quarta-feira, 28 de abril de 2010

Pulpito - Lugar de desabafos e palavras chulas?




Temos presenciado através de mensagens pregadas no púlpito, e até mesmo em programas de televisão, internet e outros veículos de comunicação, um festival de palavras que denigrem o púlpito e a pregação do evangelho.

Sei perfeitamente, que cada ser humano tem o seu próprio temperamento, no entanto, é de bom alvitre que cada um que esteja imbuído de uma função pública, ou que tenha que se comunicar com o público em geral, que se contenha e procure ter domínio e equilíbrio em seu temperamento, de tal maneira que não ofenda aqueles aos quais se dirige.

Creio que isso vale para qualquer um, mas tal exigência, em especial se torna sagrada, principalmente quando estamos no cumprimento da nobre função de mensageiro do Eterno, de pregadores do evangelho, de anunciadores das boas novas.

Qualquer ser pensante entende o que é um púlpito, senão consultemos o dicionário:

1 - Tribuna, na igreja, da qual o sacerdote prega aos fiéis. 2 - fig A eloqüência sagrada; o conjunto dos pregadores.

Nos tempos de Neemias, temos o primeiro relato de púlpito como nos dias atuais:

E Esdras, o escriba, estava sobre um púlpito de madeira, que fizeram para aquele fim; e estava em pé junto a ele, à sua mão direita, Matitias, Sema, Anaías, Urias, Hilquias e Maaséias; e à sua mão esquerda, Pedaías, Misael, Melquias, Hasum, Hasbadana, Zacarias e Mesulão - Neemias 8: 4

Analisando com cuidado, veremos que no capítulo 8 de Neemias, há registro para tudo:

Do posicionamento do pregador e do povo, - Neemias 8: 5

Da atitude dos ouvintes, da liturgia: leitura, declaração, explicação e entendimento. - Neemias 8: 8

Resultado: Louvor genuíno ao Eterno, sem manipulação, ou seja, naturalmente! - Neemias 8: 6

Vejamos o que o apóstolo Paulo orientou a Tito:

Em tudo te dá, por exemplo de boas obras, na doutrina mostra incorrupção, gravidade, sinceridade, linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se envergonhe, não tendo nenhum mal que dizer de nós. Tito 2: 8

Tiago também deixa claro que, aqueles que possuem mais sabedoria, e agora digo eu, que se esmeram em ensinar, que o façam com mansidão, senão vejamos:

Quem dentre vós é sábio e entendido? Mostre pelo seu bom trato as suas obras em mansidão de sabedoria. Tiago 3: 13

Em que pese ser pentecostal, e considerar perfeitamente que um pregador pentecostal nem sempre consegue, por questão cultural, observar todas as normas da homilética, isso não nos dá o direito de extrapolar em gritarias que em nada resolvem e o pior de tudo, introduzir essa malfadada moda de palavreado chulo em nosso meio.

Para refrescar a minha própria memória e a de meus leitores, reproduzo aqui, o que diz o dicionário acerca da homilética:

1 - Eloqüência de cátedra. 2 - Ramo da Teologia prática que trata da composição e do pronunciamento de sermões e homilias; arte de pregar.

Ainda que não seja a intenção do pregador, é bom que fique bem claro, que atitudes assim, demonstram a banalização do sagrado, a falta de respeito para com a igreja, a qual é composta de homens, mulheres, jovens e crianças, os quais não podem copiar esse mau exemplo, principalmente procedente do púlpito, lugar sagrado de onde se espera ouvir a voz de Deus.

Vejamos o que diz o dicionário sôbre palavras chulas:

Chulo - 1 - Baixo, grosseiro, rústico. 2 - Diz-se de termos de calão, impróprios da linguagem educada.

Já é demais para a nossa geração, ter que conviver com a falta de sermões expositivos, baseados única e exclusivamente nas sagradas escrituras, conviver com mensagens de auto-ajuda, as quais mais caracterizam uma verdadeira lairbeirização da Igreja (sistema de Lair Ribeiro), e ainda ter que ouvir palavras chulas, perdoe-me, como: bandido, picareta, 171, safado, pilantra, ludibriador? etc...

