terça-feira, 20 de abril de 2021

‘Tirem as máscaras idiotas’, diz pastor que não fechou igreja na pandemia

Apesar de o uso de máscaras como forma de prevenção contra a covid-19 ser uma medida básica e ter se tornado quase uma convenção universal, um pastor se posicionou contra o acessório e pediu que os fiéis abandonassem as “máscaras idiotas”.

Figura popular na internet, o pastor Greg Locke, líder da Igreja Bíblica Visão Global no Tennessee (EUA), zombou de alguns de seus fiéis por seguirem “como ovelhas” o conselho de usar máscaras de forma preventiva.

A menos que você esteja sob as ordens de um médico – e alguns de vocês [estão] – tirem essas máscaras idiotas quando vier para a Visão Global! Pronto, eu disse na Páscoa. Tirem essas máscaras idiotas”, declarou o pastor.

Me chame de louco. Você vem, entra no estacionamento usando duas máscaras em um carro sozinho. Me chame de louco. Isso é loucura de quem fumar crack”, acrescentou o pastor, irritado.

Em seguida, ele disparou contra os participantes que usavam máscaras no templo depois de fazer referência a Isaías 53: 6, que diz “todos nós, como ovelhas, nos desviamos; temos feito cada um seguir o seu caminho; e o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de todos nós”.

É interessante que Deus nos chame assim [ovelhas]. Não mudou muita coisa, certo? Você se lembra dessa época no ano passado? Desta vez, no ano passado, eles disseram, ‘Oh meu Deus! Você não pode ter culto da ressurreição; você vai matar todo mundo. Você vai matar todo mundo em um raio de 250 milhas’. A propósito, ainda não matamos ninguém”, desabafou Locke.

A revolta do pastor contra a mensagem universal na grande mídia, que diuturnamente prega contra a celebração de cultos presenciais, terminou por repercutir de maneira diferente da que ele pretendia, já que em seguida, ele alertou os fiéis sobre a ameaça do medo.

A mídia começou a nos infundir táticas de medo. Veja, eles conhecem este versículo, aparentemente. Eles sabem que as pessoas que são ignorantes das Escrituras obedecerão voluntariamente a qualquer ordem ridícula que a mídia lhes der, porque isso os faz sentir-se melhor sobre si mesmos”, declarou Greg Locke, de acordo com informações do portal The Christian Post.

Enquanto algumas igrejas optaram por fechar durante a pandemia, ele elogiou as igrejas, como a dirigida por ele, que permaneceram abertas: “Já que estamos há um ano, eu só quero dizer com certeza, graças a Deus por outras igrejas que abriram, que reabriram, e agradeço a Deus por igrejas que decidiram que não iriam fechar de jeito nenhum”.

"Eles viram através disso. Ainda não fechamos. Nunca fechamos uma única vez durante todo esse desastre do COVID”, disse Locke, reiterando sua posição de não abrir mão do direito à liberdade religiosa.

Com apoio de sua congregação, o pastor deixou claro que teria sido necessário “todo o exército dos Estados Unidos” para fechar a Igreja Bíblica Visão Global: “Eles vão rolar em tanques. Eles cairão de helicópteros. E eu prometo a você, não haverá uma dúzia de policiais do condado de Wilson e do Monte Julieta. Vai ser necessário todo o exército dos Estados Unidos para entrar neste estacionamento e nos dizer [que] ‘não podemos adorar a Jesus e que temos que fechar a nossa igreja, e que não podemos pregar, e não podemos orar…'”.

Você enlouqueceu se pensa que cedi a isso! Você enlouqueceu se acha que estou cedendo nessa bagunça! Vamos ficar abertos para sempre! Para sempre!”, concluiu.

Fonte: Gospel+

Com mais de 8 mil templos, igrejas cresceram 325% em Manaus nos últimos anos

Comandada pelo pastor Silas Câmara, a IEADAM é a igreja evangélica com o maior número de fiéis em Manaus. (Foto: Divulgação)


Moradores de Manaus dizem que as igrejas se tornaram refúgios.

Manaus apresentou um crescimento de 325% no número de igrejas nos últimos vinte anos. De acordo com a Ordem dos Ministros Evangélicos do Amazonas (Omeam), a capital amazonense já conta com 8,5 mil igrejas evangélicas.

Quanto ao número de membros, o último levantamento feito em 2010, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostrou que houve um aumento de 21% (em 2000) para 31% (em 2010). Para o pastor Valdiberto Rocha, integrante do Omeam, esse número deve ser bem maior atualmente.

A pesquisa também mostrou que a população católica, que representava 70,8% (967.270 pessoas), caiu para 59,5% (640.785 pessoas). “Não é possível dizer o número exato de evangélicos porque existem muitas pessoas entrando e saindo da Igreja e, além disso, estamos lidando com cerca de 3 mil igrejas evangélicas independentes que surgiram nos últimos anos”, disse Rocha.

Refúgios da sociedade
A igreja com maior número de membros entre os evangélicos é a pentecostal Assembleia de Deus (IEADAM), com atualmente cerca de mil igrejas em toda a cidade. “Somos cerca de 300 mil fiéis em todo o estado. Em Manaus somos cerca de 200 mil. Temos 1150 congregações em Manaus e uma média de crescimento de 15 mil fiéis nos últimos anos”, contou o pastor Moisés Melo, primeiro vice-presidente da IEADAM.

