sábado, 5 de junho de 2010

Restaurando uma vítima de "Santa" queima de arquivo




Ao ler o comentário de um dos leitores ao post anterior, o amigo e leitor deste blog, em oração, o escritor Alberto Couto Filho, enviou-lhe essa mensagem com cópia para mim, a qual publico, considerando servir para edificação espiritual de muitos leitores.
Desde já registro meus sinceros agradecimentos.
Pr. Carlos Roberto

Caro irmão comentarista,

Deus – sempre conosco.

Seu comentário, no Point Rhema, sobre a postagem “Santa” Queima de Arquivo, trouxe-me ao seu excelente blog.
Quando, no domingo próximo passado, rascunhava a minha opinião sobre sua mensagem, acerca do “Programa do pastor Silas Malafaia” no último sábado, observei que os seus seguidores eram em número de 152.

Percebi, claramente, que Deus também falava comigo, naquela ocasião, lembrando-me daquela “pesca maravilhosa” - seu blog, numa das já conhecidas JESUSCIDÊNCIAS, que envolvem apenas crentes/amigos/amantes das Escrituras Sagradas, iria comportar, doravante, 153 “grandes” peixes. Não obstante sermos tantos, senti, de Deus, que este seu blog não se romperá (Jo 21:11). Aleluia! Glória ao Eterno!

Pesa-me vê-lo, um homem de Deus respeitado em sua comunidade, melindrado pela incompreensão, incoerência e injustiça de uma liderança incapaz de diferençar um não-conformista legítimo de um não-conformista ilegítimo.

Se lhe servir de alento, amado irmão, anote que é incontável o número de ovelhas afastadas, dispersas, não-conformistas legítimos, punidos muitas das vezes, apenas por buscarem o direito de serem ouvidos. Os não-conformistas legítimos como você, precisam ser desestimulados; são colocados à margem, ofuscados e levados ao ostracismo, por dizerem “não” à bajulação e às louvaminhas.

não-conformista legítimo caracteriza-se: por destacar-se no exercício de um ministério ou função, apresentando sempre resultados acima da média; por reivindicar o direito de obviar o mal e de ser ouvido ativamente; por ter a sua influência difundida no âmbito da membresia e, com isto, ter seguidores que o admiram; por demonstrar inusitada preocupação não só com as suas idéias, mas com o alcance de todas as metas da igreja. É assim que vejo o Pastor Carlos Roberto.

não-conformista ilegítimo caracteriza-se: pela insubmissão e pela desobediência; pela manifesta rebeldia e pela criação de casos e confusões; pela contumácia em falar mal dos seus líderes no ofício pastoral – são os Himeneus e Alexandres da 1Tm 1:20 e os Filetos da 2 Tm 2:17. Eles vivem blasfemando e pervertendo a fé de outros irmãos, o que estou convicto de não ser o seu caso.

Caro irmão, observe que as Escrituras, das quais confessamos ser amigos/amantes, citam uma infinidade de homens que, inconformados, deixaram de seguir padrões impostos pela sociedade.

Um conhecido autor evangélico, atento à Bíblia Sagrada, aponta Moisés como um “forasteiro” escolhido com a finalidade de trazer renovo a seu povo; Quando Pedro, precipitadamente, disse ao Senhor que construiria três tendas, uma para Jesus, outra para Moisés e outra para Elias, Jesus não intentou contra sua irreflexão (Mt 17:4); Lembra-se do que gritavam os judeus àqueles israelistas, sobre Paulo nascido em Tarso da Cilícia, instruído aos pés de Gamaliel (At 21:28), que por seu inconformismo foi perseguido e preso por várias vezes? Era fariseu, por excelência, mas tempos depois se tornou o apóstolo dos gentios; E o que dizer de Jesus, o símbolo do não-conformismo que acabou sacrificado pela religiosidade?

O excelente e esclarecedor artigo “SANTA” QUEIMA DE ARQUIVO, determinante de um explícito não-conformismo, na modesta impressão deste seu irmão, poderá estar assinalando um marco histórico, uma mudança em termos do relacionamento líder/liderados, pela ousadia e intrepidez do seu abençoado autor, um não-conformista  legítimo, como já disse.

Foi o não-conformismo de Lutero que, lá pelos idos de 1517, refutou a absurdez e o abuso de práticas na Igreja Católica, em noventa e cinco teses que iniciaram uma reforma que, mais tarde, não iria permitir a estagnação do Evangelho. Aquele artigo, por certo, ainda dará “panos para mangas”.

