida que alguns líderes davam-lhe as costas, ausentando-se da platéia por entenderem que o palestrante, adotando uma presunçosa postura professoral, queria ensinar-lhes o que sabiam de sobejo.

Soubemos, posteriormente, através do pastor que nos acompanhou, que aqueles que ficaram até ao final da apresentação e que estavam próximos aos que se ausentaram, criticaram, com discrição e recato devidos, a performance do palestrante. Nosso ícone abusara do lúdico, transformando o assunto tão importante em mera diversão, em distração.

Não conhecíamos, ainda, a tradução de “A fish out of water”, magnífica obra de George Barna (CPAD), mas ali estava o nosso Silas, já um ícone, todavia sem a hodierna projeção midiática a nível nacional como um líder, ainda, não desperto.

Barna, em seu texto, nos fez entender que para ser um líder eficaz nós precisamos possuir cinco dimensões de liderança: chamada, compreensão, caráter, competências e conseqüências.

Hoje, o abençoado pastor pode estar certo de que cristãos autênticos, não apenas assembleianos concordam com o fato de que o Pastor Silas é, sem dúvida, um homem de Deus. No entanto, faltam-lhe hoje: o reconhecimento de que, em termos de caráter na liderança, o mínimo exigido é imitar Jesus; a compreensão do que é ser um líder verdadeiro; o entendimento das conseqüências desta sua atual postura como um ministro-líder do Evangelho. Restam-lhe apenas o chamado e suas indiscutíveis competências.

Lamentamos e também nos envergonhamos quando relacionamos a sua conduta atual àquela palestra, na qual acentuou versículos do capítulo 6 da primeira carta de Paulo a Timóteo, com ênfase no versículo 10.


Meu Deus! O pastor Silas não percebeu, ainda, que conforme os capítulo 4 e 5 dessa mesma carta, o Sr. Mike Murdock, assim como o Sr. Morris Cerullo, ambos enfatuados, está criando cizânia - contenda de palavras, inveja, provocação, difamações, suspeitas malignas e altercações sem fim?
Jesus! O “apóstolo das gentes”, tão enaltecido pelo Pastor Silas em suas prédicas e livros, compara no capítulo 8, com “clareza solar”, as funestas conseqüências do afogamento na ruína e perdição, de um homem que quer enriquecer, à descida de uma carroça, ladeira abaixo e sem freio. Como o senhor disse: Que Deus seja misericordioso conosco.

Que Deus não permita que ovelhas venham a se ferir, posteriormente, depois de adquirir Bíblias a R$ 900,00 e de se associar ao tal “Clube de 1 milhão de almas” mediante a “sementinha” mixuruca de R$ 1.000,00. A decepção será muito grande, pois iludidas pelas inverdades e promessas desta malfazeja teologia da prosperidade (nunca em maiúsculas), praticarão “atos de fé” que as deixarão mais endividadas.
E não pense em restituição, pois qualquer tentativa de recuperação encontrará como causídicos dos articuladores de ambos os “projetos” (?) o “livre arbítrio” (deu espontaneamente – ninguém o/a obrigou) e as considerações sobre aqueles únicos privilegiados – os que têm fé. A responsabilidade pelo “receber ou não” a benção pretendida está condicionada à “existência ou não” da fé por parte do incauto investidor (é uma aplicação de alto risco).

O Dr. Cícero Augusto Duarte, em 2003, como membro da Igreja Batista em Sabaúna – Mogi - SP e assessor jurídico da Aliança Evangélica Brasileira diz, em sua obra “IGREJAS NA MIRA DA LEI” que o trato com o dinheiro é objeto de tutela civil e também na esfera criminal.

Pior para nossas igrejas é o dissabor causado pela exposição pública da igreja e o prejuízo moral que será registrado quando do pedido de devolução na Justiça da “sementinha”, por ter havido um constrangimento emocional ou psicológico ou por uma promessa ou garantia de que aquela doação teria um retorno em uma espécie de “bônus espiritual”. Só Jesus!


