quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Dois pastores assembleianos cometem suicídio esta semana - COMENTO A NOTÍCIA

Um caso de suicídio foi registrado em Cornélio Procópio (PR) e outro em Araruama (RJ)

Nos últimos dias foram noticiados dois suicídios de pastores no Brasil, reascendendo o debate sobre o apoio das igrejas aos seus líderes a fim de combater a depressão que tem levado líderes religiosos de todo o mundo a tirarem suas vidas.
Nesta terça-feira (12) o pastor Júlio César Silva, ex-presidente da Assembleia de Deus Ministério Madureira em Araruama (RJ) tirou a própria vida por enforcamento. O corpo do pastor foi encontrado na varanda de sua casa, localizada em um condomínio na região nobre da cidade.
O outro caso aconteceu em Cornélio Procópio (PR) no último domingo. O pastor Ricardo Moisés, da Igreja Assembleia de Deus, se enforcou em sua casa que fica nos fundos da igreja.  Com 28 anos de idade, Ricardo foi encontrado já sem vida por sua esposa, que chegou a acionar o SAMU e a Polícia Militar, mas era tarde demais.
Depressão de pastores é preocupante
O pastor Júlio Cesar Silva é sobrinho do pastor Oídes José do Carmo, presidente da Assembleia de Deus – Ministério Campinas e um dos maiores lideres da Assembleia de Deus Madureira no Brasil.
Ainda que o motivo dessas mortes não tenha sido revelado por suas famílias, os números cada vez maiores de pastores que cometem suicídio têm preocupado instituições em todo o mundo.
O Instituto Schaeffer, dos Estados Unidos, chegou a pesquisar sobre a saúde mental de líderes religiosos e revelou que 70% dos pastores lutam constantemente com a depressão, e 71% estão "esgotados" física e mentalmente.
Ainda de acordo com esta pesquisa, 80% dos pastores acreditam que o ministério pastoral afeta negativamente suas famílias e 70% dizem não ter um amigo próximo.
Assim como o número geral de suicídios, os casos com vítimas que lideram igrejas também têm a depressão como principal causa. Além da doença, fatores como traições ministeriais, baixos salários, isolamento, falta de amigos e problemas conjugais também foram registrados.
Fonte: JM Notícia
MEU COMENTÁRIO:
Que o Eterno console os familiares, amigos e a Igreja, porque quanto a eles nada mais há que se fazer. O fato é por demais lamentável. Que Deus tenha misericórdia de nós.
As estatísticas já denunciavam isso, no entanto a cada dia que se passa a tragédia vai se avizinhando de nós. Está claro que já passa do tempo de se refletir e tomarmos providências para, pelo menos amenizarmos ao máximo a triste realidade que se consolida.
Quanto aos que se foram, nada mais a dizer, quanto aos vivos, o que fazermos para evitar tais acontecimentos desagradáveis, que causam tanta indignação, expectativa negativa, medo e porque não dizer terror?
O que está trazendo tanta depressão?
Seria pecado, medo de confissão, estafa, excesso de trabalho, falta de descanso, férias, problemas financeiros, falta de companheirismo, traições, ciúmes, inveja, concorrência desleal, temor de se mostrar fraco ou que um pastor não é o herói que o rebanho acredita ser? Falta de mentoria, aconselhamento, afinal pastor também precisa de pastor?
Bem, quando criamos o Conselho de Acompanhamento Psicológico para Pastores em nossa COMADESPE, para os casos de necessidade, alguns até julgaram ser coisa desnecessária, no entanto, a cada dia fica mais claro que medidas precisam ser tomadas, no entanto, é necessário que conscientizemos aos líderes religiosos que, além de cuidarmos da espiritualidade dos outros, precisamos cuidar antes de tudo da nossa própria vida, no sentido que tenhamos condições de aconselhar e ajudar os outros.
Outro ponto importante é que, uma vez colocada ferramentas de apoio à disposição desses líderes, é necessário humildade da nossa parte para admitirmos nossos problemas e dificuldades e procurarmos a utilização dessas ferramentas de apoio.
Por outro lado, é tempo de refletirmos o que está havendo com o nosso sistema eclesiástico? Mormente no Brasil pentecostal, pastores cuidam do púlpito, do espiritual, do material e financeiro e tudo mais que aparecer... 
Igrejas, ministérios e convenções, é tempo de refletir, corrigir rumos, planejar e agir com muita pressa, afinal de contas, pastores são serem humanos como quaisquer outros, portanto precisam de apoio, ajuda, amizade e companheirismo.

