segunda-feira, 22 de junho de 2015

A RESSURREIÇÃO DE JESUS E A FÉ CRISTÃ - LB Adultos EBD/CPAD- Lição 13 - 2º Trim./ 2015 - Subsídio Teológico


A RESSURREIÇÃO DE JESUS E A FÉ CRISTÃ - LB Adultos EBD/CPAD por Prof. Pr. Adaylton de Almeida Conceição


INTRODUÇÃO

Por que, depois de 2000 anos, a crença na ressurreição de Jesus Cristo, um dos mais extraordinários mistérios da fé, ainda exerce efeito tão arrebatador? Disse o apóstolo Paulo, o grande disseminador das palavras de Jesus, em suas cartas aos coríntios, no Novo Testamento: "Se Cristo não foi ressuscitado, nós não temos nada para anunciar e vocês não têm nada para crer”.

A RESSURREIÇÃO DE JESUS E A FÉ CRISTÃ

A Questão da Ressurreição de Jesus se encontra no centro da fé cristã. Não há forma de Cristianismo primitivo, por nós conhecida, que não afirme que após a morte vergonhosa de Jesus, Deus o trouxe de volta à vida. Esta afirmação é, em especial, a resposta constante do Cristianismo primitivo para uma das quatro questões sobre Jesus que devem ser levantadas por todos os historiadores sérios do primeiro século.

Os vinte longos séculos do Cristianismo, repletos de êxito e de glória, foram baseados na verdade da Ressurreição de Jesus. Afirmar que o Cristianismo nasceu e cresceu em cima de uma mentira e fraude seria supor um milagre ainda maior do que a própria Ressurreição do Senhor. Será que em nome de uma fantasia, de uma miragem, milhares de fiéis enfrentariam a morte diante da perseguição romana? É claro que não. Será que em nome de um mito, multidões iriam para o deserto para viver uma vida de penitência e oração? O testemunho dos Apóstolos sobre a Ressurreição de Jesus era convincente e arrastava. O edifício do Cristianismo requer uma base mais sólida do que a fraude ou a debilidade mental. Assim, é muito mais lógico crer na Ressurreição de Jesus do que explicar a potência do Cristianismo por uma fantasia de gente desonesta ou alucinada.

O que é Ressurreição?

Ressurreição é um substantivo feminino com origem no termo em latim 'ressurrecto' que significa o ato de ressurgir, ressuscitar, voltar à vida.

Ressurreição é diferente de reencarnação, porque implica que a pessoa regressa à vida como a mesma pessoa.

A RESSURREIÇÃO DE JESUS

A Ressurreição de Jesus é ponto fundamental da fé cristã, a ponto que o Apóstolo Paulo pode dizer: "Se Cristo não ressuscitou, vazia é a nossa pregação; vazia também é a vossa fé… Se Cristo não ressuscitou, vazia é a vossa fé; ainda estais nos vossos pecados".(1Cor 15, 14.17).
 
"Ele não está aqui, mas ressuscitou" (Lucas 24:6).  Jesus ressuscitou!  Ressuscitou!  Essa palavra ressoa poderosamente atravessando os séculos.  Ela pode ter sido a palavra mais poderosa que jamais foi pronunciada.  Entre todas as grandes proclamações da História, nenhuma se compara, em grandeza de significação a esta simples afirmação.  Esta declaração levou o espanto e a alegria aos seguidores de Jesus.  Ela se tornou o assunto central da pregação apostólica.  De fato, cada ponto da Bíblia gira em volta desta ressurreição vitoriosa de Jesus Cristo, deixando a sepultura e o poder do diabo que essa sepultura representava.  Jesus ressuscitou!

A fé na ressurreição de Jesus.

Acreditar na ressurreição de Jesus, para o cristão, é uma condição de existência: é -se cristão porque se acredita que Jesus está vivo, triunfou da morte, ressuscitou, e é, para todos os humanos, o único mediador entre Deus e os homens. Dessa mediação participam a seu modo tudo aquilo (o universo e tudo aquilo que contém) e todos aqueles (dos mais sábios aos mais humildes) que, pela vida e pela palavra, proclamam o poder e a misericórdia de Deus que sustenta todo o universo e chama  todos a participar de sua vida.

A fé na ressurreição de Jesus Cristo é o fundamento da mensagem cristã. 

A fé cristã estaria morta se lhe fosse retirada a verdade da ressurreição de Cristo. A ressurreição de Jesus são as primícias de um mundo novo, de uma nova situação do homem. 