Pastor Carlos; precisamos fazer com que nossas vozes sejam ouvidas para alertar o povo de Deus para este embuste que tem inicio em pregações que partem de uma revelação de Deus e tem seqüência na admoestação àqueles que colocarem em dúvida a palavra de Deus, o que seria pecar contra o Espírito Santo (!?) É quando falam de um “novo de Deus” que assinala a não aceitação como ação demoníaca.
O Dr. (?) Murdock é vezeiro em restringir o ótimo a padrões por eles estabelecidos, ou seja, o padrão vigente, como por exemplo, as 58 chaves da sabedoria que desvendam os segredos da Liderança de Jesus; os 7 segredos incríveis no relato da pesca orientada por Jesus e agora os incautos terão l059 chaves de sabedoria.

Ele burla a própria hermenêutica quando mantém os talentos da Parábola como moeda grega à época, quando deveria repassar conhecimentos de figuras de retórica, demonstrando que o fulcro da mensagem eram os talentos, dons naturais concedidos pelo Senhor que devem ser multiplicados.

Perdoe-me pelo que lhe roubo de tempo em atentar para meus ditos.

Minha intenção é demonstrar minha solidariedade com a apreensão dos egrégios pastores quando identificamos técnicas e métodos psicológicos que estão sendo usados para sugestionar as pessoas que buscam nossas igrejas para encontrar soluções para seus problemas de ordem moral e social.

As pessoas querem eliminar perturbações psíquicas, excitações nervosas, tensões, angústia e outras, decorrentes de ações do maligno. Jesus é o único que propicia ao individuo o controle de suas emoções, ajudando-as a enfrentar os problemas da vida e, pelo seu amor, resolve-los. A crença em Deus virá pela fé.

Enquanto isso, certas pessoas, estas também, sob os auspícios de satanás, procuram sugestionar as que padecem desses males, procurando obter que uma idéia qualquer, que inspirem solução prática, se instale no indivíduo que, vivenciando seus problemas, se torna sugestionável.

A idéia da sementinha e da Bíblia a 900,00 passa diretamente à categoria de crença e de fato decidido sem que haja controle de sua consciência pessoal.

Esses pseudo-salvadores se dão bem quando obtém absoluta submissão e obediência cega às suas sugestões, aos seus propósitos (sugerencias). A crença em Deus, então, vem pelo logro, pela burla. Esta é a sua, a minha, e deve ser a nossa preocupação maior.

A tática dos teologastros da prosperidade é iniciar uma catarse (limpeza da alma), fazendo com que os que sofrem rememorem os fatos que estão provocando aqueles males e, posteriormente utilizam a antiga técnica da sugestionabilidade.

Os avessos e arredios ao crescimento em sabedoria, esquecendo-se de Jesus quando ouvia e interrogava os doutores, não observam, como o Dr. Lucas observou, em Lc 2:52, o desenvolvimento integral da pessoa do Senhor Jesus: desenvolvimento espiritual (graça), social (estatura) e intelectual (sabedoria).

O desenvolvimento espiritual, como o social é indispensável, mas não podemos abdicar do imprescindível desenvolvimento intelectual para realizarmos, eficazmente, a obra do Senhor. No prólogo de Provérbios, Salomão chama de loucos aqueles que desprezam a sabedoria e o ensino (Pv 1:7b).

Por esta razão, muitos dos cobiçosos, tentados pelo maligno, atraídos e seduzidos pelas recompensas (as Evas coevas) sugeridas pelo Sr. Mike Murdock, dirão:

Estão falando mal do Pastor Silas e esquecem a palavra de Deus em Jr 23:2 –

“... Eu cuidarei em vos castigar a maldade das vossas ações, diz o Senhor".

Pastor deixe-me, com autoridade corrigi-los (a):

Falar mal é maldizer; é dizer mal; é espraguejar e difamar - a ação procede da maledicência, que é condenada por Deus (Tg 4:11-12).

