segunda-feira, 7 de outubro de 2013

CARAVANA À ISRAEL (Terra Santa) c/ o Pr. Carlos Roberto - 05.10.2103 - Sábado



Relatório da Viagem à Israel - Terra Santa - Pr. Carlos Roberto - 05.10.2013 - Sábado - Fortaleza de Massada - Aldeia dos essênios e zelotes e Mar Morto



Deserto da Judéia - Iniciamos as atividades do sábado, com o traslado do Centro de Jerusalém, com destino à Fortaleza de Massada Judéia, pela auto estrada que atravessa o deserto da Judéia. Emocionante lembrar que Jesus após seu batismo em águas por João Batista, foi trasladado pelo Espírito Santo para esse deserto. O lugar é árido, montanhoso, sem qualquer vegetação, exceto alguns poucos oásis no meio da sequidão. Encontramos alguns pastores com suas ovelhas, além de poucas barracas de beduínos ao longo da estrada. - Veja as fotos aqui

Fortaleza de Massada - Chegamos à Fortaleza de Massada (saiba a história da fortaleza de Massada aqui). Incrível ver de perto as ruínas, que mantém a grandeza do feito do rei Herodes hà mais de 2040 anos, com armazéns para cereais, cisternas para água,  criação de pombos em meio ao deserto, com nível de auto sustentação para um período de 10 anos para cerca de 950 pessoas, além do conforto explícito, como por exemplo salas de banho e saunas, etc... - Vejam as fotos aqui.

Para o cristianismo, o mais interessante é o fato de ter sido nessa fortaleza que se refugiaram os "essênios" e "zelotes", com o objetivo de resistirem ao Império Romano e, quando viram que a fortaleza seria invadida, preferiram o suicídio coletivo a se entregarem aos romanos. Quando os soldados invadiram a fortaleza, encontraram cerca de 950 essênios e zelosos mortos.

Essênios e Zelotes e os manuscritos - Antes de se refugiarem na Fortaleza de Massada, os essênios e zelotes viviam em uma aldeia no deserto da Judéia, próximo ao Mar Morto, onde se dedicavam a registrarem as escrituras do velho testamento, até então transferidas apenas de forma oral, em manuscritos. Após sua partida para a Fortaleza de Massada, os essênios e zelotes deixaram os manuscritos em talhas, escondidas no deserto, recentemente encontradas e transferidas para o Museu dos Manuscritos em Jerusalém, local retratado no primeiro dia da nossa visita a Israel. Visitamos o local da aldeia. - Veja as fotos aqui.

Mar Morto - Após visita ao local da aldeia dos essênios e zelotes, onde foram encontrados os manuscritos sagrados, seguimos para o lago mais conhecido como Mar Morto, cujo grau de salinidade é dez vezes superior aos oceanos. É considerado uma salmoura, em virtude do alto teor de sais, como o enxofre, magnésio, sódio, potássio, entre outros. Sua constituição é natural, ou seja, não está relacionada com ações humanas. Entre os fatores contribuintes para sua natureza salina estão: a alta evaporação, pois o que diminui é a quantidade de água e não de sais; e a sua condição geográfica (sendo fechado), que não permite fluxo de águas doces. A salinidade e tão alta que os banhistas naturalmente flutuam na água. Nosso pessoal provou dessa realidade. - Veja as fotos aqui

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...