O pior de tudo é que, tem gente que vai achando que isso é tão certo, que vai copiando e até piorando o cenário. Há poucos dias ouvi uma “pregação”, onde o dito “mensageiro”, no afã de atingir os seus objetivos, apelou até para citação de “peças íntimas” do vestuário masculino, e para piorar a situação, segundo a sua citação, não eram limpas. Vi irmãs idosas baixarem o rosto de vergonha e clamarem pela misericórdia do Altíssimo.

Onde vamos parar?

Que o Senhor nos ajude a sermos pregadores, mas antes de tudo cumpridores da sua Palavra.

Termino esta reflexão com o conselho do apóstolo Paulo Temóteo:

Ninguém despreze uma tua mocidade; mas se o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, fé na, na pureza. 1 Tm 4: 12

Pr. Carlos Roberto Silva

41 comentários:

Marcello de Oliveira disse...

Shalom!

É amado Pr Carlos, quando não há mensagem, há massagem. Quando não tem exposição (da Palavra) há exploração (nas palavras). Quando não há respeito, há o [des]respeito. Quando não há nobreza, há indelicadeza. Quando não há doçura, há amargura.

Para a reflexão de todos:

"Se existe debaixo do céu um lugar mais santo do que outro, este é o púlpito de onde o evangelho é pregado" Spurgeon

Nele, Pr Marcello

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamado pr. Carlos Roberto,

A paz do Senhor!

Palavra dura para os de dura cerviz.

Virou mania! Gritar virou mania. Virou sinônimo de PODER DE DEUS a mania do grito.

Precisamos acabar com a mania do grito, para que gritar não vire uma mania de poder. Bastaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!

Vide os eventos gravados e "CHEIOS DO PODER" no encontro dos Gideões de CAMBORIÚ apresentados no youtube.com. Para mim caso de polícia na maior parte dos processos de demonstração de poder. Risos!

Se todos prestarem atenção à sua matéria, verificarão a impossibilidade nos púlpitos exageradamente cheios ou repletos.

Aproveito para falar sobre o púlpito cheio ou repleto...e.. bem, deixemos isto de lado.

Convivemos neste momento com um tsunami televisivo, em que o respeito e a educação foi atropelada pelos que não desejam imitar o apóstolo Paulo, e sim, demonstrar a sua "intrepidez ou ousadia e quem sabe algum poder".

Triste! Utilizar um programa de TV para desabafos e palavras chulas. Muito triste!

Por favor, não imitem a este que infelizmente em suas palavras está prejudicando a maneira correta, e a postura definida pela própria Palabra de Deus, ao correto procedimento de um servo com a responsabilidade ministerial.

O Senhor seja contigo, nobre pastor,

O menor de todos.

Charlles Oliveira disse...

Paz do Senhor!

Prezado Pr. Carlos, ouvi um 'mensageiro' intinerante da região oeste potiguar "pregar" semana passada, ai ele verbalizou: "TÊM UMAS IRMÃS QUE PARECEM UMA ARARA...", mais adiante ele disse: "OUTRAS VESTEM UMAS BLUSAS PRA MOSTRAR OS SEIOS..." e como se não bastasse: "POTIFAR, AQUELE CORNO CONVENCIDO!"

Sinto-me extremamente ofendido diante do abuso indevido cometido por tais 'mensageiros' no púlpito do Senhor.

Saudações,

Pb. Charlles Oliveira
Pedrinhas, Areia Branca - RN

Eliana Penna disse...

Pastor ... Paz...
Infelizmente isto está se alastrando, e, enche de tristeza o nosso coração...
Que o nossa Senhor venha em nosso auxílio...
Deus abençõe.
Eliana Penna.

Crislaine disse...

