quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Record escala diretor ligado à Universal para censurar Xuxa


O objetivo e não deixar passar na edição nenhuma conversa sobre sexo ou linguajar "vulgar"

Segundo o jornalista Daniel Castro, do site Notícias da TV, a Rede Record teria escalado um diretor ligado à Igreja Universal para acompanhar as edições do programa Xuxa Meneguel.
A ideia é censurar a loira para não deixar ir ao ar assuntos com excesso de referências sexuais, pois em alguns programas a eterna Rainha dos Baixinhos fez perguntas constrangedoras aos seus convidados, falando de masturbação e uso de brinquedos sexuais.
O primeiro programa “censurado” foi ao ar no dia 18 de janeiro, previamente gravado, a atração foi revisada por um alto executivo da área artística da Record para ver se a apresentadora tinha falado algo “vulgar” ou “imoral”.
Ainda segundo o jornalista a emissora de Edir Macedo já teria convidado advogados para preparar uma eventual rescisão de contrato com Xuxa, pois além de falar muito sobre sexo, a apresentadora não está conseguindo segurar a audiência, chegando a marcar 4,9 pontos de média no ibope.
Os programas começaram ao vivo, mas desde novembro passaram a ser previamente gravados. A decisão busca resolver dois problemas de uma só vez: evitar situações constrangedoras e diminuir custos.
Por falar em custos, a apresentadora estaria descontente por ter perdido vários colaboradores da sua equipe. Muitos profissionais que saíram da Globo para acompanhar Xuxa na nova emissora deixaram a Record por não aceitarem serem recontratados pela Casablanca.
A produtora Casablanca arrendou o complexo de estúdios do Rio de Janeiro, onde o programa Xuxa Meneguel é gravado, recontratando os funcionários que antes tinham a carteira assinada com a Rede Record.
Fonte: Gospel Prime

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...