sexta-feira, 23 de abril de 2010

Teologia da prosperidade - Pertinência / Impertinência


Por: Alberto Couto Filho
Via E-mail

Com saudades, lembro das vezes em que meu pai, alicate, martelo e chaves de fenda às mãos, me exortava, da forma que Salomão faz referência a Davi, expressando-se naquela exortação paternal sem nenhuma referência direta à religião - veja a pertinência: "Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida. Desvia de ti a falsidade da boca e afasta de ti a perversidade dos lábios" (Pv 4:23,24).

"As sementes do mal", levaram muitas pessoas a refletirem e repensarem suas convicções sobre a teologia da prosperidade:

Há pessoas, pressionadas pelo flagrante da burla às Escrituras, sentindo-se ameaçadas, mas ainda travestidos de paladinos daquela absurda teologia, à busca de estrelato, de câmeras e luzes, já aprazaram datas para a resposta a seus opositores. Prometem força e bombas, mas em seus estertores de sílfide moribunda pretendem, ainda, locupletar-se.

Disse Ruy Barbosa sobre algo parecido: "Acastele-se o fraco na força do direito e o forte terá de renunciar ao direito da força".

Disse Deus: Não temas, estou contigo, não te assombres, porque eu sou o teu Deus; te fortaleço e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel (Is 41:10) - Oh Glória!

Umas teem coragem para contatar-me via fone e dizer do malogro em se deixar levar pelas fantasiosas mentiras alí embutidas;

Outras, me disseram, que por não ter facilidade em escrever, não veem a público para dizer-se coagidas, de forma irresistível (causa discutível) pelas falácias daqueles horrendos ensinamentos;

Umas poucas, dizendo-se já associada ao Clube das 1000 almas, na expectativa do recebimento das 1001 chaves de sabedoria, estão preocupadas e perguntam: Será mesmo que Deus está neste negócio? Meu irmão, eu peguei dinheiro emprestado para conseguir uma benção que persigo há cerca de 3 anos. Disseram, lá na igreja, que "a mão do diligente vem a enriquecer-se" e que ser diligente é semear uma oferta de mil reais. "Alguem" citou a passagem bíblica em Provérbios para comprovar (!?).

Lastimável, Senhor! Misericórdia!

A parte "a" de Pv 10:4 diz que "empobrece o que TRABALHA com mão remissa. Mostraram àquele incauto a parte "b" do versículo para não chamá-lo de preguiçoso, indolente ou coisa assim, em sua atividade. É evidente que o TRABALHO ativo, zeloso e aplicado, isto é, diligente, é melhor remunerado.

Sobre Provérbio 13:4, um outro instrumento de gestão dos falaciosos teologastros da prosperidade, que acusa a preguiça como uma irresponsabilidade humana, eles aludem, apenas à parte "b" do versículo.

Aí está um exemplo típico da FALÁCIA DE DIVISÃO, em que se toma a parte pelo todo,o oposto da FALÁCIA DE COMPOSIÇÃO, em que se toma o todo pela parte.

A Hermenêutica explica: Se por uma parte, arrancando versiculos de seu conjunto e citando frases soltas em apoio de idéias preconcebidas, é possível construir doutrinas chamada bíblicas, que não são ensinos da Escrituras, mas antes "doutrinas de demônios", por outra...(Hermenêutica Editora Vida).

Aquele meu irmão deveria ter sido orientado sobre a preguiça e ele saberia que nem o mundo e nem o próprio Deus tem a obrigação de dar sustento à vida do preguiçoso, como escrito em Pv 6:6-11.

Tudo isto é pertinente ao assunto em lide.

Há também os impertinentes os que embora digam discordar frontalmente com a falaciosa teologia da prosperidade, fazem uso também de FALÁCIAS

Uma nós chamamos RED HERRING, isto é, os impertinentes introduzem matéria alheia ao assunto discutido a fim de desviar a atenção e redirecionar conclusões sobre o tema.

Uma outra é a chamada FALÁCIA TU QUOQUE. Ocorre quando o impertinente troca acusações do tipo: Estou errado sim. E daí, você também está, e agora?

Estou pretendendo provar, e posso fazê-lo valendo-me das regras de interpretação na Hermenêutica, na exegese bíblica, que a malfadada, repito para que não haja confusão, MALFADADA teologia da prosperidade é um embuste e a impertinência se dá quando me apresentam elementos sem qualquer qualidade lógica de ligação com o que é preciso ser provado, para o bem do povo de Deus

Caro pastor, continuemos a buscar a justiça do reino e deixemos em plano secundário a justiça dos homens. Não existe pertinência entre elas.

Seguindo os ditos de C S LEWIS (apologética cristã), continuemos a mirar o céu, sabendo que teremos a terra de lambujem. Quem mira a terra, não terá coisa alguma.
 
Alberto Couto Filho
Formado em Ciências Administrativas, Ciências Contábeis e em Ciências Econômicas
Membro da Comunidade Evangélica até aqui nos ajudou o Senhor
Embarie – Duque de Caxias – RJ
Sob a responsabilidade do Pr. Paulo Roberto Nogueira Gonçalves
Autor de

2 comentários:

Alberto Couto disse...

Via E-mail:

Pr. Carlos Roberto

A paz.
É muito bom assistir, gratuitamente, a uma verdadeira aula do mestre pastor Rinaldi.
Confesso, que mesmo sem lhe conhecer, é bom demais ter seu nome em minha relação de irmãos-amigos. O Point Rhema é algo inexcedível. Parabéns.
Extrai um estudo sobre a arrogância em liderança, constante do meu texto, que estimo ser publicado já ao final do mês de maio. Estão assinaladas, "in bold", algumas atitudes e ações que podemos identificar como sendo de irmãos que se corromperarm, por fazer das riquezas o seu bem maior.
Anexei tambem algo lúdico, mas que me entristesse profundamente, por ter assistido, recentemente um vídeo em que Donnie Swaggart classifica os parceiros ou sócios do senhor Silas como cáftens e rufiões da Prosperidade que estão a prostituir o Palavra de Deus, O Evangelho de Jesus. Misericórdia!!!!!!
Em Cristo Jesus,
Sauda-o
o Alberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Alberto Couto,

Graça e Paz!

É sempre uma honra ter a sua participaçào neste singelo blog.

Muito obrigado.

Seu conservo,
Pr. Carlos Roberto

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...