Para governo daqueles irmãos "sugestionáveis" digo que o eminente pastor Carlos, assim como eu, não procederia desta forma, pois estaríamos agindo de forma atoleimada, pecaminosa e condenável perante o Senhor das nossas vidas, ao desairarmos um anjo da Igreja.

O que fez o insigne homem de Deus, e o que estou fazendo, é OBVIAR O MAL o que difere totalmente de FALAR MAL.

Ombreamos para praticar uma ação inteiramente voltada para aqueles que não vigiam, desatentos, desacautelados e até displicentes. Obviar é alertar, prevenir, acautelar, opor-se e resistir ao mal sorrateiro e dissimulado, sem qualquer intenção de censurar - a ação tem procedência na obviedade.

Lembro-me de que as epístolas paulinas têm o propósito único de OBVIAR o mal, como a endereçada a "todos" os amados de Deus que estavam em Roma, em que os admoesta quanto "aos que provocam divisões e escândalos, em desacordo com a doutrina que aprenderam; AFASTAI-VOS DELES" e nos adverte quanto aqueles que servem ao seu próprio ventre e enganam o coração dos incautos com suaves palavras e lisonjas (Rm 16:17-18).

Chego a admitir que toda a Bíblia OBVIA o mal, até porque, todos sabemos que o mundo jaz no príncipe do mal.

Paulo também OBVIOU o mal, que poderia advir dos falsos ensinos com filosofias e vãs sutilezas (Cl 2:1), e a Timóteo advertiu quanto aos falsos crentes, os Himeneus, e os Morris Cerullos, digo, Mikes Murdocks, digo, Filetos, cuja linguagem corroia como câncer (2Tm 2:16-17)..

O autor de Hebreus adverte-nos sobre o perigo da negligência, para que não nos desviemos e não aceitemos coisas faladas por “anjos” (atualmente de naturalidade norte-americana) em Hb 2:1-2)

Depois vem Pedro, OBVIANDO o mal procedente dos falsos mestres, seu caráter, obras e justo castigo. Esses tais, OBVIOU Pedro, estariam por introduzir, no meio do povo, dissimuladamente, heresias destruidoras, trazendo para si mesmos, repentina destruição (2Pe 1-22).

Não há como negar - há profecias bíblicas contra os maus líderes e contra os líderes infiéis, Todavia, pastor, eu tenho excelentes notícias para estes que, podem até ocasionar a dispersão das ovelhas do rebanho do Senhor. Refiro-me aos estúpidos que não irão prosperar, segundo a visão de Deus para Jeremias em Jr 10:21 e que recalcitram, com veemência, até atemorizando os fiéis, quando interpelados, dizendo que só Deus pode julgá-los pela maldade das suas ações.

Vou continuar OBVIANDO o mal:


Pastor Silas Malafaia, acautele-se!
Tem morte na panela, ó homem de Deus! (2Rs 4:40)
Os pepinos dos Murdocks e Cerullos (colocíntidas) são venenosos!
Deita farinha na panela! (41) e, pelo amor de Deus, SE FOR DIRIGIR, NÃO BEBA (Ef 5:18)
Ah, sim, ia esquecendo-me da boa notícia. O mal que acompanha a má liderança, a infidelidade pastoral, é OBVIÁVEL, isto é, pode ser remediado, reprimido e obstado, mediante uma liderança eficaz, somente alcançada se imitarem JESUS, o maior líder que este mundo já conheceu e que, graças a Deus, ainda é conhecido por muitos homens submissos à vontade do Pai - que O obedecem incondicionalmente, que nEle confiam cegamente e que, eternamente são gratos a Ele. Em suma, que não são simples servos, mas amigos do Senhor.

Paro por aqui, certo de ter obviado o mal que, em nome de Jesus, não virá a ocorrer."