Olá amado,a paz, postei rescentemente um artigo sobre isso, e fico indignada com tal situação, idolatria a humanos que pregam erroneamente a palavra. Claro somos falhos e pacivos de erros mais ao se tratar da palavra de Deus e ser um mensageiro ou evangelista dela temos que ter cuidado como se tem com um diamante em mãos, e muitos "pastores" que se dizem pastores não tomam esse cuidado, acaba levando uma congregação a acreditar em banalidades e mentiras, usam de versiculos isolados para terem merito sobre o que estão dizendo. Onde vamos para mesmo!!!
Graça e paz amado.
Meu artigo é
<a href="http://crislainemeireles.blogspot.com/2010/04/pulpito-ou-palco.html>Pulpito ou palco</a>

Nilton Rodolfo disse...

A paz do Senhor!

Pr Carlos, é um prazer tê-lo como nosso irmão e-mais que isso- como um grande apoio ao nosso ministério. Obrigado pelo seu comentário lá no GQL.


Gostei muito do seu texto. Confesso que por ouvir a alguns pregadores que usam liguagem chula com frequência, isso estava até passando como algo até normal. Que Deus abençoe a Sua igreja com um amor tão grande por Ele e Sua Palavra, que jamais ousemos usar este tipo de linguagem na proclamação do Evangelho.
Fique com Deus.

amigodcristo disse...

Graça e a paz de Cristo sejam contigo família amado Pr Carlos!
Pr Carlos diante de sua fiel e verdadeira retórica, só tenho que
concordar e lamentar, por realmente essa maledicência mundana
cada dia somos testemunho dessa incoerência, fico triste de ver homens
usando esse tipo de linguagem, e em especial em contra partida para se atacar
mutuamente se duelando e usando o evangelho com álibi, realmente que tempo e esse?
Mas o Senhor conhece os seus eleitos, e muitos que por si pensam estar firme na verdade estão é caído.
Que Deus tenha misericórdia de nós os e guarde sua Santa Igreja dessa corrupção ideológica, e vá de encontro com os fieis que trilham na verdade para o fortalecimento.
Paz e graça de seu conservo em Cristo Falbo

Ir. Gilvan Paz disse...

Prezado Amigo e Pr. Carlos, a Paz do Senhor.

Como de costume, suas abordagens são sempre pontuais e acertivas. Para não ser prolixo, sua postagem até aqui comentada já fala por si só... Estou de acôrdo que haja uma urgente correção pelos queridos irmãos que falham como apontamentos, para o bem do objetivo à ser alcançado...(vidas devem ser impactadas e não escandalizadas. - Rssss)


Graça e Paz.

Ir. Gilvan Paz

Mesquita disse...

Olá meu caro pastor Carlos,

Creio que sua iniciativa de postar a crítica, preenche o desejo de muitos, pois o tratamento do sagrado com desdém já teve exortação do apóstolo Paulo, quando do ensino da Ceia, em função da falta de discernimento do Corpo do Senhor (Igreja). "Por causa disto há entre ´nós´...".

Permaneça o Senhor a usá-lo, rogo.

Pr. Mesquita

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro amigo e companheiro,
Pr. Marcello de Oliveira,

Shalom!

Suas participações neste singelo espaço, sempre são muito bem vindas, afinal de contas, elas honram as postagens e agregam valores teológicos aos artigos aqui publicado.

O amado é um daqueles que tem nutrido respeito pelo púlpito, bem como pelos seus ouvintes.

Grato,

Um grande abraço!

Pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Prezamado pr. Newtom Carpintero,


A Paz do Senhor!

Nos livre e guarde o Senhor, de utilizarmos o púlpito para desabafarmos ou pronunciarmos palavras que não agregam vaslores aos nossos ouvinte.

Prossigamos amado, nessa marcha tão dificil, que é discordar do que não convém aos santos, ainda que isso esteja em alta e fraça sucesso.

Um grande abraço!

Seu conservo,
Pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Pb. Charlles Oliveira,
A paz do Senhor!

Pela seu comentário, vejo que éssa prática infeliz, já tomou conta do Brasil inteiro.

É necessário uma corrente de combate a isso. Os líderes maiores e mesmo os dirigentes das menores congregações, precidsam unirem-se para esse combate.

Daqui a pouco, nossos púlpitos estarão sob censura para menores de idade.

Grato pela sua participação.

Um grande abraço!

Pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Prezada Eliana Penna,

Graça e Paz!

Seu comentário, confirma a denúncia da epidemia anunciada.

Isso é uma lástima em termos espirituais, teológico e até mesmo literários.

Hà alguns anos, os filhos dos crentes tinham melhor desempenho nas escolas, pelo fato de estarem acostumados com a leitura da Bíblia, audição de bons oradores e prática do canto congregacional.

Do jeito que está, só Deus para ter misericórdia do seu povo.

Grato pela participação,

Volte sempre!

Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Olá Crislaine,

Graça e Paz!

Veja que o Espírito Santo é o verdadeiro executivo da Igreja. Ele conhece todas as necessidades, tanto que inspira seus servos para apontar os problemas e as soluçoes.

Prova disso é este artigo, e também o seu que ainda não conhecia.

Estarei lendo e indicando aqui como assunto pertinente e reacionado.

Que o Eterno continue abençoando a sua vida.

Volte sempre!

Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro irmão e amigo Nilton Rodolfo,

A Paz do Senhor!

Para mim, visitar o GQL é sempre um privilégio.

Lá presencio uma luz no fim do túnel, quando vejo jovens comprometidos com a ortodoxia bíblica e os bons princípios da nossa denominação.

Creio que vcs. podem e estão fazendo a diferença no norte desta nação.

Veja Rodolfo, seu comentário confirma o ditado popular:

"Todo erro que se perpetua, se torna como se fosse a coisa certa."

Isso é lamentável, mas é a pura reliadade.

Amigo, prossigamos para alvo, ainda que as pedras do caminho machuquem nossos pés, ao final, o Salvador se manifestará em nosso auxílio.

Grato pela honrosa visita!

Volte sempre!

Um grande abraço!

pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Prezado Falbo,

Graça e Paz!

O seu comentário, muito embora confirme tal situação, revela-nos também uma consoladora constatação: O Senhor realmente comnhece a Sua verdadeira Igreja e vela por ela.

Amém!

Grato pela sua excelente participação!

Volte sempre!

Um grande abraço!

Seu conservo nEle,

Pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro irmão e amigo,

Gilvan Paz!

Que bom tê-lo mais uma vez aqui no Point Rhema, depois de um "longo e tenebroso inverno"rsrs

Sim amigo, alertemos para os efeitos funestos provocados por essa anomalia em nossos púlpitos.

Sei que vc. é um daqueles que lutam por clareza e educação em nossas mensagens!

Lembrança à Mércia e a todos da família.

Um grande abraço!

Pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro amigo e companheiro,
Pr. Antônio Mesquita,

A Paz do Senhor!

Bem lembrado o alerta do apóstolo Paulo.

Veja que tal combate na Igreja de Corinto não era fácil, pois toda aquela desordem, era em nome de uma falsa espiritualidade.

Porentura não é o que está acontecendo nos dias atuais?

Mexa no assunto e vc. é quem está frio e não gosta do poder de Deus...

Que o Senhor nos ajude a combater os enganos que se infiltram até em nossa litugia.

Grato pela participação.

Um grande abraço!

Pr. Carlos Roberto

Pr. Luiz Fernando disse...

Caro Pr. Carlos,
como sempre o colega vem colocar o dedo na ferida e com propriedade. Como representantes de Deus temos obrigação de puxar o nível para cima. Em nome de uma comunicação mais moderna do evangelho não podemos sacrificar a santidade da Palavra e do púlpito. Devemos ser vistos e tidos como homens de Deus em todos os sentidos. Os puritanos, fundadores das maiores universidades americanas como Haward etc., tinha uma máxima: "O pastor deve ser culto e santo".
Acredito que o uso de linguagem chula deve-se a um preparo incompleto, falta de preparo ou mesmo falta de temor e reverência ao se posicionar no púlpito para falar em nome de Deus.
Deus o abençoe ricamente.
Um abraço
Em Cristo

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro colega Pr. Luiz Fernado,

A Paz do Senhor!

Seu comentário corrobora e agrega valores à este singelo post.