Ela cria para os homens uma nova dimensão de ser, um novo âmbito da vida: o estar com Deus. Também significa que Deus manifestou-se verdadeiramente e que Cristo é o critério no qual o homem pode confiar.

A fé na ressurreição de Jesus é algo tão essencial para o cristão que São Paulo chegou a escrever: “Se Cristo não ressuscitou, a nossa pregação é vazia, e vazia também a vossa fé” (1Cor 15, 14).

A ressurreição de Jesus “foi a evasão para um gênero de vida totalmente novo, para uma vida já não sujeita à lei do morrer e do transformar-se, mas situada para além disso: uma vida que inaugurou uma nova dimensão de ser homem”.

OS SADUCEUS E A DOUTRINA DA RESSURREIÇÃO

A razão pela qual os saduceus eram contrários não apenas à ressurreição mas a qualquer noção de uma vida futura é muito interessante. Primeiro, eles insistiam que as tradições não continham esta doutrina nova e supérflua e que a ressurreição não era ensinada na própria Torah. Mas eles foram além. Ressurreição era uma doutrina revolucionária, que tinha a ver com crenças firmemente mantidas sobre o clímax vindouro da história de Israel. Era justamente o tipo de coisa, do ponto de vista dos saduceus, que aqueles fariseus agitadores de classe baixa desejariam adotar para sustentar seus sonhos revolucionários sobre a virada da ordem existente e o estabelecimento do reino de Deus. O principal objetivo dos saduceus não era assegurar a própria sobrevivência deles em uma vida futura, mas negar uma doutrina que lhes parecia (acertadamente) desafiar a sobrevivência de seu poder dentro da ordem presente e dentro de quaisquer mudanças na mesma. 

"Por que a ressurreição de Jesus Cristo é tão importante?"

Resposta: A ressurreição de Cristo é importante por vários motivos. 

Primeiro, é um testemunho do imenso poder de Deus. Acreditar na ressurreição é acreditar em Deus. Se Deus realmente existe, e se Ele criou o universo e tem poder sobre o mesmo, então Ele tem poder de ressuscitar os mortos. Se Ele não tem tal poder, Ele não é um Deus digno de nossa fé e louvor. Apenas Aquele que criou a vida pode ressuscitá-la depois da morte; só Ele pode reverter o horror que a morte é, e só Ele pode remover o aguilhão que é a morte e a vitória que pertence ao túmulo. Ao ressuscitar Cristo dos mortos, Deus nos faz lembrar de Sua absoluta soberania sobre a morte e vida.

Segundo, a ressurreição de Jesus é um testemunho da ressurreição de seres humanos, que é uma doutrina básica da fé Cristã. Ao contrário de outras religiões, o Cristianismo possui um fundador que transcende a morte e promete que os Seus seguidores farão o mesmo. Todas as outras (falsas) religiões foram fundadas por homens e profetas cujo fim foi o túmulo. Como Cristãos, podemos nos confortar com o fato de que Deus Se tornou homem, morreu pelos nossos pecados, foi morto e ressuscitou no terceiro dia. O túmulo não podia segurá-lO. Ele vive hoje e se senta à direita do Pai no Céu. A igreja viva tem um Cabeça vivo!

Em 1 Coríntios 15, Paulo explica em detalhe a importância da ressurreição de Cristo. Alguns em Corinto não acreditavam na ressurreição dos mortos, e nesse capítulo Paulo lista seis conseqüências desastrosas se a ressurreição nunca tivesse ocorrido: 1) pregar sobre Cristo seria em vão (v.14); 2) fé em Cristo seria em vão (v.14); 3) todas as testemunhas e pregadores da ressurreição seriam mentirosos (v.15); 4) ninguém poderia ser redimido do pecado (v.17); 5) todos os Cristãos que dormiam teriam perecido (v.18); e 6) Cristãos seriam os mais infelizes de todos os homens (v.19). Mas Cristo realmente ressuscitou dos mortos e é “as primícias dos que dormem” (v.20), assegurando-nos de que vamos segui-lO na ressurreição.

CRISTO PREDIZ SUA PROPRIA RESSURREIÇÃO

Com freqüência , nos  Evangelhos, Cristo prediz sua própria ressurreição (Mateus 16.21;17.23; 20.17-19; 26.12, 28-31; Marcos 9.30-32; 14.28; Lucas 9.22; 18.31-34; João 2.19-22; 10.17-18). As predições são tão freqüentes, tão explicitas e num contexto tão variado que não deixa dúvida de que Cristo predizia  sua própria morte e ressurreição.

