sábado, 13 de fevereiro de 2016

As Bodas do Cordeiro - LB - EBD/ CPAD - 14.02.2016 - Subsídio Teológico



Apocalipse 19.5-9. Apocalipse 19.5-9E saiu uma voz do trono, que dizia: Louvai o nosso Deus, vós, todos os seus servos, e vós que o temeis, assim pequenos como grandes. E ouvi como que a voz de uma grande multidão, e como que a voz de muitas águas, e como que a voz de grandes trovões, que dizia: Aleluia! pois já o Senhor Deus Todo-Poderoso reina. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos.  E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de Deus. Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou”.

Este texto fala sobre a maior de todas as festas que já aconteceu na história. Será o momento em que Jesus voltar para buscar sua Igreja. A Bíblia compara este momento com uma festa de casamento. Para o povo de Deus as bodas era um momento mais importante na vida de uma pessoa. Assim aprendemos que a volta de Jesus será o marco de nossas vidas, agora quando estamos esperando, no momento que será glorioso e depois quando viveremos eternamente com Ele.
As bodas do Cordeiro ocorrem entre Cristo e Sua Igreja após o arrebatamento desta e a ressurreição dos que dormem em Cristo.
"Regozijemo-nos, e alegremo-nos [em exultação e triunfantes], e demos-lhe glória; porque [finalmente] vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino (radiante), puro e resplandecente; porque o linho fino são (significam, representam) as justiças (a vida, a conduta e a ação divina justa, reta e em comunhão com Deus) dos santos (o Povo justo de Deus)." (Ap. 19:7-8).
Numa festa de casamento atual, o noivo espera a noiva, mas no tempo Bíblico era a noiva que esperava o noivo, como na parábola das dez virgens (Mateus 25.1-13). A noiva deve estar pronta para quando o noivo chegar. Jesus só virá quando sua noiva estiver preparada.
Todos se preocupam com os preparativos de um casamento. Cada detalhe é indispensável para que tudo dê certo. Contudo o mais importante é que os noivos sejam preparados para se encontrar.
O SIGNIFICADO DAS BODAS
Em língua portuguesa, a palavra boda significa “celebração de casamento”, embora seja mais empregada, popularmente, para referir-se ao aniversário da união conjugal, tal como nas expressões “bodas de prata” ou “bodas de ouro”, que são, respectivamente, a comemoração de 25 e 50 anos de aniversário de casamento. A primeira vez que a palavra “boda” aparece na Bíblia é para relatar o casamento de Sansão (Jz 14.12).
A Bíblia utiliza muitas vezes a figura da noiva e do noivo para referir-se ao relacionamento da igreja com Cristo (Mt 9.15; Jo 3.29; 2 Co 11.2; Ef 5.22-33; Ap 19.7-9; 21.1-22.7) e a as bodas do Cordeiro – o casamento de Cristo com a igreja – é a expressão máxima desta relação. Este conceito nupcial enfatiza tanto a lealdade, a devoção e fidelidade da igreja a Cristo, quanto o amor de Cristo à sua igreja e sua comunhão com ela.
Em Israel, o noivado é tão serio quanto o casamento. Na historia bíblica a mulher comprometida em noivado era chamada esposa e, apesar de não estar unida fisicamente ao noivo, ela estava obrigada à mesma fidelidade como se estivesse casada (Gn 29.21; Dt 22.23,24; Mt 1.18,19). A Igreja é a esposa de Cristo porque está comprometida com Ele (Ap 19.7; 21.9; 22.17).
As Bodas do Cordeiro será a consumação da união mística entre Cristo e a Igreja. Acontecerá depois que a Igreja for galardoada no Tribunal de Cristo. Será conduzida ao palácio real, onde se encontra a “Sala do Banquete” (Ct 2.4), quando então, se dará início à celebração da Ceia das Bodas do Cordeiro.
Neste evento, todos os santos estarão presentes, os do Oriente e do Ocidente, tomarão lugar à mesa (Mt 8.11). “Nas Bodas do Cordeiro, a Igreja apossar-se-á de toda a sua herança como a Noiva de Cristo, e Cristo a possuirá, concretizando, assim, de maneira amorosa e eterna, o alvo maior do plano redentivo: Deus entre o seu povo, e o seu povo a desfrutar-lhe de todos os benefícios advindos desta comunhão”.
Apóstolo Paulo se referiu a esta noiva quando escreveu aos coríntios: Estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo (1Co 11.2). Apocalipse também nos chama a atenção para o fato de a noiva já está pronta, vestida de linho fino, puro e resplandecente (Ap 19.7,8).
Jesus, após a última páscoa e pouco antes da sua morte e ressurreição, prometeu que aquele momento se repetiria um dia no reino dos céus: "E digo-vos que, desde agora, não beberei deste fruto da vide, até aquele dia em que o beba novo convosco no reino de meu Pai" (Mateus 26.29).

