sexta-feira, 27 de março de 2015

Pr. Samuel Câmara fala sôbre crise política, CGADB/2017 e terceira via



Palmas recebeu na última quinta-feira (19), diversas lideranças nacionais assembleianas que prestigiaram o aniversário do pastor Jediel Lima, presidente da AD3, igreja localizada na região sul da capital, e Conselheiro Fiscal da CGADB (Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil).


Na ocasião estava presente também o pastor Samuel Câmara, Presidente da Assembleia de Deus Belém do Pará – Igreja Mãe. Câmara é atualmente considerado uma das maiores lideranças assembleianas do país e forte candidato para disputar as eleições da CGADB em 2017. Na última eleição, pastor Samuel Câmara concorreu pela terceira vez, o comando da CGADB, obtendo nas urnas 7407 (46%), contra 9003 votos (54%) do pastor José Wellington.

Pr. Samuel falou sobre o destaque do pastor Jediel Lima no meio assembleiano nacional, a postura da Igreja diante da situação de crise que passa o país e, principalmente, sobre qual é sua posição atual em relação à próxima eleição da CGADB em 2017 e a possibilidade de uma Terceira Via. 

PR. JEDIEL LIMA – UM LÍDER EM ASCENSÃO

Iniciando a conversa com o JM, o líder assembleiano falou que considera o seu amigo, pastor Jediel Lima, uma pessoa muito amada e não fica surpreso com o destaque por ele alcançado. Disse também que fica feliz em ser um colaborador desse crescimento(Pr. Jediel foi eleito Conselheiro Fiscal na última eleição concorrendo na chapa do pastor Samuel Câmara e, segundo ele, 90% dos votos que recebeu foi por causa do pastor Samuel).

A RESPOSTA DA IGREJA ANTE A CRISE ATUAL DO PAÍS

Para o pastor Samuel Câmara a Igreja precisa “avançar” e fazer a diferença em meio aos caos político e a crise de ética e moral que tomou conta dos noticiários nos últimos tempos. “Eu acho uma pena que nós sejamos tantos nesse país evangélicos e não estamos temperando, não estamos mudando a cara dessa nação”, disse ele.

“Alguma coisa não está bem para a gente dizer que o Brasil vai virar um país evangélico em pouco tempo, e a gente continuar com a violência, corrupção, imoralidade, desrespeito das autoridades” alertou. 

ELEIÇÕES DA CGADB EM 2017 – PRÉ-CANDIDATURA E TERCEIRA VIA

Parece que novamente teremos nas eleições da CGADB a participação do pastor Samuel Câmara concorrendo ao cargo máximo da maior Convenção das Assembleias de Deus no país.

Porém, mesmo dando a possibilidade de mais uma vez ser candidato, o pastor afirmou que “hoje, menos do que sempre” pretende lançar-se novamente a este projeto. “Se Deus tiver um projeto, ele vai ter que limpar essa área toda”, disse o líder assembleiano que já disputou três vezes a presidência da CGADB.

“Essa geração que está aí está muito enraizada e imagina que liderar a convenção é hereditário”, criticou Samuel Câmara, referindo-se à atual direção da Convenção. A CGADB é liderada pelo pastor José Wellington Bezerra da Costa desde 1988 e ele estará no cargo até o ano de 2017 onde completará 29 anos à frente da maior igreja evangélica do Brasil.

Questionado sobre o que acha de uma Terceira Via nas próximas eleições, o pastor disse que acha muito difícil “arrancar essa árvore que inusitadamente se plantou durante 25 anos em uma instituição, cuja sua tradição é: Um mandato sem eleição”, mas confia que “Deus pode mudar de um dia para o outro” e que ‘se Ele quiser, Ele vai fazer, seja comigo ou com outra pessoa”.

E avisou ainda: “não estou longe”

Confira abaixo, na íntegra, a entrevista do pastor Samuel Câmara ao JM Notícia:


JM Notícia - O pastor Jediel Lima é um pastor que tem se destacado nessa nova geração de líderes assembleianos. Como o senhor vê ascensão do pastor Jediel em nível nacional?

Pr. Samuel Câmara - Eu fico feliz de colaborar, eu sou um colaborador. Acho que a eleição e ele ter concorrido junto com a gente foi um vôo, tanto que ele foi eleito e muito bem votado e está aparecendo aí e demonstrando esse talento do Centro-Oeste no Tocantins. Realmente não é uma surpresa, porque ele é uma pessoa muito amada, mas é uma alegria.

JM Notícia - Pastor, o país vive uma das suas maiores crises, principalmente na área da política. Em sua opinião como que deveria ser o papel da igreja neste momento em que o país se encontra nessa crise institucional? A convenção deve se manifestar ou deve se ausentar desse papel?

Pr. Samuel Câmara - Eu acho uma pena que nós sejamos tantos nesse país evangélicos e não estejamos temperando, não estejamos mudando a cara dessa nação. Alguma coisa não está bem para a gente dizer que o Brasil vai virar um país evangélico em pouco tempo, e a gente continuar com a violência, corrupção, imoralidade, desrespeito das autoridades. Nós somos luz, nós somos sal, nós temos que estar em todas as instâncias, não temos que ter medo disso, nós temos que avançar.

JM Notícia – Parte dos assembleianos dos pais já gostaria de saber se o senhor é pré-candidato à presidência da CGADB para as eleições de 2017?

Pr. Samuel Câmara - Eu acho que hoje menos do que sempre, menos do que sempre. Se Deus tiver um projeto, Ele vai ter que limpar essa área toda. Eu já disputei três eleições, já colaborei bastante para essa nação, não duvido dos projetos de Deus, mas eu acho que a geração que está aí está muito enraizada e imagina que liderar a Convenção é hereditário. Lamentavelmente tenho que dizer isso. Tomara que o país tenha a oportunidade de experimentar, seja comigo, seja com outras pessoas, novos ares.

JM Notícia – Como o senhor vê a possibilidade de uma Terceira Via?

Pr. Samuel Câmara - Olha eu não sei te dizer. É muito difícil arrancar essa árvore que inusitadamente se plantou durante 25 anos em uma instituição cuja sua tradição é: Um mandato sem eleição. Outros que tentaram, foram aleijados, defenestrados, foram expulsos quase da nossa igreja. Eu não sei se alguém tem coragem ou não! Eu sou um sobrevivente, se não fosse à misericórdia de Deus, eu já estaria também fatalmente desqualificado. Mas eu não vou batalhar com minha força, com meu braço por isso, eu continuo crendo que Deus pode mudar um dia para o outro, se ele quiser, Ele vai fazer, seja comigo ou com outra pessoa, não estou longe! Fui expulso da Convenção, para eles, eu não devo estar na Convenção, porque eles têm medo, sempre fazem assim com qualquer pessoa que Deus levanta. Eu, ele não conseguiu ainda, e se Deus quiser eu to aí.

Por Maciel Martins

Um comentário:

Alfredo Elias Carvalho Fernandes disse...

O Pastor Samuel juntamente com sua família quando assumem a presidência de algum ministério também não querem mais sair e agora fala que o atual presidente quer ficar enraizado na cgadb, pois ele poderia dar exemplo lançando eleição nas convenções do Amazonas,Bélem e são José dos Campos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...