Conforme o Em Tempo, há ruas que possuem várias igrejas, de diferentes denominações. Na rua Tupiniquim, que fica na comunidade Florestal, bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus, por exemplo, há um total de oito diferentes templos religiosos evangélicos.

Para a socióloga Liliane Oliveira, a grande quantidade de igrejas próximas e presentes nos diversos bairros de Manaus ocorre porque os templos se tornaram “refúgios” da sociedade. “A diversidade de igrejas pode ser respondida por esse caminho, mas há outra explicação que aponta que devido às mazelas sociais serem tão intensas na realidade brasileira, a igreja torna-se o refúgio das massas”, explicou.

Igrejas em Manaus
A rua Tupiniquim na comunidade Florestal, bairro Cidade Nova, possui oito igrejas. Existem outras nas ruas paralelas a ela. (Foto: Hector Silva)

Má formação de lideranças
Por outro lado, o teólogo e pastor Carlos Rogério, supõe que para existir tantas igrejas diferentes em Manaus, o motivo pode ser a má formação de lideranças. “Hoje existem muitas pequenas igrejas que vão saindo das grandes”, esclareceu seu ponto de vista.

Ele explica que "muitas igrejas de pequeno porte, em Manaus, saíram das Assembleias de Deus e que o motivo é que algumas pessoas não se submetem a seus líderes. Com isso, vão se abrindo portas que, muitas vezes, apresentam ideologias contraditórias”, explica o estudioso.

“Igrejas transmitem paz e segurança”
Segundo os moradores manauenses, ouvidos pelo EM TEMPO, a quantidade de igrejas em uma mesma região “transmite paz”. É desta forma que pensa Elson José, que possui um comércio há muitos anos na rua Tupiniquim. Ele conta que o índice de criminalidade diminuiu na região.

Eu sinto que com isso até inibiu os roubos. Essa rua tem seus problemas com isso, mas a presença das igrejas ajuda bastante”, apontou o comerciante. A dona de casa Márcia Barros, que mora há muitos anos nessa rua, concorda com ele. “Há muitos evangélicos aqui”, conta ela.

A socióloga explica que essa diferença sentida pelos moradores não se dá pela simples presença da igreja no local, mas por tudo o que a igreja faz na região, atuando no âmbito da ação social.

Número de igrejas diminui na pandemia
Com a polêmica que envolveu o fechamento dos templos durante a pandemia, a Omeam registrou o fechamento de cerca de 500 igrejas em toda a capital. Porém, a Omeam acredita que as igrejas não se extinguiram por conta disso.

Muitas igrejas evangélicas em Manaus funcionam em lugares alugados. Com a pandemia, algumas congregações informaram que diminuíram o número de ofertas”, explica Valdiberto Rocha.

Ele esclarece que “as igrejas não fecharam, mas apenas o prédio onde funcionavam, por causa da impossibilidade no pagamento dos aluguéis".

Fonte: Guiame

Mãe do menino Henry é internada com Covid em hospital prisional



A mãe do menino Henry Borel foi diagnosticada com Covid-19 e está internada em hospital penitenciário no Rio de Janeiro pela segunda vez desde 8 de abril, quando foi presa temporariamente por suspeita de envolvimento na morte do filho de 4 anos, assassinado em 8 de março.

professora Monique Medeiros, 32, solicitou atendimento médico na unidade em que está detida, o Instituto Penal Esmael Sirieiro, em Niterói, e foi transferida nesta segunda (19) para o Hospital Penal Hamilton Agostinho, em Bangu (zona oeste), onde fez o teste para a doença.

Ela estava com dor de cabeça, dores no corpo e pressão alta. Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária, ela seguirá isolada e internada para acompanhamento médico. Seu estado de saúde atual não foi divulgado pela pasta.

Monique já havia sido encaminhada à mesma unidade em 12 de abril, quatro dias após sua prisão, com suspeita de infecção urinária. Na ocasião, ela passou mal, queixando-se de dificuldade para urinar e dores abdominais, além de estar com febre quando foi examinada, na noite anterior.

Segundo relatório médico, a professora chegou em bom estado —lúcida, corada e hidratada— ao atendimento ambulatorial do instituto penal, onde foi atendida antes de ser transferida, mas apresentava sinais de ansiedade e quadro de hipertensão arterial.

Ela e o namorado, o vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho (sem partido), ainda cumprem isolamento social inicial de 14 dias, como todos que ingressam no sistema prisional, segundo o governo. O político está no presídio Pedrolino Werling de Oliveira, também em Bangu.

Eles são investigados por homicídio duplamente qualificado contra Henry, morto no dia 8 de março dentro do apartamento do casal na Barra da Tijuca. A Polícia Civil fluminense indicou que já tem elementos suficientes para concluir o inquérito nesta semana e remetê-lo ao Ministério Público.

Com informações Folha de São Paulo

Prefeito de Curitiba Rafael Greca é internado após passar mal


"Greca está bem. Mais detalhes sobre o quadro de saúde do prefeito serão informados posteriormente", disse prefeitura

O prefeito de Curitiba Rafael Greca (DEM), de 65 anos, foi internado nesta terça-feira (20) após sentir-se indisposto pela manhã, segundo informações divulgada pela prefeitura.

Ele está no Hospital Nossa Senhora das Graças, em Mercês, e passará por “averiguações médicas para investigar a causa”.

A prefeitura não revelou o que o Greca teve, mas disse ele “está bem” e que detalhes sobre o quadro de saúde do prefeito serão informados posteriormente.

No último sábado (17), o prefeito recebeu a primeira dose da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

Fonte: Pleno News

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...