quarta-feira, 20 de maio de 2015

O Poder de Jesus sôbre a natureza e os demônios - Lições Bíblicas Adultos - EBD/CPAD - Lição 7 - 2. Trim/2015 - Subsídio Teológico


O PODER DE JESUS SOBRE A NATUREZA E OS DEMÔNIOS por Prof. Adaylton de Almeida Conceição

Durante seu ministério, Jesus mostrou o seu poder sobre a doença, a morte, a natureza e os demônios. Embora Deus tivesse se utilizado de outros profetas para realizar sinais e prodígios que envolveram a agitação das leis naturais, como a passagem do mar vermelho por intermédio de Moisés (Ex 14:15-26), ou a passagem pelo rio Jordão por Elias (2Rs 2:8), ou, ainda, o flutuar do ferro de um machado por Eliseu (2Rs 6:5-7), Jesus a todos superou, a ponto de Seus discípulos, em um destes milagres, ter exclamado: “…quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem? ” (Mc 4:41). Enquanto Moisés passou o mar em seco (Ex 14:22), Jesus andou sobre as águas (João 6:19); enquanto Eliseu fez com que vinte pães satisfizessem cem homens (2Rs 4:42-44), Jesus, partindo poucos pães, por duas oportunidades, saciou a milhares de homens, fora mulheres e crianças (Mt 14:14-21, Mc 6:34-44, Lc 9:11-17, João 6:3-14; Mt 15:32-38: Mc 8:1-9).

JESUS E AS FORÇAS DA NATUREZA

Até este ponto, Lucas já havia mostrado Jesus exercendo poder sobre demônios e enfermidades (Lc 4.31-44). Agora, ele o mostra exercendo o seu poder sobre as forças da natureza (Lc 8.23-25A tempestade surge, aqui, como uma força impessoal revelando que a harmonia original da criação se perdeu. Nesse momento, ela se levanta como uma força poderosa que precisa ser detida. Ao receber a voz de comando do Filho de Deus, as forças descontroladas da natureza param. Jesus põe ordem no caos. A cena foi tão dramática para os discípulos, que arrancou deles a pergunta: "Quem é este que até aos ventos e a água manda?" 

JESUS ANDA SOBRE AS AGUAS.

A noite era escura. O mar estava bravio. O vento fuzilava com fúria, encrespando as ondas. 

O naufrágio parecia inevitável. Eles estavam diante de uma catástrofe iminente. De repente, um vulto estranho se movimenta sobre a tormenta, caminha com firmeza e segurança sobre a superfície das águas. Jamais alguém vira algo semelhante. Os discípulos se apavoram e gritam: "É um fantasma!". Os discípulos esperavam Jesus, mas não daquele jeito. 

Esperavam vê-lo noutro barco, chegando por um caminho convencional. Jesus mostra a sua autoridade e poder sobre aquilo que aflige os seus filhos. As ondas representavam o perigo real que conspirava contra os discípulos. O mar se tornara o grande gigante que os ameaçava. A turbulência das águas era um monstro indomável. Quando Jesus aparece, subjuga aos seus pés aquilo que amedronta os discípulos.

JESUS E A REALIDADE DOS DEMONIOS

Uma realidade bíblica. A Bíblia desconhece a ideia de um Diabo mitológico ou que é um produto da cultura humana. Nas Escrituras, Satanás e seus demônios são mostrados como seres reais. Uma das mais poderosas armas usadas pelo Diabo é tentar mostrar que ele não existe. A Bíblia, no entanto, trata Satanás e seus demônios como seres dotados de pessoalidade. O próprio Cristo enfrentou pessoalmente Satanás no deserto e o derrotou (Lc 4.1-13). Jesus também revelou que o Diabo possui um reino e que trabalha de forma organizada (Lc 11.18). Tal reino é tão "organizado" que o apóstolo Paulo mostra que esse reino maligno está organizado de forma hierárquica (Ef 6.10-12Mc 3.27 “Ninguém pode roubar os bens do valente, entrando-lhe em sua casa, se primeiro não manietar o valente; e, então, roubará a sua casa”.

Um dos destaques principais do Evangelho segundo Marcos é o propósito firme de Jesus: derrotar Satanás e suas hostes demoníacas. Em 3.27, isto é descrito como “manietar o valente” (i.e., Satanás) e, “roubará a sua casa” (i.e., libertar os escravos de Satanás). O poder de Jesus sobre Satanás fica claramente demonstrado na expulsão de demônios (gr. daimonion) ou espíritos malignos.

A MANIFESTAÇÃO DO PODER DE DEUS EM CRISTO (Marcos 5.1 a 9)

O ministério de nosso Senhor Jesus Cristo aqui na terra mostrou-nos o Seu poder contra os demônios os quais demonstravam temor e respeito pelo Filho de Deus, neste episódio Jesus não só expulsou-os daquele homem como também lhe indagou, ao que o mesmo respondeu ser uma legião, considerando-se que uma legião de soldados romanos era de 6.000 homens podemos dizer que havia naquele homem 6.000 demônios.

