quarta-feira, 13 de abril de 2011

CGADB - AGO decide não reconhecer União Estável e mantem posição sobre divórcio


Pr. Esequias Soares - AD Jundiái - SP


Convencionais regulamentam situação do “ministro divorciado”

Uma comissão especial estudou durante vários meses as questões de ministros divorciados e a união estável. O pastor Antonio Gilberto, iniciou presidindo esta comissão sendo que por motivos de saúde, foi obrigado a se afastar e em seu lugar assumiu os comandos do trabalho o pastor Esequias Soares (Jundiaí – SP) - Foto , e os pastores Everaldo Morais Silva (PB) e Ricardo Moraes de Resende.

Na leitura inicial houve 12 pronunciamentos feitos por diversos pastores e por fim, a comissão chegou a seguinte resolução.

Ficou estabelecido que a Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil não reconhece, no âmbito da vida de seus membros, a situação de União Estável.

O divórcio é reconhecido no âmbito ministerial de seus membros, nos casos de infidelidade conjugal. As Convenções Estaduais deverão esgotar todos os esforços possíveis, visando manter a união do casal. Em caso de divórcio de ministro que o pedido seja solicitado pela esposa; quando vítima de infidelidade conjugal; ou mesmo quando ele dá causa, ficará a cargo de cada convenção estudar o caso e dar o seu parecer se ele deverá ou não permanecer nas suas funções ministeriais, cabendo ainda ao ministro o direito de recurso junto a Convenção Geral.

4 comentários:

André Gustavo disse...

Que a Paz do Senhor seja contigo, caro amigo..

Ao não reconhecer as situações comentadas neste "post". a CGADB mostra que ainda tem o caráter de Jesus como primícia. Tenho amigos cantores que louvam, por exemplo, no estado do Rio de Janeiro, e testemunham que por "aquelas bandas" é necessário até apresentar suas certidões de casamento para que possam pregar e louvar em algumas igrejas. Tudo isso pelo fato de muitos "ministros do evangelho" e "levitas do Senhor" comparecerem para cumprir seu compromissos acompanhados de amantes e afins.

Fica aqui o meu \O/GLÓRIA A DEUS\O/ pela decisão da mesa da CGADB..

PARABÉNS PELA COBERTURA DESTA CONVENÇÃO !

Que Deus continue abençoando sua vida, pastor !

Anônimo disse...

100 ANOS, E QUE 100 ANOS HEM?
NEM OS CULTOS DA CONVENÇÃO TEM TRANSMISSÃO VIA WEB.

Anônimo disse...

Pr.Carlos Roberto
Grato pela cobertura, nós que por alguns motivos não pudemos estar ai em cuiabá, ficamos bem informados do que esta acontecendo através deste blog tão conceituado, um forte abraço...Pr. Elcio Brandão

Anônimo disse...

Transmissão via Web só quando novas lideranças do quilate do pr.Carlos R.Silva e outros chegarem a direção da CGADB, aí sim teremos uma Convenção voltada p/o seculo 21 e inserida no contexto da comunicação global moderna e eficiente.Até lá estamos quase como a 100 anos passados.Grato p/cobertura e que DEUS continue a usa-lo em SEUS propositos.
Victor Lucats.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...