A julgar pelo clamor daqueles que anseiam ver o restabelecimento da igreja de verdade; dirigida por líderes de verdade; muitas mensagens ainda emergirão - de conteúdo esperançoso e solidário à coragem e intrepidez do pastor Carlos Roberto. Elas, certamente, estarão partindo de homens de Deus, de comprovada ilibidez: Uns, assinarão seus comentários por não terem nada a temer, como o autor do artigo; outros, irão se pronunciar, posicionando-se solidários, mas guardando anonimato, receosos por possíveis represálias.  

Poucos, como você, meu irmão, denunciarão as nefastas ações dos líderes faltos de autoconfiança, acometidos do mal do falso orgulho, conduzidos pelo Ego, o nosso maior inimigo: os ególatras, os egotistas, os egocêntricos e os egoístas – aqueles que colocam a preocupação com eles mesmos à frente do “servir ao próximo” e agradar a Deus; aqueles que, por usarem, arbitrariamente, o seu poder posicional, são chamados de estúpidos ou brutos irracionais na Bíblia Sagrada (Jr 10:21); aqueles que se voltam, exclusivamente, a flagrar as pessoas somente nos erros; aqueles que não se importam com a dispersão dos rebanhos do Senhor e que recalcitram com veemência, atemorizando os fiéis, quando interpelados ou citadas suas transgressões, dizendo que somente Deus pode castigá-los pela maldade das suas ações.

Perguntas oportunas:

Será que pessoas, aqueles lideres arrogantes, que não admitem discussões sobre as razões que levam as ovelhas ao afastamento, julgando-as frivolidades ou mesmo coisas sem importância, assinariam comentários sobre a postagem do Point Rhema?

Será que pessoas, presumivelmente líderes despóticos que não admitem serem taxados de maus e infiéis, mesmo sabendo que há profecias bíblicas acusando a sua existência, teriam coragem de contestar o conteúdo daquele artigo?

Será que os líderes autoritários, galhofeiramente cognominados de “PASTORES-REIS” pelos crentes fora do Reino, vítimas das síndromes luciferianas que estão solapando e assolando a igreja moderna, conforme a lúcida e adequada interpretação do corajoso Pastor Carlos Roberto, teriam esta mesma coragem de desmentir o que intitulou de “SANTA” QUEIMA DE ARQUIVO?
Será que aqueles líderes paternalistas, indulgentes apenas para com os subservientes, amoucos e interesseiros que os adulam e jamais apontam seus erros, desmentiriam preferi-los, em detrimento de irmãos que, escandalizados, se insurgem com seus abusos e práticas antiéticas, contrárias às prescrições bíblicas?  
Será que esses líderes opressores, citados naquele elucidativo artigo, já esquecidos da existência do glorioso REI DOS PASTORES, teriam coragem de rechaçar, com pavês e broquel, a denúncia desta dissimulada, mas dolorida “eutanásia espiritual”, valendo-se das já “manjadas”razões bíblicas, na verdade pretextos, para justificar biblicamente (?) o esvaziamento das suas igrejas pelo afastamento de seus membros?
Eis algumas das sabidas justificativas – tenho certeza de que você conhece muitas outras:


  1. Estão saindo desta igreja, à procura de uma igreja melhor;
  2. Estão saindo por causa de divergências doutrinárias;
  3. Estão saindo por causa do esfriamento do amor de quase todos;
  4. Estão saindo porque a vassoura de Deus está varrendo o lixo, para restaurar o seu altar;
  5. Estão saindo porque são trevas, e a luz não tem comunhão com elas;
  6. Estão saindo por causa do “achismo” – o Evangelho segundo eu acho;
  7. Estão saindo por serem os populares crentes “Raimundos”;
  8. Estão saindo por causa de divergências de opiniões – as dissensões;
  9. Estão saindo por causa do imediatismo – bênçãos já!


É facécia! – ria à vontade.

