terça-feira, 15 de março de 2011

Assembléia de Deus de Curitiba - Candidatos oficiais à Presidência - Conheça aqui




Relação dos Candidatos oficiais ao cargo de Pastor-presidente da Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Curitiba - Pr.

Finalmente saiu a lista oficial dos Pastores candidados à Presidência da IEADC. Segue abaixo o nome dos quatro. Oremos para que o Senhor dirija todos os envolvidos no pleito, e que o resultado concorra para a glória do nome do Senhor! 


Pastor Wagner Tadeu dos Santos Gaby - Vice-presidente da IEADC (nomeado pelo ex-presidente Pr. José Pimentel de Carvalho para cuidar da igreja nos impedimentos do titular), Dirigtente do Templo Sede da AD Curitiba, Membro da Casa de Letras Emílio Conde, Membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil, Professor de Escolas Bíblicas de Obreiros no Brasil e no exterior, Major Capelão do Exército Brasileiro (primeiro capelão pentecostal das Forças Armadas), Comentarista de lições da Escola Bíblica Dominical (CPAD), por anos foi o Assessor da Presidência e dirigiu várias congregações no Campo ministerial de Curitiba.


Pastor Mirislan Douglas Scheffel - Dirigente da congregação  na Vila Hauer  Segundo Tesoureiro da CIEADEP (Convenção das Igrejas Evangélicas Assembléia de Deus no Estado do Paraná), Membro do Conselho eclesiástico da IEADC (Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Curitiba) e anos atrás ocupou o cargo de vice-presidente da IEADC. 




Pastor Gessé Luiz Rosa - Dirigente da congregação do bairro Pinheirinho em Curitiba - Paraná, Pedagogo, Professor, Escritor, Membro do Conselho Eclesiástico da IEADC, Superintendente da SEMADC (Superintendência de Evangelismo da Assembleia de Deus em Curitiba) e Diretor do DEMIPAR (Departamento de Missões da Convenção das Assembléias de Deus do Estado do Paraná). 




Pastor Hidekazu Takayama - Deputado federal e grande pregador do evangelho. Já anunciou a Palavra de Cristo em vários auditórios do mundo, especialmente nos continentes americano e europeu, testemunhando a milhares de pessoas que o desenvolvimento do evangelho em nosso país tem sido real, constante e, graças a Deus, irreversível.

Fonte:

14 comentários:

Pr. Ezequiel Silva, Servo de Jesus Cristo disse...

AD. de Curitiba é um marco referencial importante das AD'S no Brasil. Com certeza é um momento de transição fatídico, a igreja e a família da AD. de Curitiba sofre o abalo da perda de seu grande líder.

Que os candidatos e seus simpatizantes entendam que o momento é difícil e substituir Pimentel de Carvalho não é tarefa fácil, não.

Esperamos que as eleições seja conforme o teor bíblico:
"pareceu bem ao Espírito Santo e a nós elegermos..."

Os candidatos que não conseguirem a maioria dos votos, não se tenham por vencidos, mas que se unam em torno daquilo que é mais importante - O Evangelho.

"E a igreja segue caminhando..."

Um grande abraço Pr. Carlos.

Pr. Ezequiel Silva
Pres. da ADC

Pastor Geremias Couto disse...

Caro amigo e pastor Carlos Roberto:

Bem, os nomes estão postos. Como a igreja irá votar (e isso, nas atuais circunstâncias, é muitíssimo bom! Pode fazer escola) espero que, ao final, todos possam dizer: "Pareceu bem ao Espírito Santo e a nós".

Voltando ao parêntesis acima, como estamos em outros tempos, acho que o modelo de Curitiba deve ser estudado e por fim adotado por outras igrejas em transição, pois é o mais democrático e reconhece a importância dos membros na decisão.

Só faço uma ressalva: Deveria também abrir espaço para que pastores de fora pudessem concorrer.

Abraços!

Daladier Lima disse...