Alberto Couto Filho
Formado em Ciências Administrativas, Ciências Contábeis e em Ciências Econômicas
Membro da Comunidade Evangélica até aqui nos ajudou o Senhor
Embarie – Duque de Caxias – RJ
Sob a responsabilidade do Pr. Paulo Roberto Nogueira Gonçalves

15 comentários:

elianapenna disse...

Que o Senhor Deus tenha misericórdia e guarde o seu povo de todo mal....
Graça e paz...eliana

Pr. Carlos Roberto disse...

Prezada Eliana Penna,

Graça e Paz!

Sua oração é a mesma que faço!

Grato pela visita!
Volte sempre!

Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Marcello de Oliveira disse...

Shalom!

1. O machado da verdade está posto na raiz da heresia, e este mal será extirpado!

2. Confiamos que a PROSPERIDADE da TEOLOGIA vencerá a falaciosa teologia da prosperidade.

Nele, nosso maior tesouro

Pr. Marcello

Cêça Santos disse...

...A APOSTASIA É GERAL...

...PASTORES MERCENÁRIOS( Que trabalham sem outro interesse, a ñ ser o dinheiro)...

...MEMBROS QUE NÃO QUEREM MAIS SOFRER A SÃ DOUTRINA...

...E A IGREJA DE JESUS, EM MEIO A ISSO TUDO, NÃO SE CONTAMINA...

...É SAL E LUZ NESTE MUNDO CORROMPIDO...

...AINDA TEM PASTORES E MEMBROS COMPROMETIDOS COM A PALAVRA DE DEUS.

GLÓRIA A DEUS POR ISSO.

Pr. Luiz Fernando disse...

Prezado colega Pr. Carlos Roberto,
parabéns pela belissima postagem do Pr. Alberto. Clara, profícua e muito relevante. Esclacedora a ponto de doer e penetrante a ponto de incomodar. Sei que não é fácil se posicionar contra tais anormalidades, pois, quem as pratica tem grande visibilidade, mas além das possibilidades dos desgastes está o compromisso com a verdade e com Deus. Creio que aquilo que o irmão vem fazendo e denunciando não ficará somente na blogsfera, mas repercutirá em vários lugares. Parabéns. Continue.
Um abraço
Em Cristo

http://ministerioforcaparaviver.blogspot.com

Pr. Sérgio disse...

Pr. Carlos Roberto, graça e paz!
Ao ler esta postagem fiquei mais encorajado e fortalecido para OBVIAR o mal latente em nosso meio.
Parabéns por compartilhar conosco tão preciosa pérola do ilustre Pr. Alberto Couto Filho.
Que o Eterno nos ajude!

Pr. Sérgio Pereira
http://prsergiopereira.blogspot.com

PB. João Eduardo Silva disse...

Á paz do senhor Jesus!, lamentável essa conduta do Sr. Silas Malafaia.

Ele está anunciando no seu programa, que dia 15 de maio dará uma palavra á todos os ministros ligados a CGADB, e que o programa será uma BOMBA.
Será que ele fará alguma revelação que comprometa a integridade da CGADB?.
Vamos aguardar, abraços no amor de Cristo.

O Pastor disse...

A Paz.
Entrei só pra dar uma olhada e já estou seguindo o blog.
Apareça lá no "O Pastor" e dê uma olhadinha também.
PAz.

Geziel Silva Costa disse...

Ouvi de um grande pregador da palavra de Deus em nosso país, algo que me deixou intrigado. Primeiro pela admiração que tenho por ele, em interpretar corretamente a palavra de Deus segunda as leis da hermenêutica. Mas no tocante a lei da semeadura, em especial o assunto que ele abordou, quero discordar aqui neste texto, uma vez que sua interpretação deixa a desejar.



Devemos ofertar dizimar, contribuir em todos os trabalhos da igreja em busca da retribuição? Segundo alguns pregadores como este que me refiro, devemos semear para colher. Se semearmos uma oferta parca, colheremos algo insignificante. Se, contudo semearmos com abundância, colheremos com fartura.