Entrada triunfal da Noiva com Jesus no céu.

Como dissemos acima, a celebração das Bodas seguirá os acontecimentos do BEMA de Cristo, haja vista, a Igreja já aparecer adornada com “os atos justos dos santos” (Ap 19.8) que certamente se refere aos acontecimentos do tribunal de Cristo. Certamente será grande a alegria de todos os salvos arrebatados, quando juntos ao seu Senhor, adentrarem no céu, lugar preparado por Ele (Jo 14.1-3). Ali serão recepcionados por multidões de anjos (AP5.11),   que os receberão com cânticos de aleluia (Ap 5.9-12), juntamente com a noiva que também cantará (Ap 5.9,10; 15.3,4).

O MOMENTO MAIS SUBLIME NOS CÉUS

Aleluia! Pois já reina o Senhor nosso Deus, o Todo-poderoso. Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe a glória, porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa do Cordeiro, a si mesma já se te ataviou. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino é a justiça dos santos. E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de Deus (Ap 19.6-9).
Aleluia! A salvação, e a glória, e o poder são do nosso Deus:
A palavra “aleluia”, embora comum em expressões de louvor em nossos dias, aparece em apenas dois livros da Bíblia – os Salmos e o Apocalipse. Vem do hebraico e significa “louve a Deus” (Jah ou Yah, uma contração de YHWH, Jeová ou Javé). No Apocalipse, a forma grega da palavra aparece apenas quatro vezes, todas neste capítulo (19:1,3,4,6). Cada vez que pronunciamos esta palavra, falamos o nome de Deus e, por isso, deve ser falada com toda reverência e respeito. Não é uma palavra comum ou uma mera interjeição,.e sim, uma expressão de adoração ao Senhor.
19:1 – "Depois destas coisas, ouvi no céu uma como grande voz de numerosa multidão, dizendo: Aleluia! A salvação, e a glória, e o poder são do nosso Deus".

Depois destas coisas, ouvi no céu uma como grande voz de numerosa multidão: Três vezes neste livro encontramos a numerosa ou grande multidão, sempre no céu e sempre adorando ao Senhor (7:9-10; 19:1; 19:6).

19:3 – “E outra vez disseram: Aleluia! E a sua fumaça sobe pelos séculos dos séculos. Oura vez disseram: Aleluia!: A multidão repete sua palavra de adoração, dando honra a Deus.

O Pr. Hernandes Lopes assim descreve a cerimônia:

O costume matrimonial dos hebreus -

1) Noivado - era algo mais profundo do que um compromisso significa para nós. A obrigação do matrimônio era aceita na presença de testemunhas e a bênção de Deus era pronunciada sobre a união. Desde esse dia o noivo e a noiva estavam legalmente casados (2 Co 11:2).

2) O intervalo - Durante o intervalo o esposo paga ao pai da noiva um dote.

3) A procissão para a casa da noiva - Ao final do intervalo o noivo sai em procissão para a casa da noiva. A noiva se prepara e se atavia. O noivo em seu melhor traje é acompanhado de seus amigos que cantam e levam tochas e seguem em direção à casa da noiva. O noivo recebe a noiva e a leva em procissão ao seu próprio lar.

4) Finalmente, as bodas - as bodas incluem a festa das bodas que duravam sete ou quatorze dias. Agora a igreja está desposada com Cristo. Ele já pagou o dote por ela. Ele comprou a sua esposa com seu sangue. O intervalo é o período que a noiva tem para se preparar.

Ao final desse tempo, o noivo vem acompanhado dos anjos para receber a sua noiva, a igreja. Agora começa as bodas. O texto registra esse glorioso encontro: "Alegremo-nos e exultemos e demos-lhe glória, porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si mesma já se ataviou" (Ap 19:7).

Nos casamentos terrenos, quem recebe a maior atenção e honra é a noiva, mas nestas bodas quem tem toda a glória é o noivo!
Onde será as Bodas do Cordeiro?
No reino de Deus, nos céus: (Ap 19.1; 21.9). Pela ordem normal dos acontecimentos escatológicos, esse evento acontecerá no céu. Quando João declarou “ouvi no céu como que uma grande voz de uma grande multidão que dizia: Aleluia!, ele identificou naturalmente o lugar.
Não haveria lugar mais adequado para esse acontecimento extraordinário. Deus preparou coisas excelentes para nós no céu (1 Co 2.9) e certamente a festa de casamento de Cristo com Sua igreja será um evento de inigualável esplendor e glória.
"Mas eu vos digo que muitos virão do oriente e do ocidente, e assentar-se-ão à mesa com Abraão, e Isaque, e Jacó, no reino dos céus;" (Mat. 8:11).
"E digo-vos que, desde agora, não beberei deste fruto da vide, até aquele dia em que o beba novo convosco no reino de meu Pai." (Mat. 26:29).
"Para que comais e bebais à minha mesa no meu reino, e vos assenteis sobre tronos, julgando as doze tribos de Israel." (Luc. 22:30).
Quem participa das bodas?

