sexta-feira, 25 de março de 2011

Assembleia de Deus em Curitiba - Carta do Pr. Wagner Gaby aos Presbíiteros




CARTA DO PR. WAGNER GABY AOS PRESBÍTEROS DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM CURITIBA

Quando o apóstolo Paulo convocou os presbíteros da igreja de Éfeso para que se reunissem em Mileto, nas instruções que lhes passou, ele se referiu a eles como supervisores (bispos) e lhes deu a incumbência de alimentar (cuidar, apascentar) a igreja (Atos 20.28). Com esses termos aprendemos muito sobre os presbíteros e sobre a natureza de sua tarefa. 


Um presbítero, nas igrejas cristãs primitivas, era cada um dos anciãos aos quais era confiado o governo da comunidade cristã local (At 20.17, 28; 1 Pe 5.1-3; Tt 1.5-7; 2 Tm 3.1-5).


Como supervisores, eles “governam” a igreja local como um homem “governa” a sua própria família (1 Tm 5.17; 3.5,12). Isso inclui a tomada de decisões dentro do âmbito daquilo que é autorizado por Deus, embora eles devam tomar o cuidado de não “dominar” os irmãos (1 Pe 5.3). 


Como pastores, estão para a congregação como um pastor de ovelhas para o rebanho. Por isso, eles alimentam com a palavra de Deus, ajudando o rebanho a crescer espiritualmente e ficando alertas contra quaisquer perigos de erro ou pecado, que seria uma ameaça para o bem-estar espiritual do rebanho. 


O plano de Deus é que haja vários presbíteros em cada igreja local (At 14.23; Fp 1.1). Os homens designados como presbíteros devem estar de acordo com a descrição que Deus fornece nas Escrituras (1 Tm 3.1-7; Tt 1.5-9). Os presbíteros cuidam do rebanho de Deus, no meio que estão, exercendo a supervisão dele (1 Pe 5.1-2).


Graças a Deus que a Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Curitiba, desde a sua fundação, teve um Presbitério firme, coeso, constituído por homens de Deus maduros na fé e que sempre tiveram presença marcante no desenvolvimento da obra do Senhor em nosso campo ministerial, principalmente na fundação da maioria das congregações existentes em Curitiba e Região Metropolitana.


Nesta oportunidade, gostaria de lembrar que por mais de 70 (setenta) anos, os Presbíteros da IEADC sempre participaram do colegiado de obreiros formado por Pastores, Evangelistas e Presbíteros, em igualdade de condições na votação das matérias de maior relevância em nosso campo ministerial.

Os amados irmãos devem estar lembrados que no ano passado (2010), solicitei ao Pastor Pimentel que autorizasse os Presbíteros a participarem das reuniões do Corpo de Ministros, o que foi autorizado. Entretanto, como o atual Estatuto não contempla a possibilidade de votação, creio que foi dado o primeiro passo para que os Presbíteros da IEADC sejam valorizados e voltem a tomar o lugar que lhes pertence por direito e tradição.

Por essa razão é que inserimos em nossa proposta para a presidência da IEADC, o “Retorno dos Presbíteros na Reunião de Ministério, para a tomada de decisões como sempre ocorreu na IEADC”.

Minha proposta não foi oportunista, eleitoreira, de última hora, às vésperas da eleição, mas porque entendo que biblicamente o Presbítero é um obreiro muito importante na Igreja do Senhor.

Permitam-me a seguinte paráfrase:

"Rogo, pois, aos presbíteros da IEADC, eu, presbítero como vocês, que orem ao meu favor para que eu continue contando com o vosso apoio na continuação do abençoado trabalho realizado pelo nosso patriarca Pastor José Pimentel de Carvalho" (1 Pe 5.1).

Pastor Wagner Gaby

Fonte: Blog Eliel Gaby

Um comentário:

Daladier Lima disse...

Ele se entregou no último parágrafo, mas é um recurso válido fazer tais concessões. Infelizmente, ainda vai render muito as categorias de líderes que criamos. Que não se sustentam por vezes dentro da Palavra de Deus. Só espero que a eleição se dê de forma limpa e seu resultado seja reconhecido pelos candidatos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...