Considerando os "títulos acadêmicos" ostentados por tais pregadores, só posso imaginar duas situações:

Foram comprados ou se trata mesmo de falta de temor ao Senhor!

Grato pela sua honrosa participação.

Volte sempre!

Seu conservo,

Pr. Carlos Roberto

Cyro Mello, Pr. disse...

Via e-mail:

Bravo Carlos

Gostei do artigo.
Go ahead!
Não deixe calar essa voz.

abçs

CM

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro irmão e amigo,

Pr. Cyro Mello,

Grato pela visita e comentário incentivador.

Um grande abraço!

Pr. Carlos Roberto

Juber Donizete Gonçalves disse...

Prezado Pr. Carlos Roberto,

Essa postagem veio no momento certo, porque o que a gente vê de mau uso do púlpito da igreja, não está escrito. O local deveria ser usado para a ministração da Palavra, e não com lugar de desabafo e ofensas pessoais.

Abraço.

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro irmão e amigo,
Pr. Juber Donizete,

A Paz do Senhor,

Grato pela sua honrosa participação e comentário de quem também está atento à esse nefasto modismo.

Essa maneira, caro amigo, além de não contribuir em nada, ainda desmerece o santo ofício de mensageiro de Deus!

Volte sempre!
Um grande abraço!

pr. Carlos Roberto

Marcelo disse...

Graça e Paz, Pr. Carlos Alberto e irmãos.

Ouço piadas, gritos, destemperos, mesmo. Até palavrão eu já ouvi. Os exemplos estão aí, né?

O sujeito tá normal, normal... quando chega no púlpito já sabe o que fazer: tem que dar ênfase naquele ponto específico, aumenta a voz, baixa a voz... a intenção é que a palavra seja ouvida, mesmo? Palavra de quem?

Deviam ler os livros de Charles H. Spurgeon, "Lições aos meus alunos, vol 1,2,3", livros de Homilética.

Acho que já pequei nesse sentido. Dia desses minha pregação foi arrebatadora, tão cheia de unção, a plateia vibrava, daí me perdi, cometi os erros (segundo penso que sejam erros) que abomino: mandei levantarem os braços, usei frases como "fale pro seu irmão", etc... suei bastante... mas perguntei semana seguinte a uma irmã sobre o que eu preguei e ela não se lembrava mais.

Quando prego direitinho, ensinando, buscando na Palavra, dando exemplos, consolando, exortando, ensinando... aí, irmãos, a plateia dorme, toscaneja, alguns até saem... outros ainda desconfiam que eu esteja desviado do Evangelho... sem unção.

Maranata, Jesus!


Marcelo Hagah
João Pessoa-PB

PR MAURICIO BRITO disse...

Parabens pelo texto,

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Marcelo Hagah,

A Paz do Senhor,

Grato pela sua honrosa visita!

Meu amado, ainda que sei que não é tão fácil fazer as coisas direitinho, mas esse pessoal está estrapolando todos os limites.

Oremos ao Senhor para que possamos trilhar o caminho já aprovado por Ele em tantos anos de cristianismo.

Os modismos passam, a Palavra permanece!

Um grande abraço!

Seu conservo nEle,
Pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Pr. Maurício Brito,

A Paz do Senhor!

Ore por mim!

Grato pela visita!
Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Alberto Couto Filho disse...

Pastor Carlos Roberto,

Excelente postagem!

Somos muitos a ver que "há morte na panela"!!!!

Postagens como esta, a necessária farinha que deve ser deitada sobre ela, norteam, guarnecem e acautelam o povo de Deus sobre o veneno contido em tais pregações.

Saiba o nosso respeitabilíssimo Carpintero que "tsunami televisivo" é ótimo para caracterizar o que, de ha muito, vem acontecendo em muitos dos nossos púlpitos.

Posso tambem transigir quanto à inobservância das normas da homilética, mas a gritaria no púlpito, lembrando-nos corvos ou gralhas com crise hepática ou renal é a prova cabal de que esses afetados querem rivalizar com renomados profissionais seculares apresentadores da midia televisiva - querem dar ibope; querem, na verdade, ganhar dinheiro chamando atenção para si.