A Doutrina da ressurreição de todos os homens, bem como  a ressurreição de Cristo,  é ensinada no Antigo Testamento. 

Muitas profecias específicas no Antigo Testamento antecipa a ressurreição do corpo humano (Salmo 16;9-10; 17.15; 49.15; Isaias 26.19; Daniel 12.2; Jô 14.13-15; Oséias 13.14). No Salmo 16.9-10, o salmista Davi declara “Portanto está alegre o meu coração e se regozija a minha glória: também a minha carne repousará segura. Pois não deixarás a minha alma no inferno, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção”.

A RESSURREIÇÃO DE CRISTO - UM ACONTECIMENTO HISTÓRICO

A ressurreição de Cristo é um acontecimento dentro da história que, ao mesmo tempo, rompe o âmbito da história e a ultrapassa. Alguém já propôs  com uma analogia. “Se nos é permitido por uma vez usar a linguagem da teoria da evolução”, a ressurreição de Jesus é “a maior ‘mutação’, em absoluto o salto mais decisivo para uma dimensão totalmente nova, como nunca se tinha verificado na longa história da vida e dos seus avanços: um salto para uma ordem completamente nova, que tem a ver conosco e diz respeito a toda a história”. 

Portanto, a ressurreição de Cristo não se reduz à revitalização de um indivíduo qualquer. 

Com ela foi inaugurada uma dimensão que interessa a todos seres humanos, uma dimensão que criou para os homens “um novo âmbito da vida, o estar com Deus”.

As narrativas evangélicas, na diversidade de suas formas e conteúdos, convergem todas para a convicção a que chegaram os primeiros seguidores de Jesus, de que sua ação salvadora, tal como se havia pressentido nas Escrituras, não se frustrara nem se havia encerrado com sua morte. Pelo contrário, cumpria a promessa de Deus feita desde as origens da humanidade e, portanto, o fato de Jesus estar vivo e atuante na história tinha sua base em Deus, vinha confirmar a esperança que depositamos em Deus de que a verdade e o bem, a justiça e a paz hão de triunfar, terão a última palavra, porque Deus é fiel.

A RESSURREIÇÃO DE JESUS - OS FATOS.

Para ver o que a Palavra de Deus nos diz sobre a ressurreição de Jesus, comecemos a partir de Marcos 16: 1-6.

“Quando terminou o sábado, Maria Madalena, Salomé e Maria, mãe de Tiago, compraram especiarias aromáticas para ungir o corpo de Jesus. No primeiro dia da semana, bem cedo, ao nascer do sol, elas se dirigiram ao sepulcro, perguntando umas às outras: "Quem removerá para nós a pedra da entrada do sepulcro?” Mas, quando foram verificar, viram que a pedra, que era muito grande, havia sido removida. Entrando no sepulcro, viram um jovem vestido de roupas brancas assentado à direita, e ficaram amedrontadas. "Não tenham medo”, disse ele. “Vocês estão procurando Jesus, o Nazareno, que foi crucificado. Ele ressuscitou! Não está aqui.”

Estas mulheres foram lá para ungir o corpo de Jesus com especiarias aromáticas e óleos. Elas esperavam encontrar Jesus na mesma posição de quando ele foi enterrado. Elas se admiraram com a pedra e como ela tinha se movido. Contudo, Deus livrou-as de suas preocupações: Ele ressuscitou Jesus Cristo da morte! As mulheres encontraram um anjo que lhes contou o que aconteceu: “Ele ressuscitou. Não está aqui.”  Jesus Cristo foi ressuscitado dentre os mortos. Todos os homens que morreram viram a corrupção. Contudo, Jesus Cristo não viu a corrupção. Ele foi ressuscitado dentre os mortos e vive para sempre. 

Atos 13: 34-37 nos diz: “E que [Deus] ressuscitaria [Jesus] dentre os mortos, para nunca mais tornar à corrupção, dize-o assim: “As santas e fiéis bênçãos de Davi vos darei”. Por isso também em outro salmo diz: “Não permitirás que o teu santo veja corrupção”. Porque, na verdade, tendo Davi no seu tempo servido conforme a vontade de Deus, dormiu, foi posto junto de seus pais e viu a corrupção. Mas aquele a quem Deus ressuscitou nenhuma corrupção viu”.