A lei da semeadura é semelhante a uma colheita de uma lavoura? Muitos estão seguindo o conselho de Glória Copeland, diz ela: "Se você der $ 1 por amor ao Evangelho, $ 100 já serão seus; Se der $ 10, receberá $ 1, 000; dando $ 1, 000 receberá $ 10, 000. Eu sei que você sabe multiplicar, mas quero que veja esse fato preto no branco... Dê um avião e receberá cem vezes o valor do avião. Dê um carro e terá de retorno, carros para a vida toda. Em resumo, Marcos 10.30 é um ótimo negócio.” (Escapando da sedução Dave Hunt). Isso é lei da semeadura?



Poderíamos dizer então que descobrimos a Chave Mestra das Riquezas, como disse Napoleon Hill. É só vir para a igreja, e começarmos a semear, que dentro de pouco tempo, seremos milionários. Não será por isso que temos pessoas sem caráter, sem integridade, sem uma vida nova transformada na igreja, porque não estão buscando Jesus, mas as riquezas?

Geziel Silva Costa disse...

GÁLATAS 6.2-10



O texto, mas usado pelos defensores da Lei da Semeadura, é Gálatas. Mas será que Paulo quis dizer exatamente isso? A retribuição em dobro dos bens materiais que ofertamos? Vejamos o contexto de Gálatas 6. Paulo adverte-nos a levarmos a carga uns dos outros, “Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo”. E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos se não houvermos desfalecido”, (Gl 6.2,9) não devemos nos cansar de fazer o bem, devemos repartir os bens etc.



A semeadura aqui neste texto é em dois terrenos. “Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna” (v8). A prática das relações interpessoais cotidianas dos crentes, se processa segunda a lei da semeadura. No terreno do Espírito, plantamos coisas boas, e do Espírito colheremos vida eterna, algo espiritual, como a firmou Jesus em Mt 6.14. Os cristãos serão levados ao Tribunal de Cristo onde receberão o que tiverem feito de bem ou de mal (2Co 5.10).



A palavra carne tem diversos significado na Bíblia. Em gálatas, em relação à semeadura, representa a natureza humana decaída com todas as suas paixões. Mesmo nascidos de novo, temos resquícios dessa natureza, que precisa ser subjugada pelo Espírito. Se plantarmos no terreno da carne, logicamente faremos uma colheita de ruína espiritual e morte.



Se semearmos no terreno da carne, cultivaremos maus pensamentos, idéias pecaminosas, tudo e um pouco mais do que está relacionado em (Gl 5.18-19), e os resultados em nossa vida será nefasto. E ainda não colheremos vitória espiritual como a santidade, vida cristã abundante, crescimento espiritual. "Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna “(v8).

Geziel Silva Costa disse...

CREIO NAS BÊNÇÃOS DE DEUS



Deus abençoa tanto espiritual como materialmente, aos que ajudam os necessitados, como também sua obra aqui na terra. Ele aumenta os bens materiais para que também melhoremos as condições para ajudar os necessitados. "Ao SENHOR empresta o que se compadece do pobre, ele lhe pagará o seu benefício” (Pv 19.17). Temos as promessas de Deus de uma vida abençoada, mas não se deve aplicar a lei da semeadura distorcidamente como querem estes propagadores da falsa prosperidade.



Digo falsa, porque só eles, os divulgadores, propagadores, pregadores, pastores, líderes e simpatizantes do movimento, é que se tornam ricos e milionários. Os fiéis continuam no infortúnio. A fé cristã está fundamentada nos dois princípios do grande mandamento. "Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes” (Mc 12.30,31).



Quem ama a Deus acima de todas as coisas, ama sua obra, seu reino, a igreja como Organismo e como Organização. Amamos a igreja como uma organização, por isso dizimamos, ofertamos, contribuímos com missões sem pretensão de recebermos nada em troca. “Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita” (Mt 6,3). Nunca devemos contribuir com a intenção de sermos milionários, mas deixemos Deus nos retribuir a seu tempo e segundo a sua vontade, se ele quiser, pois ele é soberano.



