terça-feira, 30 de março de 2010

UNGIDO - QUEM AINDA SE CANDIDATA?


Todo o melhor do azeite, do mosto e dos cereais, as suas primícias que derem ao SENHOR, dei-as a ti.” (Números 18:12 ARA)

Sou descendente direto de espanhóis, então o azeite de oliva é parte da dieta, da cultura e da despesa fixa. Usamos azeite para tudo na cozinha. Nada como um extra virgem de primeira prensagem a frio e baixa acidez. É o melhor que há.

Neste versículo o Senhor fala a Arão do que lhe era de direito nas ofertas trazidas e incluía o melhor do azeite. Meu irmão, você sabe o que é curioso sobre azeite de oliva? Já reparou quanto se fala em unção, que representa o Espírito Santo, e se faz com azeite? Sabe como se faz azeite?

Meu querido irmão, somente azeitona madura dá óleo. Azeitona verde dá um suco ácido e em pequena quantidade. As azeitonas são prensadas, o azeite é tirado sob pressão. Aprendamos com esta lição. Se queremos de fato verter unção do óleo do Espírito, precisamos aceitar a pressão do esmagamento que faz o óleo escorrer e precisamos estar maduros.

Pressão sempre lembra tribulação, prova, teste, trato, dificuldade. A mesma pressão que transforma carvão em diamante é a que faz da batata o purê. Reconheça que Deus pode colocar pressão sobre sua vida para que a unção apareça e procure desfrutar disso.

Ser maduro não é ser velho nem ser experiente. Ser maduro é ser transformado. Conheço gente com idade para ser meu pai e que se comporta de modo infantil, tanto na fé como na vida prática. Conheço irmãos que são convertidos, estão na igreja faz mais de 30 anos, mas nunca amadureceram.

A junção de pressão e maturidade produz azeite, mata o ego, ensina a negar-se a si mesmo, aponta para um evangelho de cruz, direciona para um caminho estreito e sinuoso, fala sobre vencer DEPOIS de ter lutado, trata de caminhar cuidando de um dia de cada vez não tendo nada por propriamente seu.

Alguém aí ainda quer ser ungido?

“Pai de misericórdia, nunca me dei conta do quanto o Senhor me ama mesmo quando estou sob pressão. Ensina-me a caminhar segundo Tua Palavra para amadurecer.”

Mário Fernandez
Fonte: ichthus

20 comentários:

Daladier Lima disse...

Prezado Pr. Carlos Roberto, gostaria de lembrar que havia um teste para o azeite trazido até o sacerdote. Ele punha fogo, se o azeite fumaçasse não servia.

Abraços!

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro amigo e irmão
Pr. Daladier Lima,

A paz do Senhor!

Que valor agregado à esse texto!

Meu irmão, o que tem de "ungido" por aí "fumaçando e até espumando", é brincadeira...

Só a misericórdia do Eterno,

Grato pela contribuição!

Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Anônimo disse...

Prezado Pastor Carlos Roberto,

A citação acerca de que: "Ser maduro não é ser velho nem ser experiente. Ser maduro é ser transformado" foi algo que me sensibilizou, talvez demorasse anos para eu ler algo assim, mas tive o privilégio de ler hoje.
Quero contar meus dias de forma a ter coração sábio !
Abraços,

Marlos Mota
(ex-Associação Billy Graham - Minha Esperança)

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro irmão e amigo,
Marlos Mota,

Graça e paz!

Que bom tê-lo por aqui!

A frase observada por voce, também sensibilizou-me sobremaneira! É algo para se refletir com carinho!

Grato pela participação!

Um grande abraço!

Pr. Carlos Roberto

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamado pr. Carlos Robeerto,

A paz do Senhor!

Após ter reconhecido o Senhor Jesus Cristo, há trinta e três anos, posso afirmar que estou entrando nesta fase da azeitona. É quando estamos sendo preparados para sermos transformados em azeite de melhor qualidade, e verdadeiramente transformados em benção para a igreja.

E, aprovecho para decirle que yo soy nieto de español, como usted, nuestro amigo, hermano y hombre de Dios.

Saludos y las bendiciones de nuestro Señor Jesuscristo,

El menor de nosostros.

Pr. Carlos Roberto disse...