Oremos ao Senhor para que “caiam na real” e comecem, imediatamente, a imitar o Senhor Jesus, como Paulo disse aos Coríntios em 1Co 11: l– “Sede meus imitadores como eu sou, de Cristo”; oremos para que aprendam a não punir não-conformistas legítimos como se fossem “rebeldes” – rebeldia é produto, fruto do autoritarismo, da não aceitação de um feedback negativo; oremos para que nossas lideranças não enfatizem aparências sociais, entretenimento, técnicas e soluções rápidas de comunicação (e de manipulação), as táticas de intimidação, através do falseamento da Palavra, a imagem pública, o charme pessoal, a retórica vazia... Esta “ética de personalidade espiritual”, que sabemos, hoje, é baseada numa “máscara bíblico-social” que pode criar uma impressão favorável nos poucos que não se apercebem do logro, da burla ao Evangelho, irá cair, mais cedo ou mais tarde, trazendo à tona, a verdadeira motivação dos que iludem o povo de Deus. Eu acho que já está começando a acontecer.

O cristão não se afasta à busca de igrejas melhores – ele busca líderes melhores, verdadeiros, eficazes, que os ajudem a solucionar os seus problemas de ordem moral e social. O que fazer, se esses líderes, tipo “self-service”, não sabem mais o que vem a ser a igreja de Cristo e quais são os seus desígnios no mundo?

Sabemos, no entanto, meu caro, que todas estas coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus; daqueles que são chamados segundo o Seu propósito (Rm 8:28).

Assim sendo, certos do amor do Pai, nós, o pastor Carlos Roberto, você e eu, não temos nada com que nos preocupar, pois se Deus é por nós, quem será contra nós?(Rm 8:31)

Se lhe servir de consolo, veja o que disse Eurico Bergstén à página 237, em “Teologia Sistemática”, livro aprovado pelo Conselho de Doutrina da CPAD:

Muitas das vezes a disciplina é aplicada por um simples capricho, oriundo de um regime de força humana. Outras vezes aplica-se a disciplina para afastar elementos indesejáveis. O resultado dessas atitudes é sempre triste, pois prejudica a vida de amor e comunhão da igreja, gerando, em seu lugar, um espírito de medo e até de escravidão que começa a dominar o povo. Por causa dessa dureza, vários irmãos estão, hoje, desnecessariamente fora do Reino de Deus”.

Entretanto, um trecho do seu comentário despertou a minha atenção: onze anos trabalhando com liderança. Presumo ser um tempo referente à sua atividade profissional, mas mesmo se referindo ao exercício da liderança em escalão inferior na hierarquia da sua igreja, sei que posso e devo ajudá-lo.

Saiba o irmão que, embora sendo um jovem de 72 anos, não abro mão do concurso de mentores profissionais e espirituais, para que eu alcance a eficácia na realização das minhas tarefas, e nos meus relacionamentos.

Onze anos lidando com liderança sugere, para mim, excelente técnica e domínio amplo na realização das tarefas, mas a publicação de um artigo que teria gerado a revolta da liderança maior da igreja está a sugerir a necessidade de uma mentoria no tocante a relacionamentos. Permita-me, então, orientá-lo humildemente, sobre este “dom motivacional prático” que é o de liderar – o dom de “governos” que você leu em 1Co 12:28).

Creia-me, não tenho sabedoria para fazer coisa melhor.

Para esta sua “contusão emocional”, o MÉDICO DOS MÉDICOS prescreve para servos (líderes ou não) uma fisioterapia espiritual extremamente eficiente para corações excitados. O uso permanente da IE (Inteligência Emocional), como cardiodepressor. Você, mais do que muitos, sabe que o nosso coração é enganoso, e desesperadamente corrupto (Jr 17:9). Leia a receita, a seguir,  para conhecer os seus componentes e, no que depender de você, se possível, indique o medicamento para os que o lideram, dentro ou fora da igreja, para que haja paz entre vocês (Rm 12:18).

Autoconhecimento
=> O servo do Senhor deve ter profunda percepção das suas emoções e conhece seus pontos fortes e fracos. Ele sabe aonde quer chegar e porque, de acordo com seus valores – (Pv 9:10);

Autocontrole
=> O servo do Senhor deve estar capacitado para dizer “não” aos seus impulsos, criando um ambiente de integridade, de confiança e de justiça. Seu domínio próprio leva-o à sobriedade e à disposição para o diálogo – (Mt 7:1-2), ( Jr 42:10);

Automotivação
=> O Servo do Senhor deve ser sempre movido por desafios criativos, à busca de motivação para o alcance da visão de Deus para a sua igreja. Precisa estar disposto a aprender e apreender, para fazer a obra cada vez melhor – (Ed 7:10), (Lc 2:52);

Empatia
=> O servo do Senhor, mormente o que lidera, deve valorizar sempre as diferenças e saber compreender os pontos de vista dos outros, antes mesmo de tomar decisões – (1Co 9:19-22),

Sociabilidade
=> O servo do Senhor deve compreender a importância espiritual de sociabilizar-se. Só assim ele saberá conviver com líderes que servem a si mesmo na tentativa de superar seu vazio espiritual e que lutam “com unhas e dentes” pela permanência no poder e pela primazia na Casa de Deus, não admitindo, nem mesmo uma co-liderança – (Jo 15:13,15), (Sl 78:72).