Qualquer outro, exceto Jesus Cristo, viu a corrupção. Todos os vários povos famosos que viveram através dos séculos viram a corrupção. Todos os fundadores das várias religiões morreram. Eles viram a corrupção. Contudo, isto não aconteceu a Jesus Cristo. Essa é uma das razões que torna o Cristianismo tão diferente. Seu líder está vivo agora e Ele viverá para sempre.

PROVAS DA RESSURREIÇÃO DE CRISTO

O Novo Testamento apresenta uma prova irrefutável da ressurreição de Cristo. Pelo menos dezessete aparições de Cristo aconteceram depois de sua ressurreição.Vejamos algumas:

1- Apareceu a Maria Madalena (João 20.11-17)

2- Apareceu às mulheres (Mateus 28.9-16)

3- Apareceu a Pedro (Lucas 24.34; 1 Coríntios 15.5)

5- Apareceu aos discípulos  quando Tome não estava presente (Marcos 16.14)

6- Apareceu aos onze discípulos uma semana depois da ressurreição (João 20.26-29)

7- Apareceu a sete discípulos no Mar da Galiléia ( João 21.1-23)

8- Apareceu aos cinco mil ( 1 Coríntios 15.6)

9- Apareceu a Tiago, o irmão do Senhor ( 1 Coríntios 15.7)

10- Apareceu aos onze discípulos no monte de Galiléia ( Mateus 28.16-20).

11- Apareceu  aos discípulos na ocasião da ascensão no monte das Oliveiras  (Lucas 24.44-

53; Atos 1.3-9).

12- Apareceu a Estevão momentos antes do seu martírio ( Atos 7.55-56)

13- Apareceu a Paulo no caminho a Damasco ( Atos 9.3-6)

14- Apareceu a Paulo na Arábia (Atos 20.24;  26.15; Gálatas 1.12,17)

15- Apareceu a Paulo no templo ( Atos 22.17-21)

16- Apareceu ao Apóstolo João ( Apocalipse 1.12-20).

17- Apareceu a Paulo na prisão em Cesárea ( Atos 23.11).

O numero das vezes que apareceu constitui a mais poderosa evidencia histórica de que Cristo se levantou dentre os mortos.

RAZÕES PARA A RESSURREIÇÃO DE CRISTO

1. Cristo ressuscitou para cumprir com o pacto davídico ( 2 Samuel 7.12-16; Salmo 89.20-37; Isaias 9;6-7; Lucas 1.31-33; Atos 2.25-31)

2. Cristo ressuscitou  para ser o doador da vida ressuscitada ( João 10.10-11; 11,25-26; Efésios 2.6; Colossenses 3.1-4; I João 5.11-12)

3. Cristo ressuscitou de modo que Ela seja a fonte do poder da ressurreição (Mateus 28.18; Efésios 1.19-21; Filipenses 4.13).

4. Cristo ressuscitou para ser a Cabeça da Igreja (Efésios 1.20-23).

5. Cristo ressuscitou para que nossa justificação seja cumprida ( Romanos 4.25)

6. Cristo ressuscitou para ser as primícias da ressurreição ( 1 Coríntios 15.20-23).

7. Cristo ressuscitou para poder voltar e buscar os seu (João 14.2-3; 1 Tessalonicenses 4.16,17).

A RESSURREIÇÃO DE JESUS - OS EFEITOS

Tendo visto o que a Palavra de Deus diz sobre a ressurreição de Jesus, podemos ver os efeitos de Sua ressurreição. De modo diferente dos outros eventos cuja importância declina através do tempo, a ressurreição de Jesus hoje tem nas vidas das pessoas os mesmos efeitos tremendos que teve quando ela aconteceu. Abaixo nós mostraremos o porquê.

A ressurreição de Jesus: pré-requisitos para nossa justificação.

Para ver os efeitos da ressurreição de Jesus, comecemos a partir de Romanos 4:25. Lá se diz: “O qual [Jesus Cristo] por nossos pecados foi entregue, e ressuscitou para nossa justificação”.

O fato de que você está agora justificado diante de Deus está baseado no fato de que Jesus Cristo ressuscitou dentre os mortos. Sem a ressurreição de Jesus não haveria justificação. 

Isso é simplesmente dessa forma. Podemos ver que ser justificado requer acreditar no Senhor Jesus Cristo e Sua ressurreição. Contudo, esta condição (acredite em Jesus Cristo e você se tornará justificado diante de Deus) tornou-se disponível porque Jesus Cristo ressuscitou dentre os mortos. E tudo isto por causa da ressurreição de Jesus. Sua ressurreição não é somente um fato histórico. Suas implicações continuam a ser as mesmas hoje como elas foram a 2.000 anos atrás.

