segunda-feira, 11 de agosto de 2014

7 Dicas para criar seus filhos no caminho que devem seguir

(iStockPhoto.com)

Ensinando a criança no caminho que devem andar


Por várias vezes somos bombardeados por notícias de tragédias incrivelmente tristes. Quer se trate de um tiroteio na escola, uma mãe que matou seis de seus recém-nascidos, ou adolescentes que apunhalam uma arma para agradar um personagem fictício da Internet, um tema comum em muitas dessas histórias de cortar o coração, é uma infância conturbada.

Como pais, nosso sonho para os filhos é uma vida feliz e realizada. Depois que nascem, a nossa maior preocupação surge rapidamente: Será que eu realmente sei o que estou fazendo como um pai? Ansiedades comuns incluem a amamentação, quando dormem chorando, alimentação, finanças e assim por diante. A coisa fica muito mais complicada ainda, quando nossos filhos se tornam adolescentes.

A sociedade faz um excelente trabalho quando testa as qualificações para alguém dirigir um carro, no vestibular para se ingressar na faculdade ou mesmo quando se convoca alguém para as forças armadas. Mas não dispomos de qualquer treinamento formal, ou mesmo  exames de avaliação para os dois mais importantes e difíceis papéis a serem exercidos na vida, que é de ser esposo e pai.

Na condição de psiquiatra, marido por 23 anos, e pai que tem criado três grandes filhas, e logicamente alguém que também cometeu erros, deixe-me compartilhar algumas dicas vitais para prepara-los como pais bem  sucedidos.

1. Aumente o seu relacionamento com Deus

Sendo capacitados por Ele, através das orientações do seu manual, que na verdade é o melhor livro de instruções para a vida diária (A BÍBLIA), a qual orienta as nossas capacidades de desenvolvimento e de gestão, com o objetivo de melhorar a qualidade dos nossos casamentos, assim como a da criação dos nossos filhos, é a chave fundamental para a boa paternidade.

2. Escolha o certo e melhor cônjuge

Ele ou ela será o seu companheiro de equipe, e mais significante parceiro de ministério  nessa tão importante missão. Coloque Deus no centro do seu casamento, pois o divórcio, além de ser um golpe terrivelmente prejudicial para todos os envolvidos, ainda produz um terreno fértil para Satanás estabelecer um ponto de apoio na batalha pelas almas dos seus filhos.

3. Relacionamento é mais importante do que a obediência

Como pais, queremos que nossos filhos aprendam a obedecer-nos para que não se machuquem, então ensinamos a eles o desenvolvimento de hábitos saudáveis​​ para que aprendam a respeitar a autoridade, e assim se humilharem diante de Deus e obedecê-Lo. Em nosso entusiasmo para priorizar a obediência, muitas vezes sacrificamos um bom relacionamento com nossos filhos.

Se com Deus pode haver as duas coisas, ou seja, obediência e relacionamento, Ele definitivamente deseja a mesma relação entre nós, assim como o pai do filho pródigo. Tenho visto muitos pais que se concentram tanto nas tarefas, notas, toques de recolher e regras, que a criança se sente como um empregado, em vez de um membro da família. Quando fazemos esta comparação, percebemos que é fácil cair na armadilha de enviar a mensagem errada de que a obediência é mais importante do relacionamento.

4. Regá-los com palavras verdadeiras de afirmação

As crianças precisam ouvir que são amados, cuidados, valorizados e conectado. Nós acreditamos que eles sabem o quanto nós os amamos, mas eles precisam de ouvir. Portanto, temos de verbalizar nosso amor, acompanhado de abraços, beijos e tapinhas nas costas. Eles nunca se cansam de ouvir, "eu te amo" ou "Você é especial".

5. A quantidade de tempo irá produzir relacionamentos de qualidade

Somos levados a acreditar que os momentos de qualidade podem compensar a falta de tempo que passamos com nossos filhos. Mas relacionamentos de qualidade vêm com familiaridade, confiança e verdadeira conexão. Estes são subprodutos de muito tempo saudável juntos. Assim como com Deus, uma conexão de duas horas aos domingos não vai produzir um grande relacionamento. Mas ligações regulares e bastante comuns com Deus durante a semana constrói uma relação forte e com profundidade.

6. Seja um modelo ao ensinar habilidades de tomada de decisão

A tomada de decisão é fundamental, mas raramente nos ensinam a mecânica da mesma. Seis componentes formam cada decisão, de cada vez. Nessa ordem, como pais, devemos ensinar nossos filhos a se utilizarem deste processo. É importante que eles também vejam bons e saudáveis ​​processos de tomada de decisão em nós.

Estímulo: A situação ou evento que ocorre.

Percepção: A maneira como vemos, com base em nossos pensamentos e lentes.

Emoções: Baseado em nosso ponto de vista, mantenhamos as emoções bem para cima.

Avaliação: Coloquemos na balança as opções que temos.

Resposta: Nossa ação, implementando a nossa decisão.

Resumo do pensamento: Revisemos se nossa decisão funcionou, ou se temos de tentar outra coisa.


7. Mostre-lhes como lidar com as emoções negativas bem como com as adversidades

As emoções são um componente chave no processo de tomada de decisão, mas eles não devem determinar nossas decisões. Infelizmente, por não processarmos adequadamente nossas emoções negativas, grande parte das nossas decisões são erradas.

Nossos sentimentos negativos são na realidade, o sistema de alerta dado por Deus, que nos deixa atentos aos perigos ou problemas potenciais. Quando uma luz vermelha pisca no painel de instrumentos, a luz não é o problema; é apenas o aviso. Nossas emoções têm a mesma finalidade, mas, muitas vezes, equivocadamente ensinamos nossos filhos que a emoção negativa é o problema.

Ao implementar essas dicas, podemos criar nossos filhos no caminho que devem andar, e eles nunca se desviarão dele, diz a Bíblia. Deus não apenas nos instrui para levá-los à igreja, mas também ajudá-los a se tornarem cumpridores da Palavra e servos piedosos. Quando ensinamos aos nossos filhos os princípios bíblicos, por exemplo, eles vão entender como Deus projetou-os e como expressar a sua vontade de que sejam brilhante faróis.

Lembre-se, as decisões que você toma determinam a vida de seus filhos e a sua própria vida. Portanto, escolha bem!

Dr. Karl Benzio é fundador, diretor-executivo e psiquiatra em Lighthouse Network, uma rede de apoio a viciados e aconselhamento de saúde mental; 1-844-LIFE-CHANGE (1-844-543-3242). Siga-o no Twitter em @drkarlb, e se inscrever para Stepping Stones diárias devocionais em lighthousenetwork.org/trampolin



Traduzido por: 
Pr. Carlos Roberto Silva - Point Rhema

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...