quarta-feira, 10 de abril de 2013

Pr. Marco Feliciano recebe aplausos da CGADB, diz que não renuncia CDHM e ironiza PT

Pr. Marco Feliciano na CGADB

O Deputado Federal e pastor Marco Feliciano, Presidente da CDHM - Comissão de Direitos Humanos e Minorias, participou ontem, 09.04.2013, da segunda sessão da 41a. AGO - Assembleia Geral Ordinaria da CGADB - Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, onde recebeu moção de aplausos do plenário, em solidariedade às pressões que tem sofrido por ter assumido a presidência da CDHM. Convém ressaltar que essa AGO da CGADB que está sendo realizada em Brasília, tem mais de 24.400 ministros inscritos. 

Mais tarde, em entrevista veiculada pela Rede Gobo de Televisão, Marco Feliciano informou ter rebaerto as sessões da CDHM ao público, deixando claro no entanto que, em havendo tumulto, voltará a restringir a participação pública.

Em outra entrevista, Marco Feliciano reafirmou sua posição de não renunciar a presidência, tendo porém ironizado o PT, ao dizer:

"Se os deputados José Genoíno e João Paulo Cunha, condenados no STF pelo processo do "Mensalão", renunciarem seus cargos na CCJ, também renuncio.

5 comentários:

Marcos Serafim disse...

Caro Pr. Carlos Roberto graça e paz!

Que bom que! Até que enfim o dignissimo presidente e a CGADB tomaram posição a este respeito, espero que tudo flua bem para a gloria do Deus Triuno.

Em Cristo

Pr. Marcos Serafim

Anônimo disse...

PR. SAMUEL CÂMARA É O GENERAL JÚLIO CÉSAR DA ASSEMBÉIA DE DEUS

Eu acho que até mesmo o famoso general romano Júlio César, autor da célebre frase: Veni, Vidi, Vici, - Vim, vi e venci, ficaria impressionado com a estrutura montada denominada “ACAMPAMENTO CGADB PARA TODOS” e oferecida a todos os convencionais pelo pastor Samuel Câmara, que concorre ao cargo de presidente pela chapa de igual nome: “CGADB PARA TODOS”.

A estrutura sem dúvida merece aplausos, se não comprometesse a lisura da eleição, pois o referido “ACAMPAMENTO CGADB PARA TODOS” é sem dúvida um equipamento “bélico” indiscutível para alavancar votos em favor do PR. Samuel Câmara, esta a apenas 50 metros do local de votação, esta oferecendo acomodações e alimentação para milhares de convencionais, desde a abertura da 41ª AGO.

Mesmo que se “cobre” pelas acomodações, o valor cobrado é uma vantagem favorável ao candidato: R$ 5,00 por refeição e R$ 35,00 pela acomodação, o que é proibido pelo Estatuto da CGADB no art. 21 inciso I- “dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou para outrem, dinheiro, dádiva ou qualquer outra vantagem, para obter ou dar voto e para conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita.

Ora, se compararmos os preços cobrados por refeições e acomodações na capital federal, é indefensável a condição da vantagem oferecida pelo candidato Pr. Samuel Câmara, que não possui outro intuito a não ser, de angariar votos para si, daqueles que recebem a vantagem, sendo nulo o voto desses convencionais, pelo uso de meios ilícitos, inquestionáveis na vantagem recebida de alimentação e hospedagem, de acordo com o art. 20 inciso I do já citado estatuto.

Imaginem se a estrutura tivesse sido oferecida pelo Pr. Jose Wellington seu oponente, neste caso o Pr. Samuel Câmara com certeza, ingressaria com mais um ação judicial.

Ora em caso de vitória do Pr. Samuel Câmara o resultado é questionável sob este aspecto, do oferecimento de vantagem indevida e proibida estatutariamente.

Enquanto o Pr. Jose Wellington viajou o Brasil procurando o apoio dos presidentes de convenção e pastores para ser eleito, o Pr. Samuel Câmara se utiliza de expediente escuso de abuso do poder econômico.