Prezado Pr. Geremias, temos concordado em muitos aspectos, mas permita-me discordar deste último parágrafo. Se fosse aberta a oportunidade para pastores de outros estados concorrerem, com certeza, dada a importância estratégica (e também financeira) da Convenção muitos quereriam participar. Outrossim, como já afirmei no blog acho ótimas as outras ressalvas e colocações. E que Deus continue abençoando os curitibanos.

Pastor Geremias Couto disse...

Meu caro Daladier:

A discordância é sempre salutar. Até porque ajuda a trazer luz à discussão. E, por outro lado, embora não nos conheçamos pessoalmente, já nos foi possível perceber, aqui no mundo virtual, que somos duas pessoas adultas e maduras.

Entendo o seu raciocínio e, sob a sua ótica, você está eivado de razão. Como haveria candidato! Talvez não desse nem para contar. Não sei se o mesmo ocorreria se fosse uma igreja de cem membros!

Mas quando mencionei essa ressalva, pensei sob outro prisma. Pensei em pastores de verdade, que, eventualmente, podem até não estar pastoreando, homens preparados, que não vivem sob os holofotes, os quais poderiam ser boas alternativas não só para Curitiba, mas para outras transições.

Parece-me, salvo melhor juízo, que muitas igrejas perdem essa oportunidade por afunilar muito o processo de escolha.

Acho que é um caso para se pensar. Primeiro, em como evitar candidaturas desenfreadas; segundo, em como abrir espaço para quem tem ministério aprovado, tem credibilidade e testemunho cristão, mas, eventualmente, não é membro da igreja onde houve a vacância.

Na igreja em que sou presidente de honra, há essa cláusula para os de fora. Mas o candidato tem de ser ouvido antes, em entrevista rigorosa feita pela comissão coordenadora do processo, além de cumprir certos requisitos, entre eles o de pregar pelo menos uma vez na igreja antes das eleições. Ou seja, ele só é candidato se for aprovado em todos esses critérios.

Mas tudo isso é apenas contribuição para aprimorar o processo. Acho que temos de combater, sempre que pudermos, o nosso vil sistema monárquico. Mas no que você ressalta, como já disse acima, estou plenamente de acordo.

Abraços!

Robson Aguiar disse...

Concordo com todos os meus amigos pastores que me antecederam. Só na questão levantada pelo nobre pastor Geremias e discutida pelo pastor Daladier é que também exponho minha opinião. Realmente, existem pastores de fora do Paraná que poderiam ajudar a AD Curitibana, porém, penso com Daladier, que muitos oportunistas poderiam se aventurar em campanha eletiva, investindo somas elevadas para se autopropagar. Não sei se seria uma boa idéia.

Aproveitando o ensejo. Dos candidatos em tela, o que mais eu conheço é o Wagner Gaby. Sem querer desmerecer os demais, Acho o Gaby, um forte candidato. Já tive a oportunidade de ouvi-lo como também acompanhar seu trabalho em eleições da Geral. Me pareceu capaz e muito centrado.

Posteriormente vou expor no meu Blog o meu singelo apoio. Sabendo que o Espírito Santo é que mostrará o melhor candidato para a Igreja de Curitiba.


Abraços!

Pastor Geremias Couto disse...

Caros amigos e pastores Carlos Roberto, Daladier Lima e Robson Aguiar.

Como acho essa discussão interessante até para que outras igrejas possam tirar proveito do processo de Curitiba e buscar soluções que contemplem a participação ativa da igreja na escolha, gostaria de acrescentar mais um dado:

Pelo Estatuto da igreja em Curitiba, nem os pastores do Estado do Paraná, filiados à mesma convenção, podem ser candidatos, a não ser que sejam membros da igreja de Curitiba.

Mas continuo a afirmar que, até agora, ao que eu saiba, esse está sendo o processo mais legítimo da história assembleiana, do ponto de vista da efetiva participação dos membros e das diferentes alternativas.