Observe que alguns chegam a afetar desdém pelo dinheiro, imaginando-nos parvos, idiotas ou coisa parecida.

As palavras chulas proferidas no púlpito que, realmente banalizam o sagrado, e todo aquele vocabulário pernicioso, pode ser sintoma (Med Psiquiatria) de um "delirium", diagnosticado e identificado por uma confusão mental, a julgar pelo esquecimento de que estão na casa de Deus.

Meus alunos, mais que meus mestres, ensinaram-me que para se chegar aos céus, com a consciência limpa não devemos proferir ou escrever palavras de modo descuidado, pois estas têm importância e peso eternos. Elas podem, se frívolas, indígnas ou vituperiosas, dar origem a pecados verbais que nos levarão à condenação no Dia do Juízo (Mt 12:36,37).

Em mensagem anterior, disse-lhe que ao pejorar os envolvidos com a falaciosa Teologia da prosperidade, não os ofendo, mas avilto e deprecio sua conduta, com veemência. Disse-lhe, ainda, lembrando o Mestre, ter-me imaginado derribando as mesas desses atuais cambistas da Palavra de Deus e as cadeiras desses vendilhões que estão, aos berros nos púlpitos, "negociando" o Evangelho de Jesus.

Sob o título "VERGONHA", rememoro um trecho do texto de RUY BARBOSA, em 1914, dirigido aos Senadores, no governo provisório de Deodoro da Fonseca, quando ministro da Fazenda - extraído de "Políticus".
"DE TANTO VER TRIUNFAR AS NULIDADES; DE TANTO VER PROSPERAR A DESONRA; DE TANTO VER CRESCER A INJUSTIÇA; DE TANTO VER AGIGANTAREM-SE OS PODERES NAS MÃOS DOS MAUS, O HOMEM CHEGA A DESANIMAR DA VIRTUDE, A RIR-SE DA HONRA, A TER VERGONHA DE SER HONESTO".

Eis a versão metábolica que este seu irmão criou para traduzir a incredulidade, o desalento contidos nos comentários sobre a postagem:

"DE TANTO VER TRIUNFAR A NECEDADE (Pv 1:22); DE TANTO VER PROSPERAR A DESONRA (Rm 1:24); DE TANTO VER CRESCER A INIQUIDADE (Sf 3:5); DE TANTO VER AGIGANTAREM-SE OS PODERES NAS MÂOS DOS MAUS (Jo 7:7), O CRISTÃO CHEGA A DESANIMAR DA VIRTUDE (2Pe 1:5), A RIR-SE DA HONRA (Is 29:13), A TER VERGONHA DE SER HONESTO (2Co 8:21)".

Oscar Wilde, escritor e dramaturgo irlandês tem um pensamento que resume o estupor que estamos presenciando:

"O povo grita contra o pecador e, todavia, não é o pecador, mas o estúpido que é a nossa vergonha. Não há outro pecado além da estupidez"

Pura sabedoria, não é mesmo?

Prossigamos, continuemos para que a grita se levante contra os que escandalizam o Evangelho.
Eles são grandes e nós somos muitos. Eles só pensam em ser os primeiros e nós apenas queremos ser grandes na obra de Deus (Mc 10:43,44).

Nós "diakonos", eles "doulos".

Paz, muita paz.

Alberto Couto Filho
Rio de Janeiro - RJ

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Alberto Couto,

A Paz do Senhor!

Seu comentário agregou valores ao post e aos demais aqui já postados.

Muito obrigado!

Pr. Carlos Roberto

Paulo Mororó disse...

