terça-feira, 27 de outubro de 2020

Para defender homossexualismo, René Kivitz diz que Palavra de Deus é “insuficiente” e pede “atualização”


Kivitz quer uma igreja amoldada aos padrões deste mundo, nem que para isso seja necessário mudar a Palavra de Deus


Causou polêmica a fala do pastor progressista Ed René Kivitz durante sermão proferido na Igreja Batista de Água Branca no último domingo (25).

O pastor, defensor de uma teologia liberal e progressista, negou a doutrina na inerrância da Bíblia e afirmou que ela precisa ser “atualizada” para que gays deixem de ser condenados ao inferno.

O sermão faz parte de uma série chamada “Cartas para um novo mundo”, onde Kivitz profere diversas críticas a respeito dos textos bíblicos, onde afirma o absurdo de que a Palavra de Deus é “insuficiente”. Partindo do minuto 41 do vídeo, ele diz que este é o grande desafio da igreja contemporânea, “olhar a Bíblia como um livro insuficiente”.

Vou repetir: olhar a Bíblia como um Livro insuficiente, um Livro que precisa ser relido, ressignificado, para que os princípios de vida que este Livro encerra, e que essa revelação encerra, que estes princípios de vida, eles saltem destas páginas promovendo libertação e justiça”, disse.

Ed René Kivitz começa então a defender uma atualização das Escrituras, afirmando que isso é necessário para enfrentar até mesmo os “pecados de gênero” da sociedade. Sugerindo então que a homossexualidade precisa ser aceita.

Se queremos ser cartas para o novo mundo, se a Igreja quer ser cartas para o novo mundo, nós vamos precisar atualizar a Escritura e vamos ter de fazer essa atualização e ter essa coragem de enfrentar os pecados de gênero”, disse.

O “teólogo” também sugeriu que os gays não deveriam mais ser condenados ao inferno por causa de 'dois ou três' textos bíblicos que não foram atualizados”.

Nós vamos ter de ter coragem de enfrentar isso”, disse.

Fonte: JM Notícia

MEU COMENTÁRIO:

Ele falou, falou, mas esqueceu de citar o apóstolo Paulo no fala abaixo:

"Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência;" - 1 Timóteo 4:1,2

Simples, assim, sem retoque....

Vai dizer que tem que atualizar esse também, enfim, nada presta na Bíblia, vai escrever uma pra ele.

É simplesmente o fim....

Oremos!

Assista aqui:

segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Nota de Falecimento - JOSÉ PEREIRA (Zé da Burra da Gari) - 26.10.2020

Morre JOSÉ PEREIRA de Cubatão (o Zé da Burra da Gari) aos 91 anos de idade - 26.10.2020

É com imenso pesar que registro a morte do Sr. JOSÉ PEREIRA, na manhã do dia de hoje - 26.10.2020, aos 91 anos de idade.

JOSÉ PEREIRA, mais conhecido popularmente pelo apelido de "Zé da Burra", era um empresário cubatense, proprietário da Gari Limpeza e Locações com sede na cidade de Cubatão Av. Dr Fernando Costa, 1036 -  Vila Couto - 11510-310 - Cubatão/SP, empresa familiar que fundou e gerenciou com muito garra, esmero e determinação.

JOSÉ PEREIRA era um grande amigo da cidade de Cubatão e dos cubatenses, tendo atuado antes da sua atividade empresarial, como funcionário da Prefeitura Municipal de Cubatão, na função de motorista de ambulância, de onde era aposentado, ainda nos tempos da extinta Vila Parise.

JOSÉ PEREIRA, homem de muito trabalho e amizades, sempre à frente do seu empreendimento, pensando sempre no bem da cidade, costumava receber amigos e políticos em seu escritório para um tradicional café da manhã, com água pura e cristalina procedente da nascente do seu sítio  localizado na serra Pilões, quando costumava confabular sobre as coisas do município, atendia demandas e atuava como conselheiro dos mais novos.

JOSÉ PEREIRA era casado com a senhora Esmênia de Lima Pereira hà praticamente 66 anos, que se completariam em Dezembro próximo, tendo deixado 09 filhos.

Particularmente perdi um grande amigo desde os tempos em que ele e sua empresa foram meus clientes quando trabalhei na gerência do Bradesco - Ag. Cubatão, amizade que permaneceu até o presente momento, juntamente com seus familiares.