Quanto aos candidatos, à exceção do pastor Gessé Luiz Rosa, a quem não conheço pessoalmente, tenho amizade com os demais de maneira que prefiro não emitir nenhuma preferência até porque não sou parte do processo.

Abraços!

ismael disse...

Paz do Senhor!!!

Sem duvida alguma é uma decisão interessante a eleição da AD Curitiba; mas tenho uma indagação porque as demais Igrejas do Estado devem se submeter ao Conselho de Transferencia da Convenção do Estado.

Não estou compreendendo!!!!

Pr. Ismael de Souza

Robson Aguiar disse...

Também acho bastante democrático o processo eletivo adotado pelos irmãos da AD de Curitiba. Concordo que é um exemplo para as demais ADs do Brasil. Penso até que faz juz a uma Igreja de governo Congregacional. Mas, apesar de não ser membro daquela igreja, nutro simpatia pelo candidato Wagner Gaby. Como é do meu feitio me posicionar em tudo que leio, vejo ou escuto, principalmente quando há uma repercussão nacional, não me furtarei de expressar minha opinião nesse caso. Quem sabe não tem algum curitibano acompanhado nosso blog. rsrrs.


Contudo entendo a posição do Pastor Geremias e dos demais irmãos. Vamos acompanhar os fatos que norteiam essa eleição e que vença aquele que tiver a aprovação de Deus.

Abraços!

David disse...

Caro Pastor Carlos, Paz do Senhor.
Quero aproveitar esse espaço para parabenizar a igreja A.D. de Curitiba por esse modelo de eleições, a meu ver, o mais democrático que vi até aqui e que realmente sirva de inspiração para outros ministérios. Oremos para que todos, eleito e não eleitos, se unam em um mesmo proposito de ganhar almas para o Senhor.Não conheço pessoalmente os canditatos, mas pelo que são e fazem na obra do Senhor, com certeza são homens com toda condição de pastorear essa tão destacada igreja.
Pr.David Martins
Ass.Deus em Guaíra SP
ministério de Igarapava.

Vânio Limiro disse...

Caríssimos comentaristas!

Estou encantado, emocionado, pelo que a AD Curitiba está fazendo na sucessão do saudoso Pr. Pimentel. Eu que congrego em uma Assembleia de Deus do Ministerio Madureira e tenho visto tanta bandalheira nos processos de sucessão, rogo a Deus que todos, repito, todos os líderes se sintam compungidos a adotar semelhante prática.

PASTOR MAIA, JC disse...

Parabens para Assembleia de Deus em Curitiba,a eleição democratica atraves dos votos de membros mostra uma liberdade que ate entao nao tinhamos em nossa denominação,quanto a pastores de outros ministerios nao seria justo, visto que os candidatos que se apresentaram trabalharam durante anos com o nosso saudoso pastor e bem legitimo que um deles seja eleito,por isso discordo de tal posição, afinal pessoas de fora nao deveriam dar sua opiniao, no que diz respeito a espaço para pastores de fora.
abraços

CANTOR MOISÉS VIEIRA disse...

Obrigado pela divulgação, pelo apoio e, pelas orações meu amigo! Abraços!

Pastor Geremias Couto disse...

Ao querido pastor Maia, JC, acredito que o irmão há de compreender que, como membro da CGADB, embora não seja membro de Curitiba ou da convenção paranaense, tenho, sim, o direito de manifestar a minha opinião sobre qualquer assunto ligado às Assembleias de Deus. Foi abrigado nessa bandeira que expressei aquilo que acredito ser o melhor para a igreja, sem, contudo, desmerecer ou desqualificar os que pensam diferente.

Que Deus lhe abençoe.

Rafael disse...

Sou membro da IEADC(Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Curitiba)e não concordo com a idéia de que pastores de outros Campos e Convenções da AD no Brasil, tivessem a oportunidade de se candidatarem a Presidência da IEADC. E como aprendemos com o saudoso Pr Pimentel temos de valorizar os da casa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...