terça-feira, 2 de novembro de 2021

Convenção fluminense anuncia desfiliação da CADB e alega: ‘Não há diferença entre CGADB e CADB’

COADERJ anuncia desfiliação da CADB e presidente alega: ‘Não tem diferença entre CGADB e CADB

A Convenção das Assembleias de Deus no Estado do Rio de Janeiro - COADERJ, presidida pelo pastor Thiago Costa, anunciou na tarde desta segunda-feira (01), que desfiliou-se da CADB - Convenção das Assembleias de Deus no Brasil desde 27 de outubro, durante reunião administrativa.

vale ressaltar que essa é a segunda Convenção que pede o desligamento da CADB presidida pelo Pr. Samuel Câmera.

A primeira foi a Convenção de Ministros das Assembleias de Deus do Estado do Rio de Janeiro (COMADERJ), presidida pelo Pastor Jonas Francisco de Paula, que pediu no dia 03 de fevereiro de 2018, a desfiliação da CGADB, mas no dia 06 de Junho do mesmo ano, protocolou o pedido de revogação de sua saída dos quadros da CGADB.

‘Não há diferença entre CGADB e CADB’

Segundo o pastor Thiago Costa, o vínculo com a CADB do pastor Samuel Câmara é fraternal:

A proposta da CADB inicialmente seria uma proposta que seria melhor do que a CGADB. Passado algum tempo, percebemos que não tem diferença entre CGADB e CADB. Percebemos também que qualquer pessoa entra no site, se filia, não existe nenhum critério para isso. Portanto, por esse e outros motivos que decidimos deixar à CADB".



Ao finalizar, o líder assembleiano lembrou que andou junto com  a CADB por cerca de 03 anos.

Para o presidente da COADERJ, a forma como a CADB recebe a filiação de seus ministros descredibiliza a instituição:

Iremos caminhar com meios próprios. Vale destacar, que não temos nada contra o pastor Samuel Câmara, só que eu entendo que Deus dá a visão a cada um”.
Diferencial

Com cerca de 500 ministros filiados na COADERJ, o pastor Tiago Costa, destacou que a COADERJ , oferece benefícios que não são abrangidos pela CGADB e nem pela CADB:

Hoje um filiado da COADERJ, ele tem um seguro de vida, tem funeral  para toda família, tem consulta telemedicina Nacional, onde o ministro pode consultar de forma ilimitada, ou seja, podemos caminhar sem depender de Convenção Nacional que não oferece nada. Nós queremos levar isso para o plano nacional, ou seja, queremos nacionalizar esse projeto. Tirar da forma regionalizada e levar isso para o Brasil”, disse Tiago Costa.

Ao finalizar, o líder assembleiano fez questão de registrar que andou junto com  a CADB por cerca de 03 anos.

Com informações COADERJ e JM NOTÍCIA

Um comentário:

Unknown disse...

A Paz de Cristo para todos. E como é a sucessão na CADB? O cargo atual é vitalício? E se o presidente atual da CADB vier a faltar pelos motivos óbvios, quem o sucederá?

No aguardo de informações.
Ezequais Carvalho Cardoso

Whatsapp

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...