Se tratasse de uma eleição secular o ESCANDALO SERIA NOTÓRIO e de forma alguma tolerado por nossos tribunais eleitorais.

É perfeitamente explicável que no Brasil onde os políticos, compram votos a troco de cesta básica, dinheiro e outras vantagens, este costume seja agora copiado. Só que se trata de uma manobra eleitoral sorrateira e ilegal.

Eu penso que as Assembléias de Deus no Brasil, não necessitam de um GENERAL como presidente, já temos um: O NOSSO GENERAL É CRISTO, mas de um pastor comprometido com uma CGADB espiritual e ética e que respeite direitos elementares numa eleição.

A PAZ DO SENHOR MEUS AMADOS IRMÃOS.

Mark Lemos disse...

Ola Pr. Carlos, Pax!

Uh uma pena que as pessoas nao se identifiquem quando fazem postagens, na realidade esse eh o expediente de terrorista, fazem as coisas sem querer que sejam identificados, por isso nao vou responder as leviandades do comentarista anonimo.

Bem vamos la ao que sua postagem realmente aborda Marco Infeliciano. Todo santo tem pe de barro, quanto maior for a arvore, maior o barulho na hora da queda.

Vou preparar uma materia abordando esse assunto, vou lhe procurar para sua contribuicao.

Abracos,

Mark Lemos

Carlos Roberto Silva, Pr. disse...

Caro amigo e pastor Mark Lemos,

Graça & Paz!

Concordo plenamente com o amado, quanto postagens sem a devida identificação. Quanto ao post acima, não tenho a menor dúvida quanto ao seu posicionamento.

Quem me conhece de perto, sabe da opinião que nutro a respeito do pastor Marco Feliciano, desde quando quis se filiar à nossa querida COMADESPE.

Por outro lado, agora como deputado, Marco Feliciano confunde a tribuna da Câmara dos Deputados com o púlpito da Igreja, e mais ainda, quando fala, não temos a menor ideia do que vai falar. Isso ainda nos dará muito problema.

Aguardemos, mas até la, enfim, também oremos por ele.

Um grande abraço,

Pr. Carlos Roberto

Anônimo disse...

Meu nome é David Molero e quero me identificar só que nem todos conhecem o idioma inglês e só consegui postar como anônimo, fiz a postagem com o tema: PR. SAMUEL CÂMARA É O GENERAL JÚLIO CÉSAR DA ASSEMBLÉIA DE DEUS, o que pretendi é mostrar de uma forma humorada e crítica a grandiosidade do acampamento CGADB para todos que foi uma clara vantagem oferecida aos convencionais, pelo candidato Pr. Samuel Câmara.

Nenhum candidato poderia fazer isto, caso o Pr. Samuel Câmara tivesse ganho a eleição certamente esta questão seria contestada na justiça.

Se fosse uma eleição particular tal expediente seria tolerado por nossos tribunais eleitorais? Imaginem um candidato a presidente da república que faça um acampamento para refeição e alojamento de milhares de eleitores a 50 metros do local de votação.

Ora meus senhores, com todo respeito que merece o Pr. Samuel Câmara a sua atitude é equivocada com relação ao acampamento CGADB para todos, pois compromete a lisura da eleição de uma forma aberrante.

Por mais que se alegue que os convencionais necessitavam de alojamento, o fato é que foi construído a mando de um candidato, o nome do acampamento era a sua chapa: CGADB PARA TODOS e quem se alojou ali eram eleitores, note-se que a votação do Pr. Samuel Câmara ficou bem próximo da capacidade de alojamento do citado acampamento.

Então antes de citar como leviandade pesquisem, pois publiquei o mesmo comentário no facebook página AMIGOS DO PRESIDENTE, E PÁGINA PR. JOSE WELLINGTON.

Um abraço,

David Molero




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...