Quando falamos em uma legião entendemos que ali estavam agindo demônios de todo tipo, o próprio texto nos mostra algumas característica dos demônios que estavam possuindo aquele homem, Sim, ele estava possuído por completo, já não podia mais determinar suas atitudes tão forte eram os ataques sobre a vida dele.

OS DEMÔNIOS.

O NT menciona muitas vezes pessoas sofrendo de opressão ou influência maligna de Satanás, devido a um espírito maligno que neles habita; menciona também o conflito de Jesus com os demônios. O Evangelho segundo Marcos, e.g., descreve muitos desses casos: 1.23-27, 32, 34, 39; 3.10-12, 15; 5.1-20; 6.7, 13; 7.25-30; 9.17-29; 16.17.

Os demônios são seres espirituais com personalidade e inteligência. Como súditos de Satanás, inimigos de Deus e dos seres humanos (Mt 12.43-45), são malignos, destrutivos e estão sob a autoridade de Satanás.

Os demônios são a força motriz que está por trás da idolatria, de modo que adorar falsos deuses é praticamente o mesmo que adorar demônios.

Os demônios podem causar doenças físicas (Mt 9.32,33; 12.22; 17.14-18; Mc 9.17-27; Lc 13.11,16), embora nem todas as doenças e enfermidades procedam de espíritos maus; Mat.4.24; Lc 5.12,13).

O PODER DE JESUS PARA EXPULSAR DEMÔNIOS Mc 3: 22-30

Conforme a popularidade de Jesus crescia, seus inimigos procuravam, desesperadamente, meios para explicar seus maravilhosos poderes. Finalmente, decidiram alegar que ele expulsava demônios pelo poder do próprio Satanás. Paralelo ao texto de hoje estão Mateus 12:22-32 e Lucas 11:14-23. E com apenas três argumentos Jesus responde e faz uma advertência:

1. Como é que Satanás pode expulsar a si mesmo?

2. Se eu expulso demônios por Satanás, por quem os expulsam os vossos filhos?

Depois de Seus debates com os fariseus, e outros inimigos, sobre como guardar o sábado, eis que surge nova questão: de onde vinha o poder de Cristo para expulsar demônios?

Não podendo negar Seus muitos e poderosos milagres, os líderes judaicos tentaram vinculá-los a Belzebu – ou seja, a Satanás. Interiormente, sentiam que esses milagres eram resultado da manifestação divina, mas após terem acusado e perseguido Jesus, ficava difícil admitir a origem divina da obra feita por Ele. O orgulho, ou seja, a falta de humildade, levou tais líderes a essa situação.

JESUS E OS DEMÔNIOS.

Nos seus milagres, Jesus freqüentemente ataca o poder de Satanás e o demonismo (e.g., Mc 1.25,26, 34, 39; 3.10,11; 5.1-20; 9.17-29; cf. Lc 13.11,12,16). Um dos seus propósitos ao vir à terra foi subjugar Satanás e libertar seus escravos (Mt 12.29; Mc 1.27; Lc 4.18).

Jesus derrotou Satanás, em parte pela expulsão de demônios e, de modo pleno, através da sua morte e ressurreição (Jo 12.31; 16.17; Cl 2.15; Hb 2.14). Deste modo, Ele aniquilou o domínio de Satanás e restaurou o poder do reino de Deus (ver o estudo O REINO DE JESUS E A LIBERTAÇÃO DOS ENDEMONIADOS.

Quando questionado sobre ter curado no sábado uma mulher com um espírito de enfermidade, Jesus respondeu: "E não convinha soltar desta prisão, no dia de sábado, esta filha de Abraão, a qual há dezoito anos Satanás mantinha presa?" (Lc 13.16). O verbo grego traduzido como "libertar" é luo, e significa, nesse contexto, "livrar de laços", "desamarrar", "tornar livre". Jesus veio para libertar os cativos do Diabo. Essa libertação é, também, tida como uma cura ou livramento do poder do mal (Lc 6.18). A palavra "curados" traduz o grego therapeuo, de onde vem o vocábulo português terapia, e significa "sarar", "curar", "restaurar a saúde". Ao libertar dos demônios, Jesus trata, também, de todos os efeitos colaterais (Lc 10.19).

OS ENDEMONIADOS NOS DIAS DE JESUS

O registro dos Evangelhos é que havia muitas pessoas oprimidas e possuídas pelos demônios no antigo Israel. De fato a missão de Jesus, como o Messias prometido, incluía a libertação das pessoas dominadas pelo Diabo. “Chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga e levantou-se para ler. E foi-lhe dado o livro do profeta Isaías; e, quando abriu o livro, achou o lugar em que estava escrito: O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres, enviou-me a curar os quebrantados do coração, a apregoar liberdade aos cativos, a dar vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor” (Lc 4.16-19).