Prezado irmão, para completar o tratamento você deve fazer uso também do medicamento (1 Ts 5), composto de 8 versículos (15-22).

É recomendável a super-dosagem do versículo 17 – “ORAI SEM CESSAR” – Jesus, por lhe amar e por lhe considerar Seu “amigo”, garante não haver reações adversas. Ele levará todas as suas petições ao Pai Eterno para que Ele vo-las conceda (Jo 15:16)

Agora é só descansar e dizer: OBRIGADO SENHOR ou OBRIGADO DOUTOR.

Que Deus te abençoe abundantemente.

Alberto Couto Filho

18 comentários:

Pr. Nonato Souza disse...

Simplesmente, o que precisávamos pra o momento. Sem comentários. Que o Senhor continue nos ajudando.
Att. Pr. Nonato Souza. (blogdoprnonatosouza.blogspot.com)

Lidia Fernandes Da Silva disse...

Deus lhe abençoe mais e mais Pr. Carlos
Apreciei muito o artigo do Pr. Alberto publicado neste blog.
Vivemos tempos difíceis mesmo e como ovelhas temos que depender do Sumo Pastor para cuidar das nossas almas.
Seja Deus engrandecido cada dia em nossas vidas meu amado e estejamos preparados para ouvir a trombeta tocar sem contaminarmos as nossas vestes

A conserva em Cristo Jesus e intercessora
lidia

Pastor Elias T. Santana disse...

Ilmo Pr. Carlos Roberto;

A paz do Senhor.

Marvilhosa receita.

Um grande abraço.

Pr. Elias T. Santana

Pr. Carlos Roberto disse...

Prezado
Pr. Nonato Souza,

A Paz do Senhor!

Grato pela honrosa visita, comentário e intercessão.

Um grande abraço!
Seu conservo,
Pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Prezada Missionária,
Lídia Fernandes,

Shalom!

Sua visita aqui neste singelo blog é uma especial honra.

Que a sua oração seja ouvida e atendida pelo Eterno.

Nos guarde o Senhor!

Saudações,

Seu conservo,

Pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro amigo e companheiro,
Pr. Elias Santana,

Grato pela honrosa visita e palavras de incentivo.

Um grande abraço!

Seu conservo,
Pr. carlos Roberto

NICODEMOS disse...

Paz seja convosco

Minha confiança tem sido a certeza de que a Palavra de Deus não deixará de ser cumprida nunca.

Meu descanso tem sido o mesmo que aqueles humildes servos de Deus obtiveram e se em nossas vidas tivermos o privilégio que Elias obteve ao receber o cuidado de Deus dentro da caverna para ainda seguir em mais uma jornada ou se for o privilégio de Estevão que antes de receber as derradeiras pedras sobre si, viu ao seu Redentor Glorificado.

Tenho vivido na prática duas máximas:

"As pedras não são de isopor, o Mestre enfrentou-as e não sou superior a Ele e não vou fugir delas"

e

"As pedras que lançarem contra mim eu as usarei para edificar um altar de Testemunho a Palavra de Deus e de Sua Justiça".

Só quem esteve numa posição destas de dura perseguição é capaz de entender a dor que sentimos e como a misericórdia de Deus traz regozijo e refrigério quando se sente que o fim esta próximo.

Eu pessoalmente faz 8 anos que congrego em uma igreja na qual tristemente não tenho um pastor que zele por minha vida (ele não vive o que prega e mata o rebanho conforme é preciso cobrir seus próprios pecados).

A duas semanas tive de ouvir em pleno culto de domingo diante de toda a congregação:

"... Os piores inimigos são os da própria casa...
...Se não estiver satisfeito, sai da Igreja..."