Prezamado Pr. Newton Carpintero,

A Paz do Senhor!

Digo o mesmo homem de Deus!
Prensa, pressão e prena! rsrsrs
Glória ao Senhor por isso!

Parabéns pelo espanhol!rsrs

Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Bernardo, Jose Luis disse...

Caro Pastor Carlos Roberto e queridos irmão em Cristo.

Cristo passou por este processo no Jardim das Oliveiras coincidência ou não, derramou gotas de sangue quando orava por nós, o Ungido de Deus, deixou ensinamentos, exemplos e demonstração do seu Amor.

Deus sabe os nosso limites em 1 Co 13, suportar, perseverar e principalmente não parar, a exemplo disto as engrenagens de um motor devem ser lubrificadas constantemente, assim somos nós devemos nos santificar, buscar a Unção do Espirito Santos, orando, intercedendo e renunciando tudo para servir à Jesus.

Abraços e a Gloriosa Paz do Senhor Jesus Cristo.

Irmão Jose Luis BERNARDO
www.adpisp.net

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro irmão e amigo,
Bernardo,

Graça e Paz!

Grato pela sua honrosa participação.
Seu comentário agregou valores ao artigo aqui postado.
Muito obrigado!

Um grande abraço!

Pr. Carlos Roberto

Judson Canto disse...

Prezado pastor Carlos,

Excelente exemplo o da azeitona. Ser mais velho não é necessariamente ser maduro. O que mais conheço é crente velho, que não amadurece. Estão na igreja há décadas e a única coisa que desenvolveram foi a acidez.
A igreja está precisando de mais crentes disposto a encarar o processo da unção.

P.S.: Quando eu morava em São Paulo, aprendi com uma colega nascida na Espanha a molhar o pão no azeite. Foi mais uma boa experiência gastronômica.

Grande abraço.

Judson.

Leonardo Gonçalves disse...

Pastor Carlos, a paz!

"Ser maduro não é ser velho nem ser experiente. Ser maduro é ser transformado", é uma grande verdade. Se a unçao nao fosse conferida por Deus, eu acharia que ela era perecível, pois alguns crentes, quanto mais velhos, mais tresloucados ficam.

Mas o bom da coisa é que agora inventaram uma linha personalizada de cartoes de crédito para os ungidos:

CGADB faz associaçao com Master Card e cria cartao de crédito para pastores

Que maravilha! Ao invés de resolver suas pendengas por conta da Dake, querem me convencer a comprá-la com desconto e em 12 vezes sem juros, a uma taxa de 8,9%a.m., =)

E sabe do que mais? Dessa vez nem discuti. Estou até fazendo propaganda para a CGADB no meu blog. Cansei de dar murro em ponta de faca, rs.

Desculpa fugir tanto do assunto. É que rir faz bem para o coraçao.

Abraço,

Leonardo.

Anônimo disse...

Texto muito bom Pr. Carlos que nós venhamos a aprender a glorificar ao SENHOR JESUS tanto na bonança como nas dificuldades. Que o ESPÍRITO SANTO nos amadureça dia após dia.
Que o SENHOR nos ajude.

A paz do SENHOR e um grande Abraço Pr Carlos,

Juninho.

IURY RANGEL disse...

Olá, Pastor Carlos Roberto e demais irmãos em Cristo, a Paz do Senhor a todos!

Este artigo é muito proveitoso e concorda plenamente com a famosa frase de Jesus: “No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (Jo 16.33). A palavra “aflições” neste versículo é usada para traduzir um termo grego muito interessante: “thilipsis”. Thilipsis significava “esmagar”, “espremer”, e era usada para indicar o ato de pisar uvas e azeitonas. Como todos sabem, o ato de “esmagar” as uvas e as azeitonas é que produzia o vinho e o azeite. Por isso, Jesus falou: “tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz...” (Jo 16.33a). Saber que estamos sujeitos a aflições não é motivo de inquietação ou preocupação, mas sim de alegria e paz, pois sabemos que este período nos proporcionará porções generosas da unção de Deus sobre a nossa vida!!!

Que Deus abençoe a todos!!!

Márcio Cruz disse...

Paz do Senhor, Ir. Carlos.

Onde está o Getsêmani na vida dos que brigam por causa do título?