Ajudar o próximo é o segundo mandamento. Jesus assegurou que quem ajuda o necessitado não deixará de receber o seu galardão. “E qualquer que tiver dado só que seja um copo de água fria a um destes pequenos, em nome de discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão” (Mt 10.42). “Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber” (At 10,35).

Geziel Silva Costa disse...

A BÍBLIA ENSINA



Ao invés de ensinar o povo a ser fiel a Deus independente das condições financeiras, servir a Deus de uma maneira incondicional, como Jó, estão ensinado o povo a determinar a sua bênção. A plantar dinheiro nas contas bancários com a promessa das bênçãos quadruplicadas. Precisamos conhecer a Bíblia para não sermos levados por uma interpretação trivial do texto bíblico. Não adianta forçar a hermenêutica, para ensinar o que a Bíblia não diz. Isto é forçar e torcer o texto.



Toda a Bíblia está em conformidade com ela mesma. “Duas cousas te pedi: Não me dês nem a pobreza nem a riqueza: mantém-me do pão da minha porção acostumada; Para que {porventura} de farto {te} não negue, e diga: Quem {é} o Senhor? ou que, empobrecendo, não venha a furtar, e lance mão do nome de Deus” (Pv 30.7-9). Agora veja as palavras de Jesus nos ensinado a pedir, não determinar e decretar as bênçãos, pois só o Senhor determina, pois ele é soberano. “O pão nosso de cada dia nos dá hoje” (Mt 6.11).



Geziel Silva Costa

Danilo Fernandes disse...

Pr Carlos,

Como já era esperado, Silas Malafaia nos chama de desocupados, fracassados, fofoqueiros, invejosos de seu sucesso e outros adjetivos pouco dignos a um servo de Deus.

Não seu qual é o parâmetro que este senhor usa para estabelecer sucesso e fracasso, tão pouco por que ele se julga digno de inveja por parte de um discípulo de Cristo, mas uma coisa tenho certo: Este tal parâmetro não é o do Senhor Jesus.

Se o senhor Malafaia se julga ofendido por nós blogueiros cristãos, pois não concordamos com suas doutrinas estranhas, que ao menos nos conceda o atenuante: o fazemos em nosso próprio tempo desocupado, com nossos recursos próprios (energia, provedor de internet, etc.) e NUNCA às expensas do dinheiro da Igreja ou com os recursos suados de muitos crentes que julgando estar ofertando para a Obra do Senhor Jesus na TV, estão, de fato, tendo a sua oferta preciosa gasta para ofender, intimidar, menosprezar e ameaçar pastores, missionários e crentes em horário nacional PAGO de televisão.

O Mensageiro disse...

A paz do Senhor Pr:Carlos Roberto.

parabéns pelo seu blog que é uma benção,entrei visitando e gostei,já estou seguindo.Aproveito e convido o senhor a visitar o meu blog.
http://edificandovidas2009.blogspot.com

Oremos para Deus ter misericórdia,e sabedoria para que o povo de Deus que ainda se deixa enganar,desperte para a verdade do evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo.Forte abraço e Deus permaneça abençoando o vosso ministério.

Observatorio Do Crente disse...

Paz do Senhor Pastor!

Esse evangelho das "facilidades" parece estar cansando seus ouvintes, em meio a crise financeira, gripe suína, terremotos e rompimento dos principaís valores da família; as pessoas estão sedentas em ouvir o verdadeiro evangelho.
Nos últimos tempos Jesus nos alertou acerca dos escândalos e que o amor de muitos se esfriaria.
Uma benção o seu blog Pastor! Qualquer dia irei visitar a Igreja em cubatão.
Convido o Senhor a visitar meu blog tbem: http://observatoriodocrente.blogspot.com/

Daniel Zuim

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...