O apóstolo Paulo recomendou a Temóteo:

"Tem cuidado de ti mesmo, e da doutrina porque fazendo assim te salvarás tanto a ti mesmo, quantos aos que te ouvem". I Timóteo 4:16.
Que Deus tenha misericórdia de nós.
Pr. Carlos Roberto Silva

LEIA AQUI NO BLOG:

O caminho sombrio para o suicídio de pastores

6 comentários:

Pb. José Roberto da Rocha disse...

Um dos casos é a falta da aprovação de Deus para este chamado tão nobre. Tão consagrando à rolé pessoas despreparadas,só por amizade,em busca de apoio político,para ser mais um puxa saco,por posição social e intelectual... aí na maioria dos casos dar nisto! Deus não tem compromissos e nem responsabilidades com estes! A própria palavra já nos adverte: Ninguém queira para si esta honra, há não ser os que foram chamados como Arão! Neguinho hj não quer mais nem ser diácono,presbítero... já entram na igreja visando o cargo de pastor e apóstolo!crescem rápido como frango de granja!

Pb. José Roberto da Rocha disse...

Ainda quero acrescentar: Elias entrou em depressão,escondeu se em uma caverna e pediu a morte para si! mas o Deus que tem compromisso com os seus,foi ao encontro do mesmo e renovou suas forças! as lutas,traições,perseguições,calunias...fazem parte da vida daqueles que foram chamados e escolhidos por Deus, mas nada disto fazem eles desistir,pq temos um Deus que nos encoraja a sempre irmos avante! Obs: Isto somente serve para os chamados e escolhidos por Ele, para fazerem parte do seu ministério!

Evaldo disse...

Pastor é um ser humano, mas eles proprios não acreditam que são, sempre se julgam acima da media, já li muitos cometarios que pastor precisa ser visitado, mas vá um relis mortal visitar certos pastores, eu seria barrado no portão. A maoria dos pastores gostam de está cercada de pessoas que tem posses e de bajuladores, não é qualquer um que tem o direito de se aproximar.
Não sei o que aconteceu com o julio Cesar, mas por algum tempo eu congreguei na igreja que ele era presidente, (ad são caetano do sul) ele nunca entrava no inicio da reunião e quando ele entrava tinha que parar tudo e todos se colocar de pé em reverencia a ele.

Junior Sena disse...

Acredito que o assunto veio à tona depois desses dois casos porém muitos pastores estão vivendo no limite independente de ser escolhido ou não
Mais o que devemos entender que são pessoas e que são vidas importantes para o nosso Deus
E o fato é algo precisa ser feito pelos os ministérios e as entidades que faz parte do núcleo eclesiástica que o nosso bom Deus Tenha misericórdia das famílias dos nossos companheiros

Restaurados Online disse...

Eu acredito que tem uma série de coisas a serem consideradas... não sei como era a igreja do pastor José, mas existe em alguns lugares uma " separação " muito grande entre os líderes e os liderados..como se o líder estivesse acima e os liderados embaixo...criou se uma certa hierarquia humana...as vezes parece até empresa...mas o Reino de Deus não é assim ..no reino de Deus aquele que for o maior deverá servir...tem várias situações

Eliane! disse...

GENTE ACHEI MUITO HUMANO O PRIMEIRO COMENTARIO QUE FOI POSTADO DEPOIS DA NOTICIA .O Q ESTA ESCRITO NA BIBLIA ESTA.O PASTOR MORREU. PONTO FINAL. MUITO TRISTE SIM , AGORA VAMOS ORAR PELOS QUE FICARAM VIVOS E TENTAR FAZER ALGUMA COISAS PELOS PASTORES . PQ NÃO É NORMAL DOIS ACONTECIMENTO DESSE EM UMA SEMANA. FALAR HA HA HA , NÃO ADIANTA É É MUITO DOLOROSO PRA FAMILIA , OVELHAS E AMIGOS. QUE DEUS ABENÇOE A TODOS.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...