O motivo que desencadeou tal atitude foi o fato de que eu após 3 anos exortando que não usassem o altar como palanque eleitoral e a biblia como plataforma politica, resolvi publicar um estudo onde demonstrava que eles além de cometer um crime eleitoral estavam pecando contra Deus e contra o rebanho. Fiz tudo de modo ordenado e identificado com meu nome. E tive de ouvir além daquilo que:

"... não adinata escrever nada (o jornal), crente não lê..."

Eu dentro de minha pequenez, me sinto agraciado por ser digno de ser perseguido por causa do evangelho, porém choro por tais lideres e pelo rebanho que é a cada dia massacrado em sua fépor tais atitudes e manipulações da Palavra.

Restaurar as vítimas desta "queima santa" é uma tarefa que tenho buscado realizar também, mas considero sempre um milagre de Deus quando alguém vence os ferimentos causados em nome de status pastoral e manutenção do sistema eclesiastico.

E de cada dez irmãos na congregação que vem até mim dizer das heresias destes...

2 acatam como algo normal
2 preferem não comentar "pois não querem julgar"
2 frequentam paralelamente outras igrejas, fazem "correntes ou campanhas"
4 não aceitam o erro mas não se sentem capazes de fazer algo, ou afirmam não conhecer de bíblia o suficiente para questionarem os pastores.


Sigamos todos naquilo para o qual Deus nos tem vocacionado, com intrepidez e certeza de que no Senhor nosso trabalho não é vão.

Permaneçam na Graça e nela frutifiquem

atalaiadocastelo.blogspot.com

nicodemos

Anônimo disse...

Caro Pastor Carlos,
Congratulo sua iniciativa bem como este texto referente ao mesmo assunto.
É para ler várias vezes !

Abraços.
Marlos Mota.

Pr. Carlos Roberto disse...

Prezado Nicodemos,

Seu texto enriqueceu este post.
Sabemos que o problema existe e é real, mas precisamos lutar na restauração de todos aqueles que estão sendo injustamente discriminados.

Que o Eterno conceda da sua graça, de tal maneira que o amado não se cale, mas continue a ser voz profética, assim como ajude aqueles que necessitam dessa mão amiga.

Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Prezado Marlos Motta,

Shalom!

Sua presença aqui é sempre uma honra para este blog.

Grato pelo incentivo.

Sou dependente das orações dos santos!

Amplexos,

Seu conservo,
Pr. Carlos Roberto

Doutrina Cristã disse...

É Lamentável que lideres aparentemente cristão tal como muitos que vemos, ser possível, em um momento para outro, fazer com os irmãos de Jesus, que ele mesmo escolheu para o seu convívio com tanta afinidade espiritual e sentimento forte, impossível de separação, e de um bem comum que pode lhe fazer falta; de repente, como se fosse apenas uma abstração confusa e inconveniente, desprezá-lo num ato de superioridade dominante tipicamente de quem tudo justifica, quando o objetivo é a gratificação de seus sentidos e que permite usar os outros da forma como ele desejar para realizar seus instintos. (Jeremias 17:9).
Esses líderes, são como costelas quebradas (que anteriormente eram ligadas a Cristo), carnais e suas características são notadas pelo desprezo das obrigações de servo e por falta de consideração com a fé dos outros. Eles exibem egocentrismo, fé superficial e age irrefletidamente incluindo baixa tolerância para frustração ou seja, não se zangam com nada, pois desprezam todos, a sua volta devido a sua grande irresponsabilidade de afeto para com os outros. Não tem empatia e são ausentes de remorso, não tendo ansiedade e nem sentimento de culpa em relação ao seu comportamento legalista (Salmos 139:23-24).
Eles são geralmente manipuladores, incapazes de manter uma relação de amor. Eles mentem com facilidade, abusam, trapaceiam, negligenciam os irmãos em Cristo, e colocam em risco sentimental as vidas de outras pessoas. São como predadores intra-espécies que usam uma aparência cristã para forjar, intimidar e controlar os outros satisfazendo suas próprias necessidades. Em sua falta de consciência cristã, eles apoderam-se friamente daquilo que querem, violando os preceitos sem o menor senso de culpa ou arrependimento. São incapazes de aprender com a derrota. Quando eles descobrem que seu comportamento não está sendo considerado com indulgência pela igreja, eles reagem escondendo-o, mas nunca o suprimindo, e disfarçam de forma inteligente as suas incredulidades (I Coríntios 11:;28).