Nesses confrontos uma coisa ficou logo evidente — Jesus, durante o seu ministério terreno exerceu autoridade sobre todas as castas de demônios! As pessoas viram isso e admiradas, se perguntavam que poder era aquele, pois Jesus ordenava aos demônios que eles saíssem e eles obedeciam! Até os próprios demônios estavam conscientes do poder de Jesus sobre eles: “Ah! Que temos nós contigo, Jesus Nazareno? Vieste para perder-nos? Bem sei quem és: o Santo de Deus!” (Lc 4.34). 

Lucas mostra que Jesus não apenas possuía autoridade sobre os demônios como também delegou para seus discípulos essa autoridade. “E voltaram os setenta com alegria, dizendo: 

Senhor, pelo teu nome, até os demônios se nos sujeitam. E disse-lhes: Eu via Satanás, como raio, cair do céu. Eis que vos dou poder para pisar serpentes, e escorpiões, e toda a força do Inimigo, e nada vos fará dano algum” (Lc 10.17-19).

O poder que os apóstolos receberam

Lucas 9:1-2. Jesus convocou os doze discípulos e deu-lhes poder e autoridade sobre os demônios e para curarem enfermidades.

Lucas 10:17-19. Voltaram os setenta com alegria dizendo: Senhor, pelo Teu nome até os demônios se submetem. Disse-lhes Jesus: Eu vi Satanás, como raio cair do céu, eu vos dei autoridade para pisar serpentes e escorpiões e toda a força do inimigo e nada vos fará mal algum. Os verdadeiros discípulos receberam, recebem e sempre receberão esse poder da parte de Deus para expulsar demônios e curar pessoas enfermas em nome de Jesus, através da oração. Mas existem aqueles que não crêem, e como conseqüência, satanás lhes cegam o entendimento para que falem e divulguem que isso não existe, e que Jesus não deu esse poder para Seus discípulos.

Jesus expulsou os demônios e seus discípulos também o fizeram

Mar. 1:24-25. Disse o demônio: Ah! Que temos contigo, Jesus de Nazaré? Vieste destruir-nos? Bem sei quem és: o santo de Deus. Jesus respondeu dizendo: Cala-te e sai dele. E no v. 34 Jesus cura a muitos doentes de diversas enfermidades e expulsou muitos demônios.

Atos 16:18. E isso fez ela por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, ordeno-te que saia dela, e na mesma hora saiu. Isso aconteceu após a ressurreição de Jesus.

Lucas 4:40-41. Ao pôr-do-sol todos os que tinham enfermos de varias moléstias lhes traziam e pondo as mãos sobre cada um deles, ele os curava também de muitas saiam demônios, clamando: Tu és o Cristo, o Filho de Deus, e ele repreendendo-os não os deixava falar, porque sabiam que Ele era o Cristo.

Mar. 9:21-22. Perguntou Jesus ao pai do menino: Quanto tempo há que sucedeu isto? Respondeu ele: Desde a infância, muitas vezes o tem lançado no fogo e na água para o matar. Mas se tu podes fazer alguma coisa, tem compaixão de nós e ajuda-nos. V. 23 Disse-lhe Jesus: Se tu podes? Tudo é possível ao que crê. V. 25 Vendo Jesus que a multidão concorria, repreendeu o espírito imundo, dizendo-lhes: espírito mudo e surdo, eu te ordeno: Sai dele e nunca mais entre nele.

Atos 8:6-8. E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouviam e viam os sinais que ele fazia; Pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os tinham, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos eram curados. E havia grande alegria naquela cidade.

Mat.9:32-34. E, havendo-se eles retirado, trouxeram-lhe um homem mudo e endemoninhado. E, expulso o demônio, falou o mudo; e a multidão se maravilhou, dizendo: 

Nunca tal se viu em Israel. Mas os fariseus diziam: Ele expulsa os demônios pelo príncipe dos demônios.

Nos dias atuais muitos dizem ser cristãos, mas não crêem que Jesus deu poder de expulsar demônio para os Seus discípulos e nem o dom de curar, porém, serão considerados como incrédulos por Jesus.

São muitos os pontos doutrinários que igrejas atuais não pregam, não ensinam e ainda batalham contra aqueles que defendem. Paulo diz a Timóteo: Toda a Escritura devidamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça (II Tim. 3:16). E hoje, muitos que se dizem defensores da bíblia, desprezam grande parte dela, sendo que toda a Escritura só beneficia o homem, principalmente o dom de curar e o poder de expulsar demônios, os quais Cristo deu e continua dando aos Seus discípulos, aos que crêem.

Prof. Pr. Adaylton de Almeida Conceição – (Th.B.Th.M.Th.D.)

Facebook: Adayl Manancial


REFERENCIAS
Ben Clausen – Natureza e o poder de Deus
Comentário Bíblico popular (Novo Testamento) - William Macdonald.
Comentário do Novo Testamento – Aplicação Pessoal. CPAD
Comentário Lucas – à Luz do Novo Testamento Grego. A.T. ROBERTSON. CPAD Luciano de Paula Lourenço 
Luiz Gregório – Expulsar demônios e Curar
Rerison Brazão – O poder sobre a natureza e os demônios

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...