Caro pastor Carlos, a Paz do Senhor.
Sua postagem é uma voz profética contra a profanação de muitos púlpitos.
As palavras chulas, assim como as palavras educadíssimas e cheias de politicagens, maculam o santo púlpito da mesma forma.
Neste ano eleitoral, muito púlpitos mudarão de finalidade e se prestarão à vil tarefa de misturar o profano com sagrado, fazer simbiose político-religiosa. É triste, pois tais atitudes agridem os ouvidos e a consciência de maneira violenta, mesmo que sejam feitas de forma educadíssimas e com os mais agradáveis pronomes de tratamento.
Esdras (o sacerdote) e Neemias (o político) sabiam e respeitavam os limites e as diferenças entre o púlpito e o palanque. Já passou da hora de certos sacerdotes seguirem o bom exemplo de Esdras. Deus e os homens esperam que da boca do sacerdote saiam palavras de mensageiro de Deus, de anjo do Senhor, pois assim está escrito:
“Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca todos esperam a instrução da Lei, porque ele é o mensageiro do Senhor dos Exércitos” Malaquias 2.7
Um abraço
PAULO MORORÓ

Robson Silva de Sousa disse...

Paz, meu amado Pastor,

Saudações no ETERNO.

Ao invés de um dicionário, recorri às SAGRADAS ESCRITURAS para entender melhor esse comportamento "explosivo" de alguns oradores... Sabe o que encontrei?

Palavras o Mestre Supremo:
"Porque não há boa árvore que dê mau fruto, nem má árvore que dê bom fruto.

"Porque cada árvore se conhece pelo seu próprio fruto; pois não se colhem figos dos espinheiros, nem se vindimam uvas dos abrolhos.

"O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca." (Lc 6:43-45).

Eis a razão...

Robson Silva
Prossigo (capenga com a net) para o Alvo...

Cidinha disse...

A paz do Senhor!

Domingo último,teve um desses pregadores em minha igreja,gritou tanto,mandou olhar para o irmão e dizer blá,blá,blá ,deu tantos murros no púlpito ,( Eu achei que fosse partir ao meio,e me deu aflição ,afinal os irmãos pagaram muito caro por ele)

Mas o que me chamou mais atenção,foi no final ,ele não fêz nenhum convite para alguém aceitar Jesus,chamou os estavam ,com isso ou aquilo e precisavam de uma benção "especial",mesmo assim foi uma mulher até a frente,ela estava muito mal vestida,e aparentava estar drogada,o pastor olhou para ela fêz uma oração curta e pediu que ela voltasse para seu lugar,as diáconisas da igreja ,a orientaram,conversaram com ela,fiquei só observando a cara de desprezo daquele pastor,para com aquela alma.

Na saida ,no portão da igreja, ele vendia seus produtos, DVD e CD,lamentável tudo isso.

Ótimo texto Pastor Carlos Roberto,que Deus continue te enchendo de sabedoria.

Uilson Camilo disse...

Pr. Carlos,
Paz do senhor!!

Deus o abençoe pelo ótimo tema abordado nesta postagem. O que estamos vendo hoje em alguns pulpitos são verdadeiros animadores que acham que pregar é dar show, fazem da tribuna da Igreja palco de teatro.
Alguns s´[o querem estar na mídia e para chegar este estágio fazem de tudo até mentem inventando pseudo revelações recebidas de Deus para ganhar a confiança do povo.

Que o Eterno abra os olhos daqueles que tem sido ludbriados por estes falsos pregadores do Evangelho, para que tenham o esclarecimento pela Palavra da verdade.

Um forte abraço!!!

Uilson Camilo

ETEBS Escola Teológica Beth Shalom disse...

Caro amigo e Pastor Carlos,
Graça e Paz!

Realmente esta situação tem se tornado rotineira nos púpitos de muitas igrejas. mas Louvo a Deus por sua Vida e de outros grandes homens de Deus, que ainda ser preocupa em trazer sermões expositivos basiado exclusivamente na Sagradas Escrituras.

Nos Laços do Calvário

Pr. Gutemberg Maciel

Pr. Roberto Cruvinel disse...

Pastor Carlos,

Graça e paz!

Parabéns pelo texto.
Púlpito (mesmo o televisivo ou qualquer outro) não é lugar de logorréia ou verborragia, púlpito é lugar de pregar a Palavra.Pregar com linguagem sã como diz o texto bíblico em Tito 2.8; aliás, como, segundo a Bíblia, a boca fala do que está cheio o coração, podemos avaliar a espiritualidade retórica em detrimento da prática da espiritualidade (conforme nos ensina o texto bíblico em Tiago 1.22).
O destempero não faz parte do bojo pentecostal. O desrespeito é ferramenta de ímpios travestidos de crentes aos quais devemos evitar como nos ensina mais uma vez o Salmo 1.1.