E precisamos tomar cuidado com o óleo genérico, pirateado, composto com soja (não puro).

Mas continuemos, quem é de Deus tem óleo verdadeiro e reconhece imitação barata.


Em Cristo,

Ir. Márcio Cruz

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro irmão e amigo Judson Canto,

A Paz do Senhor!

Suas palavras reverberam uma realidade nacional em nossas igrejas! Não basta envelhecer, é preciso amadurecer com qualidade.

Vou experimentar pão molhado no azeite! rsrsrs

Um grande abraço!

Pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Leonardo Gonçalves,
Graça e paz!

"Ser maduro não é ser velho nem ser experiente. Ser maduro é ser transformado"

Pelos comentários, vemos que essa frase do autor, realmente foi um diferencial nesse texto. Que o Eterno nos ajude nesse processo de trasnformação tão necessário.

Quanto ao cartão da CGADB, como vc., nada a acrescentar, a não ser que agora, os ungidos poderão adquirir entre outros bons produtos, também a "nossa Bíblia herética" em suaves prestações.

Assumo que digo isso com sentimento de tristeza no meu coração, mas dou a mão à palmatória. Pode bater porque é verdadade!

Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Juninho,

A paz do Senhor!

Que bom tê-lo por aqui, depois de um "longo e tenebroso inverno". rsrs

Sábias suas palavras meu jovem!

Um grande abraço!

Pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Prezado Yuri Rangel,

A Paz do Senhor!

O bom da blogosfera é exatamente isso, cada comentário tem a oportunidade de agregar valores ao texto principal.
Sua participação aqui foi extremamente pedagógica e edificante.

Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Márcio Cruz,

A paz do Senhor,

Grato pela sua honrosa participação.

O que me chama atenção é que o óleo sempre foi produto de pressão, ou seja prensagem sôbre as azeitonas.
Agora, esses óleos pirateados, como vc, mesmo disse, estão ministrando com o tal do "RECEBA AÍ"!

Misericórdia Senhor!

Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Missionario Joa Caitano disse...

Caro Amigo Pr Carlos. Foi voce quem me avisou da passagem do grande companheiro Pr. Alfredo Reikdal quando eu estava na India no cumprimento da tarefa missionaria. Minha profunda gratidao por este gesto de amor e companherismo.
Agora estou nos Estados Unidos e encontro em seu importante blog, o excelente artigo sobre o azeite.
Quando estive em Israel ministrando um Seminario sobre Escatologia nas terra dos profetas, aprendi que o termo Getsemany (pressao) e o nome dado a uma tora de madeira bem pesada com quatro (4)cortes, separados por um metro um do outro, onde se utiliza no "laguar" para o esmagamento das azeitonas, de onde procede o azeite.
Colocam-se dez(10)grandes sacos cheios de azeitonas em uma extremidade da madeira(prensa) e na outra extremidade no primeiro corte uma pedra pesada, que esmaga as azeitonas e se extrai o primeiro azeite, o fina flor, o extra virgem o mais especial. Logo a seguir, colocam-se mais pedras no segundo corte, e a prensa mais pesada extrai das azeitonas o segundo azeite. E assim ocorre, no terceiro e quarto corte.
A prensa"Getsemany"extrai quatro (4) tipos de azeite assim distribuidos:
O primeiro azeite - especial, extra virgem era para a ADORACAO - Usado exclusivamente no templo no oficio religioso.
O segundo azeite -qualidade inferior - era usado para ALIMENTACAO(Comidas, refeicoes, etc...)
O terceiro azeite - servia para a ILUMINACAO (Casas, ruas, tendas etc...)
O quarto e ultimo azeite, utilizava se para a PURIFICACAO (Sabao, sabonete, etc...).

Voce como expoente da Palavra e Mestre no ensino,deve estar vibrando com o esboco.
Forte abraco de quem lhe admira e respeita,
Missionario Joa Caitano

Ps. Favor corrigir o portugues.

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro amigo e irmão,
Missionário Joá Caitano,

A Paz do Senhor!

Sua presença neste singelo blog, é uma grande honra para mim e todos os leitores.

Seu comentário é um verdadeiro esboço para uma grande mensagem de edificação.

Grato pela sua participação, bem como pelas palavras de incentivo.

Seu conservo e admirador,

Pr. Carlos Roberto

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...