Os que O esperavam (a igreja) e os santos da primeira ressurreição:

"Estejam cingidos os vossos lombos, e acesas as vossas candeias. E sede vós semelhantes aos homens que esperam o seu senhor, quando houver de voltar das bodas, para que, quando vier, e bater, logo possam abrir-lhe. Bem-aventurados aqueles servos, os quais, quando o Senhor vier, achar vigiando! Em verdade vos digo que se cingirá, e os fará assentar à mesa e, chegando-se, os servirá." (Luc. 12:35-37)

"E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta. (Mat. 25:10)

Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou”. (Apocalipse 19.7)

E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de Deus”. (Apocalipse 19.9)

Quanto tempo durará as Bodas?

Entre os judeus as bodas duravam sete dias (Jz 14.12,15,17,18 ; Gn 29.27,28). A maioria dos comentaristas bíblicos crê que as bodas do Cordeiro se prolongarão por sete anos, enquanto aqui na Terra acontecerá a grande tribulação. Cada dia corresponde a um ano (Nm 14.34; Ez 4.6).

Havia duas fases no casamento judaico: Na primeira, o noivo ia à casa da noiva para buscá-la e cumprir certos requisitos matrimoniais. Na segunda, ele a levava para sua casa a fim de continuar as festividades.

O mais interessante aqui é que as Bodas do Cordeiro ocorrem enquanto o mundo enfrenta o período de Tribulação, após o Arrebatamento, ou seja, o período de sete anos entre o arrebatamento e a volta de Cristo no fim da Grande Tribulação. Esse é o tema muito debatido entre os estudiosos sobre o assunto.

O que temos que aprender e nunca nos esquecer é que o mundo espiritual é atemporal, ou seja, não está sujeito ao tempo do mundo físico. No mundo espiritual, o tempo é sempre presente. Não existe, portanto, sequência de passado, presente ou futuro no tempo espiritual. Veja o que está escrito em Eclesiastes 3:14-15:

"Eu sei que tudo quanto Deus faz durará eternamente; nada se lhe deve acrescentar, e nada se lhe deve tirar; e isto faz Deus para que haja temor [de reverência] diante dele [a fim de reverencia-Lo e louva-Lo, sabendo quem Ele é]. O que é já foi; e o que há de ser, também já foi; e Deus pede conta do que passou [a fim de que a história se repita]."

Portanto, no mundo espiritual não existe o conceito de tempo, mas existem ações consumadas e ações eternas (sem fim). Por isso, para todos aqueles que forem arrebatados, eles não sentirão que no mundo físico já se passaram sete anos entre o Arrebatamento e a Ceia das Bodas do Cordeiro.

Enfim, Jesus comemorará o Casamento com a Noiva verdadeira, a Igreja, que amou mais a Cristo do que a própria vida (Apocalipse 12.11)! As Bodas do Cordeiro são detalhadas aqui através de uma grande ceia de Jesus com o seu povo santo.

Pr. Dr. Adaylton Conceição de Almeida (Th.B.;Th.M.;Th.D.;D.Hu.) 
(O Pr. Dr. Adaylton de Almeida Conceição foi Missionário no Amazonas e por mais de 20 anos exerceu seu ministério na Republica Argentina, é Bacharel, Mestre e Doutor em Teologia, Psicologia e Humanidade, Escritor, Pós-graduado em Ciências Políticas, membro da Academia de Letras Machado de Assis de Brasília, Diretor da Faculdade Teológica Manancial).

Facebook: adayl manancial

BIBLIOGRAFIA
  • Adaylton de Almeida Conceição – Introdução à Escatologia Bíblica
  • Carlos Kleber Maia – As Bodas do Cordeiro
  • Elias Ribas  - As Bodas do Cordeiro
  • Ezequiel Barbosa  - Vindas são as Bodas do Cordeiro
  • Hernandes Dias Lopes - Estudos no Livro do Apocalipse, pág. 146).
  • Jesiel Rodrigues – As Bodas do Cordeiro
  • Jânio Santos de Oliveira – Estudo Escatológico: As Bodas do Cordeiro
  • Welfany Nolasco Rodrigues – As Bodas do 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...