São aparentemente imunes ao medo da punição de Deus; não são afetados pela dor da falta de comunhão com Deus e nem pelo derramamento do sangue de Cristo. Nada funciona para alterar seu comportamento indesejável. Eles são mornos – "Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca." (Ap. 3:16).
E penso: "Era para ser tão ruim não se poder amar Jesus por não se sentir amor. Mas, a esses o amor não faz falta porque nunca o tiveram".
Luiz Clédio Monteiro

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Luiz Clédio,
Doutrina Cristã,

Seu comentário agregou valores à este post.
Que o Senhor nos ajude a analisarmos a nossa vida e ministério, a partir desse princípio, o da Palavra de Deus.

Quem assim fizer, não continuará no erro.

Parabéns pela exposição.

Um grande abraço,

Seu conservo,
Pr. Carlos Roberto

PR MARCOS CRUZ disse...

Que Deus continue te Abençoando.
Pr Marcos Cruz

Robson Silva de Sousa disse...

Nobre Mestre,
Preclaro Pastor,

Eu bem quisera ter comentado o post anterior, não fossem as minhas agruras com a internet aqui pelas bandas, nada largas, do Vargem Grande.

Não obstante, não poderia me furtar à obrigação de marcar presença nesse que para mim tem sido um dos mais elucidativos e contundentes comentários já lidos aqui neste blog.

A clareza, a temporalidade, a solidez das palavras do nobre comentarista Alberto Couto Filho só me levam a crer que o Espírito Santo (que testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.Rm 8.16) prossegue movendo as aguas e levantando "não-conformados legítimos" a fim de protestarem contra esse estado de coisas que temos visto, ouvido e LIDO nos últimos anos.

Como não caiba acréscimos ao texto - completo em si mesmo -, quero apenas me solidarizar com as ovelhas feridas e com pastores excluídos por não "assumirem a forma" de seus líderes-despotas...

Que o Senhor vos fortaleça.

Em Cristo Jesus,

Pb. Robson Silva
O servo

Pr. Carlos Roberto disse...

Prezado Marcos Cruz,

A Paz do Senhor!

Grato pela visita e votos de bençãos do Eterno.

Volte sempre!

Amplexos,

Pr. Carlos Roberto

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro irmão e amigo,
Pb. Robson Silva,

A Paz do Senhor!

Grato pela honrosa visita e comentário!

Reconheço as agruras da banda nada larga no Vargem Grande, mas seus comentários aqui fazem muita falta, ainda bem que você chegou a tempo.

Continuemos intercedendo pelos "inconformados-legítimos".

Amplexos,

Seu conservo em Cristo,

Pr. Carlos Roberto

Alberto Couto Filho disse...

Meu amigo,

A paz.

Sou grato pelo seu genuíno sentimento.

Meu texto, como outros comentários que fiz, tem o fulcro na obra sobre Liderança que, Deus querendo, será lançada neste mês.

Soube de um diálogo entre o Pai e o Filho, alí pelos esplendorosos jardins do reino dos céus, a respeito desta postagem:
Atento às nossas ações na realização da obra do Senhor, Jesus perguntou ao Pai Eterno, em tom gracioso, denotando amor:

Pai, sabes que te obedeço irrestritamente e que respeito teus arcanos, mas o que pretendes com relação àquele nosso servo, já avançado de dias?

Respondeu o Pai:
Filho, eu capacitei um PRINCIPE para escrever um poema sobre as "velhas árvores", comparando-as com o meu justo, plantado em minha casa. Todos os seus frutos são louvores da minha justiça.

Da mesma forma, capacitei um REI que era segundo o meu coração, para compor um "hino de gratidão a mim".

Profetizei sobre ele, através de Isaías, dizendo que honraria suas cãs, e lhe disse ainda: Carregar-lhe-ei e lhe salvarei (Is 46:4).

Pastor Carlos Roberto, Este é O Deus a quem servimos.

Prossigamos, sob os auspícios do Criador.

Em Cristo,
Alberto Couto Filho.

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro irmão e amigo,
Alberto Couto Filho

A Paz do Senhor1

Eu é que sou imensamente agradecido a Deus e ao preclaro amigo, pela gentil e tão importante participação neste singelo blog.

Seu comentário/artigo, é a prova genuína, que o Espírito Santo cuida de todos aqueles não-conformados legítimos.

Assim que tiver mais dados sôbre o lançamento do seu aguardado livro, me envie para publicação neste espaço!

Um grande abraço!

Seu conservo em Cristo,

Pr. Carlos Roberto

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...