Um abraço,

Pr. Roberto Cruvinel
Assembléia de Deus - Ministério Pleroma - Diadema - SP

Matias Borba disse...

Pastor Carlos,

Que momento oportuno este texto. Oxalá que todos pregadores, tele-vangelistas e cristãos meditassem mais em coisas assim, certamente teríamos menos aberrações em nossos cultos, quando há culto claro...

Abraço!

Alexandre Pitante disse...

Paz, Pastor Carlos.

Quero parabenizá-lo pela forma como respondeu as perguntas que lhe foram feitas no Debate Galileo e pela vossa ética e coerencia.

Isso não posso dizer do outro pastor, Também da Assembléia de Deus que esteve convosco no Debate também, nem convém dizer o nome do cidadão.

Parecia que ele estava em um show comico e ele era o Palhaço. Porque da maneira como ele se referia a Silas e Murdock, logo se vê que é um pastor sem ética e coerencia nenhuma.

Por mais que Silas e Murdock estão errados, ensinando doutrinas erradas eles tem nomes nos quais precisamos respeitar.

Abraço em Cristo, Alexandre Pitante.

AMIGOS DE SEMPRE disse...

PR. CARLOS ,OBRIGADO PELO CANAL ABERTO PELO QUAL PODEMOS NO MANISFESTAR EM DIVERSOS ASSUNTOS QUE, POR MUITAS VEZES É A ÚNICA FORMA DE EXPRESSAR NOSSA REVOLTA A ESSES MENSAGEIROS, "AMANTES DE SÍ MESMO",QUE NÃO PRIORIZAM E NEM RESPEITAM O ALVO DAS MENSAGENS DA PALAVRA DE DEUS.
BANALIZANDO E ATÉ MESMO VULGARIZANDO ALGO QUE É SAGRADO E NÃO PROFANO.
REALMENTE ESTÃO PERDENDO A NOÇÃO,A VISÃO E TAMBÉM A VERGONHA.
LOUVO A DEUS PORQUE AINDA EXISTEM HOMENS DE DEUS QUE SE PREOCUPAM COM A ÉTICA E OUTROS VALORES QUE ALGUNS ESTÃO PASSANDO POR CIMA.
DEIXANDO BEM CLARO AO POVO DE DEUS,QUEM É QUEM.

AMADO PASTOR,

QUE DEUS O CONSERVE COM SEUS VALORES E CONCEITOS,E ACIMA DE TUDO, COM A GRAÇA DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO!!!
UM ABRAÇO, DOS AMIGOS DE SEMPRE!!!!!

Kátia farias disse...

Olá Prº Carlos,
A paz do Senhor!

Sempre ouvi aquele versículo que está em Efésios 4:29 "Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que seja boa para a necessária edificação, a fim de que ministre graça aos que a ouvem" e entendo que essa passagem bíblica não é vivida por muitos crentes e por vários Pastores também... Alguns dizem até que se Deus não os tivessem usando, não pregariam em igrejas tão cheias. Bom, realmente às vezes vemos igrejas cheias, mais, infelizmente, com muitos crentes vazios!!

Que Deus nos ajude a viver cada dia mais a Sua palavra!!

Um abraço!

Joelma Galvão disse...

A paz do Senhor Jesus à todos,

Este texto Pr. Carlos é um excelente "lembrete" a todos os Pregadores (as) e ouvintes da Palavra de Deus, que possamos refletir nas palavras que estão sendo usadas nos pulpito, e mudar para melhor compreensão da igreja, assim não causando vergonha nem escandâlos aos ouvintes.

Como é bom ouvir mensagens com palavras claras, bem colocadas e inspiradas por Deus. oh, glóriaaa...
Sem emoção e desabafo, sem ofender, sem gírias, e etc!

Que Deus abençoe os pregadores(as) da Palavra de Deus do Brasil!

abço Pr. Carlos...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...