domingo, 31 de dezembro de 2017

O que uma experiência quase fatal ensinou a sobrinha de Martin Luther King Jr. sobre o poder de Deus

O que uma experiência quase fatal ensinou Alveda King, sobrinha de Martin Luther King Jr. sobre o poder de Deus


Experimentei a graça e a misericórdia de Deus na minha própria vida muitas vezes. Lembro-me de um incidente particular no outono de 1968, poucos meses depois do assassinato do meu tio Martin Luther King Jr.

Eu estava na faculdade, e meu mundo parecia um pouco sombrio. Uma noite eu estava sentado em um banco debaixo de uma árvore com meu namorado, e nós estávamos discutindo sobre algo. Não consigo lembrar exatamente qual era a luta pela qual passávamos; mas as coisas estavam tão fora de ordem em nosso mundo que, qualquer coisa poderia nos separar a qualquer momento.
Antes que qualquer um de nós pudesse perceber o que estávamos fazendo, eu já estava gritando e gritando com ele. Ele colocou as mãos na minha garganta, gritando e me dizendo: "cala a boca". Lembro-me de sentir muito calor, e então parecia que eu estava flutuando. Minha consciência parecia realmente sair do meu corpo, e eu flutuava longe daquela cena, ele agitando meu corpo e gritando: "Acorde! Acorde! Volte!"
Não tenho certeza de quanto tempo isso demorou, mas por algum tempo eu continuava flutuando e afastando as árvores. Eu podia ver meu corpo, e ao mesmo tempo ouvir sua voz que parecia estar a uma grande distância, gritando: "Volte!" Então eu flutuei de volta para o meu corpo, e ainda estava toda trêmula, quando então me apercebi que ele ainda estava me segurando. (Acredite ou não, permaneci nessa relação.)
Pouco depois, namorei outro homem que minha avó tinha me avisado previamente antes da sua morte, também passei a frequentar casas noturnas, bebendo com amigos e depois voltando sozinha para casa, dirigindo.
Eu não me apercebia disso na época, mas a graça e a misericórdia de Deus estavam em minha vida, me preservando apesar das escolhas erradas que estava fazendo.
Minhas escolhas quanto aos relacionamentos não melhoraram muito. Em 1973 eu já tinha me casado e divorciado, tinha provocado dois abortos escondidos e sofrido um aborto espontâneo.
Enfim, eu estava vivenciando o fundo do poço na minha vida, convivendo ainda com o trauma de meu tio ML sendo baleado e meu pai que foi descoberto morto em nossa piscina. Como se isso não bastasse, em 1974 minha avó paterna, Alberta Williams King, foi baleada enquanto tocava "The Lord's Prayer" no órgão em uma manhã de domingo.
Em outra ocasião, eu estava saindo de uma "bebedeira" favorita quando entrei no meu carro. Meus amigos me imploraram que não fosse dirigindo sozinha para casa. Eu simplesmente os ignorei. Lembro-me de dizer algo tolo como: "Meu carro é como um cavalo antigo. Ele conhece o caminho de casa". Isso foi numa noite chuvosa na Geórgia, e quando me aproximei de casa, ouvi um barulho de trovão muito alto. Havia um dilúvio de água despejando sobre o carro, quando um fio de energia elétrica se soltou e caiu bem em cima do meu carro. Eu ainda estava bastante embriagada. Olhei em volta e estava prestes a alcançar a maçaneta da porta quando ouvi uma voz dizer, direto do Salmo 46:10, "Fique quieta e saiba que eu sou Deus!"

Bem, só posso dizer-lhe duas coisas: eu fiquei imediatamente sóbria, e na mesma hora obedeci. Deixei minha mão afastada da porta e fiquei sentada lá no carro, ouvindo o trovão rolando e a chuva caindo e observando o relâmpago. Eu confesso a você que, se a música "Never Alone" (Nunca sozinho), ainda não tivesse sido escrita, naquela noite eu poderia te-la escrito isso sozinha.

Não sei por quanto tempo eu fiquei sentada lá no carro, só sei que houve tamanha paz na minha alma, assim que obedeci a voz de Deus.

Finalmente, a equipe de resgate da tempestade estava na rua onde eu tinha parado. Meu carro ainda estava funcionando. A tripulação aproximou-se do carro, acendendo lanternas no meu rosto. Eles puxaram imediatamente o fio de energia elétrica que estava sôbre o carro e tocaram na minha janela: "Olá, você está bem? Você está viva?"

Em ambos os casos, tanto na experiência que vivi fora do corpo, assim como  na voz audível de Deus salvando minha vida pelo poder de Sua Palavra, experimentei a graça e a misericórdia de Deus.

Sua misericórdia e graça são incríveis!

--> A graça e a misericórdia de Deus podem estar presentes em uma vida e experimentadas até certo ponto ou medida. No entanto, se o crente não estiver  consciente que elas estão disponíveis e estão operando em seus assuntos diários, então a chave divina nunca poderá ser totalmente acionada para abrir as portas que exercem o poder máximo em favor do crente.

Tradução: Pr. Carlos Roberto Silva - Point Rhema

Alveda King
É uma evangelista cristã, ativista de direitos civis, ex-legisladora da Geórgia e diretora de Direitos Civis para os Não-Nascidos pelos Sacerdotes para a Vida. Ela freqüentemente apareceu na Fox News, C-SPAN, CNN, CBN e rede de televisão Daystar, e ela foi destaque em publicações como o Washington Times, o Conservative Pundit, Charisma News e Right Wing News, entre muitos outros. Seus livros incluem regras do rei, quem somos em Cristo Jesus e como o sonho pode sobreviver se matarmos as crianças? Esta passagem é um trecho de seu livro King Truths: 21 Keys to Unlocking Your Spiritual Potential (Charisma House, 2018). Alveda King é autora de King Rules, fundadora da Alveda King Ministries, diretor da African American Outreach for Priests for Life e conselheiro espiritual para Restaurar o Sonho de 2015.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...