Registro em nome da minha esposa Sarah Virgínia e de todos os nossos familiares,  e também da Igreja AD Cubatão, de quem era um grande amigo, esta homenagem póstuma, e os votos de que o Senhor conforte os corações da esposa, demais familiares e amigos.

VELÓRIO e SEPULTAMENTO

Por conta das restrições sanitárias motivadas pela pandemia, o velório acontecerá amanhã - 27.10.2020 - Terça-feira no Cemitério da Praia Grande (SP), no horário das 8,30h às 10h, situado à Rua Maria do Carmo de Ferro Gomes Ornelas, nº 82 - fone: 35692512, Vila Antártica, próximo ao Cemitério, e o sepultamento restrito aos familiares às 11h no Cemitério de Cubatão (SP).

Igrejas Evangélica e Católica rejeitam discussão sobre a lei do aborto, na Argentina

Em duas declarações, as Igrejas cristãs rejeitam a tentativa do Executivo de introduzir no Parlamento argentino uma discussão tão séria, em meio a uma pandemia, que causa sofrimento e morte às famílias argentinas e coloca à prova o sistema de saúde pública.

A Comissão Executiva da Conferência Episcopal Argentina (CEA) questiona-se sobre a apresentação do projeto de Lei do aborto no Congresso Nacional, sobretudo, no momento da pandemia da Covid-19, em que o Estado deveria se preocupar mais com a “saúde pública”, isto é, com a vida humana.

Em um comunicado, o Episcopado argentino afirma que uma agenda, autenticamente democrática, além de defender a dignidade da vida e a promoção dos direitos humanos, deve levar em consideração a atual situação dolorosa da Saúde Pública, que torna “insustentável e inoportuna” toda e qualquer tentativa de apresentar e discutir uma Lei deste tipo, onde a própria vida está em jogo.

Neste momento, em que os argentinos enfrentam situações extremas, com paciência, criatividade e esperança, – mesmo diante da perda de seus entes queridos, o bom senso, que abunda nas pessoas comuns, revela que não é oportuno pensar em projetos legislativos, que vão contra a ideia de dar prioridade à vida de todos os argentinos: o povo está sofrendo com o aumento humilhante do número de famílias, cada vez mais pobres; o ano letivo deixou grande número de alunos à margem da instrução e causou desigualdade de recursos e meios; heróicos agentes da saúde, exaustos pelos seus esforços sobre-humanos, clamam para salvar a vida”.

O episcopado argentino publicou esta declaração após o anúncio do presidente Alberto Fernández sobre a iminente apresentação à Assembleia Legislativa – provavelmente na próxima semana – do projeto de Lei sobre o aborto, prometido em 1º de março. Neste contexto, a declaração dos bispos reitera que “não se preocupar com a vida, com todas as vidas” representa um “erro gravíssimo” do Estado, que deve proteger os seus habitantes. Por isso, os pastores convidam à “prudência política” para “não desanimar” os desígnios de unidade nacional, pela qual a sociedade argentina anseia.

As notícias sobre a iminente apresentação do projeto de Lei sobre o aborto no Congresso Nacional – afirmam os bispos – nos surpreendem e entristecem, porque desencorajam a busca de um encontro fraterno e essencial entre os argentinos”. Os prelados recordam também as palavras do Papa Francisco, que na sua recente Encíclica “Tutti fratelli”, propõe “abrir o coração diante de um mundo que viola os sonhos e se esconde atrás de um olhar egoísta e exclusivo”, porque, no fundo, as pessoas não são mais consideradas como um valor primordial, que deve ser respeitado e defendido, sobretudo os pobres ou deficientes, e “os que ainda não são úteis” – como os nascituros -, ou “os que não servem mais” – como os idosos”.

A declaração da Comissão Executiva, publicada em seu site, é acompanhada pela declaração da Comissão Episcopal para a Vida, os Leigos e a Família, que adere e agradece o documento da Aliança Cristã das Igrejas Evangélicas da Argentina, publicado no último dia 19 de outubro, com o título: “Não é hora de discutir sobre o aborto: estamos em meio a uma pandemia”.

A Aliança evangélica, por sua vez, reitera que “o direito de nascer é um direito humano inalienável” e afirma que, em meio à pandemia, a tentativa de legalizar o aborto coloca em risco não só a vida dos nascituros, mas também a cidadania, que sairá pelas ruas para expressar a sua oposição.

O comunicado da Aliança adverte: “Os casos de contagiados pelo coronavírus chegam quase a um milhão. Os sistemas de saúde foram à falência ​​em diferentes partes do país, com um recorde de mortes diárias entre os primeiros do mundo”. O comunicado informa ainda que a decisão do Executivo responde à pressão de grupos em prol do aborto, sem se importar pela grave situação de saúde no país.