A ressurreição de Jesus: pré-requisito para renascer.

Tendo visto que é por causa da ressurreição de Jesus que nós somos justificados depois de acreditar Nele, vamos até 1 Pedro 1:3. Lá se diz: “Bendito seja o Deus e o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Conforme a sua grande misericórdia ele nos regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos”.

Deus nos regenerou para uma esperança viva. Hoje, quando se acredita em Jesus Cristo se é regenerado, nascido novamente. No entanto, veja que isto foi possível “através da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos”. Se Jesus Cristo não tivesse ressuscitado dentre os mortos, então não poderíamos também renascer. Você pode provavelmente entender melhor os grandes efeitos da ressurreição de Jesus Cristo para milhões de pessoas que acreditaram, acreditam ou acreditarão em Jesus Cristo, quando você vir o resultado: cada um deles é – por causa da ressurreição de Jesus e da crença que eles têm Nele – renascido, um filho ou uma filha de Deus. 

A ressurreição de Jesus: nós fomos ressuscitados com Ele!

Para ver outro dos efeitos da ressurreição de Jesus vamos até Efésios 2. 4-7 Lá ele diz: “Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), e nos ressuscitou juntamente com Ele e nos fez assentar nos lugares em Cristo Jesus.”

De acordo com esta passagem, quando Deus ressuscitou Jesus Cristo dentre os mortos, nós também ressuscitamos com ele. Quando Jesus Cristo se tornou vivo, nós também nos tornamos vivos com ele. Quando Jesus Cristo sentou-se nos lugares celestiais, nós também nos sentamos com ele. Isto ainda não foi materializado. Mas o será, quando Jesus Cristo voltar. Contudo, veja que do ponto de vista de Deus, é algo que foi completado quando ele ressuscitou Jesus Cristo dentre os mortos. Isso é o que todos estes “juntamente” significam. 

Se Jesus não tivesse ressuscitado dentre os mortos nada disto teria acontecido. Mas Jesus Cristo foi com efeito ressuscitado dentre os mortos! E por causa deste acontecimento, nós também somos considerados como que ressuscitados dentre os mortos, como vivos e assentados nos lugares celestiais. Esses são alguns dos efeitos tremendos da ressurreição de Jesus.

CONCLUSÃO

A Ressurreição é a vitória triunfante e gloriosa para todo o crente em Jesus Cristo, pois Ele morreu, foi enterrado e ressuscitou no terceiro dia de acordo com as Escrituras. E Ele voltará! Os mortos em Cristo vão ser ressuscitados, e aqueles que permanecem vivos na Sua vinda vão ser transformados e receber corpos novos e glorificados (1 Tessalonicenses 4:13-18). Por que a ressurreição de Cristo é tão importante? Por ter demonstrado que Deus aceitou o sacrifício de Jesus a nosso favor. Ela prova que Deus tem o poder de nos ressuscitar dos mortos. Ela garante que aqueles que acreditam em Cristo não vão permanecer mortos, mas serão ressuscitados à vida eterna. Essa é a nossa abençoada esperança.

Por causa da ressurreição de Jesus, podemos ter fé, esperança e salvação do pecado. Porque Jesus conquistou a morte, podemos aguardar uma vitória eterna sobre a prisão da cova (cf. 1 Coríntios 15).  Com este milagre Deus oferece a maior prova da Sua existência, de Seu poder, de Sua pureza e de Seu amor.  Tudo o que é bom em Deus é resumido na força desta declaração:  Jesus ressuscitou! Todas as nossas esperanças na eternidade estão contidas nesta simples expressão de triunfo.

Prof. Pr. Adaylton de Almeida Conceição – (Th.B.Th.M.Th.D.)
Facebook: Adayl Manancial

BIBLIOGRAFIA

Adaylton de Almeida Conceição - O Mistério de Cristo
Adaylton de Almeida Conceição - Cristologia
N. T. Wright - As Origens Cristãs e a Ressurreição de Jesus
Felipe Aquino - A Ressurreição de Jesus
Dennis Allan - Jesus Ressuscitou
Adriana Dias Lopes - Ressurreição: o grande dogma do cristianismo
Anastasios Kioulachoglou - Sobre a Ressurreição de Jesus

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...