sexta-feira, 12 de junho de 2015

Magno Malta entra com representação criminal contra Parada Gay


Na última segunda-feira (8) o senador Magno Malta (PR-ES) entrou com uma representação criminal no Ministério Público Federal contra os organizadores da 19ª Marcha do Orgulho LGBT em São Paulo.
O parlamentar acusa o evento dos crimes de vilipêndio, escárnio e intolerância religiosa por conta da apresentação de uma travesti seminua, presa a uma cruz fazendo referências a Jesus Cristo.
O documento protocolado é endereçado ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, justificando o pedido de representação criminal pela disseminação de ódio e intolerância religiosa que foi exibida durante o evento.
“Esse país é cristão. E agora, aqui, eu falo em nome de milhões de cristãos brasileiros, cristãos católicos, espíritas, evangélicos do país inteiro, cobrando uma posição em nome deles. Há uma revolta generalizada com essa atitude nefasta, inescrupulosa e reprovável.Vocês passaram do limite. Não é assim que se faz”, disse o senador durante o seu discurso no Senado.
Magno Malta aproveitou seu tempo na tribuna para falar que participou de diversas Marchas para Jesus e que nenhuma delas tratou com desrespeito com os homossexuais e pergunto se alguma delas estivesse queimado a bandeira LGBT se as autoridades brasileiras não se levantariam contra as igrejas.
O parlamentar mostrou toda a sua indignação e cobrou seus colegas para se posicionarem contra, mesmo sabendo que eles não falarão nada por conta dos acordos partidários que beneficiam a causa gay no Brasil.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...