A declaração das Igrejas Evangélicas recorda, enfim, que, há dois anos, o Congresso Nacional rejeitou este projeto de Lei, por ampla maioria, e uma discussão sobre isso agora poderia produz “divisões” no país.

As Igrejas Evangélicas concluem sua declaração, dizendo:

Defender a vida, desde a concepção até à morte natural, em todos os seus aspectos, é um mandato, uma mensagem, não apenas das nossas leis e da Constituição, mas do próprio sentido comum e natural: a preservação do gênero humano é um direito inalienável, além de ser, sobretudo, uma lei de Deus”.

Fonte: Vatican News Service – ATD via Folha Gospel

domingo, 25 de outubro de 2020

Escolas da Inglaterra são obrigadas a ensinar sobre casamento gay a crianças

Crianças da Inglaterra terão aulas que incluem conteúdos como casamento gay

A partir deste mês, todas as escolas na Inglaterra devem adotar uma grade curricular que inclui a cultura LGBT e ideologia de gênero.

As escolas de segundo grau educarão os alunos sobre orientação sexual, 'identidade de gênero' e relacionamentos saudáveis, enquanto as escolas de primeiro grau ensinarão as crianças sobre diferentes famílias, considerando também o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

As novas diretrizes indicam que a nova grade curricular permitirá que os alunos alcancem "bem-estar mental" e "saibam como estar seguros e saudáveis".

"É por isso que tornamos a Educação para Relacionamentos obrigatória em todas as escolas primárias na Inglaterra e Relações e Educação Sexual obrigatória em todas as escolas secundárias, além de tornar a Educação para a Saúde obrigatória em todas as escolas financiadas pelo Estado", diz a política.

Sidonie Bertrand-Shelton com Stonewall, a principal organização pró-LGBTQ da Grã-Bretanha, previsivelmente, celebrou a decisão dizendo: "A educação inclusiva LGBT consiste em ensinar que algumas crianças têm duas mães ou dois pais. Aprender sobre diferentes tipos de famílias desde tenra idade ajuda a criar inclusivos ambientes para que todos sintam que pertencem".

Mas as novas medidas não foram bem recebidas por todos os pais.

Em novembro passado, pais de alunos em Birmingham protestaram contra o ensino oferecido pelas escolas a seus filhos, que inclui questões como a “igualdade LGBTQ”, argumentando que as lições sobre relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo vão contra suas crenças religiosas.

Os pais seguravam cartazes com os dizeres "Meu filho, minha escolha", "Deixe as crianças serem crianças" e "Diga não à sexualização para crianças".

E a Parkfield Community School em Birmingham suspendeu seu programa de ensino LGBTQ no ano passado para consultar os pais após as manifestações.

Apesar da resistência em Birmingham, os membros do Parlamento Inglês tiveram uma votação de 538 a 21 a favor de que o novo currículo a começasse em setembro de 2020.

Os pais têm o direito de solicitar que seu filho seja retirado de algumas ou todas as aulas ministradas como parte da educação sexual, mas os alunos não estão autorizados a recusar a seção de Educação sobre Relacionamento e Saúde.

As diretrizes incentivam os professores a “instruir os alunos de maneira delicada e ordenada”.

A nova política diz: "Esperamos que todos os alunos tenham aprendido conteúdo LGBT em tempo hábil como parte desta área do currículo”.


Fonte: Guiame


MEU COMENTÁRIO:

Essa é a triste tendência natural do mundo relativista que vivemos, que cumpre passo a passo uma agenda liberalizante e globalista.

No Brasil, a coisa ainda não debandou por completo, por conta da resistência dos conservadores e da Igreja de maneira geral, e é o que devemos continuar fazendo, orando, ensinando nossas crianças e jovens, mesmo com as dificuldades que se apresentam, e também votando de maneira correta naqueles que, além da sua capacidade para os cargos que pleiteiam, também estejam alinhados com nossa forma de pensar.

Agir assim é uma questão de fidelidade para com Deus e para com os princípios e estatutos por Ele estabelecidos para a humanidade, no entanto, temos que estar preparados para defender a nossa fé a tempo e fora de tempo.

Tudo isso já está previsto nas sagradas escrituras sagradas e será então a hora da peneira.


"Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve". - Malaquias 3:18


"Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor". - Josué 24:15



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...