sábado, 22 de agosto de 2015

A IDENTIDADE DE GÊNERO – UMA PERVERSÃO IMORAL


A IDENTIDADE DE GÊNERO – UMA PERVERSÃO IMORAL - Uma análise por Pr. José Roberto Melo


Este tema tem inquietado muito gente no meio social, e porque não no meio dos cristãos Católicos e Evangélicos. Mas, o que podemos entender sobre o assunto, ou o que significa “Identidade de Gênero”, e o que pode causar impacto na sociedade essa ideia?

Há anos que o PT e alguns seguimentos políticos aliados a suas ideias veem impondo uma política de transformações sociais, ou seja, com ideias absurdas e que vão contra o conceito de família. Ou seja, tudo o que já tentaram fazer, com projetos de leis que mais afrontam a sociedade, e não satisfeitos por vencidos criam outras formas, é que se afirma com a “Identidade de Gênero”.

Como cristãos, respeitamos tudo o que é licito do ponto de vista ético e cristão, mas também temos o direito de discordar e não aceitar aquilo que afronta a Palavra de Deus. É justamente a questão elencada na sociedade, ou seja, que querem criar leis que contrariam o conceito de “Família”, ou melhor, com a Ideia de que a criança nasce e pode escolher ser o que ela quiser e não o que é por nascimento. Ou seja, se uma criança nasce do sexo feminino, pode não aceitar e deve mudar de sexo, neste caso para o masculino.

Então, você pergunta de onde vêm esses absurdos? Responderemos de forma explicita, daqueles que são perversos e que não respeitam o que Deus determinou. Não respeitam a natureza da criação e de forma perversa lutam para satisfazer seus intentos e com isso destruir a família, ou melhor, o que entendemos por regra é que Deus “Criou macho e fêmea”.

Não há na ciência nenhuma comprovação do contrário do que significa o conceito de família. Ou melhor, “se uma criança nasce do sexo Masculino ou Feminino ambos serão até o fim de suas vidas. Não existe uma metamorfose ou que, pode haver transformações de “Identidade”, pois se alguém usa fazer o contrário disso é porque está movido pelas influências nada natural do ponto de vista da criação. Em outras palavras, quem nasce do sexo feminino ou masculino sempre terá a mesma identidade, ou seja, jamais deixará de ser o que são por nascimento.

E diante disso, que diferença faz isso? É que de forma clara responderemos, ou melhor, que isso são imposições impostas pelo sistema perverso e contrário a obra da criação de Deus. Como já disse acima que, há no Congresso Nacional projetos de leis que afrontam a Constituição, o Código Civil Brasileiro, e acima de tudo a Igreja. E quem está por trás disso são justamente aqueles que são contrários a “Instituição Familiar”, uma Deputada do PT e seus aliados, não se cansam em trabalhar contra a família cristã, sim, perseguem e odeiam a bancada evangélica no Congresso porque seus projetos de leis são barrados.

É perverso isso que chega até ser ridículo, ora, isso é uma afronta até aos direitos fundamentais da pessoa humana. Ora, imagine uma criança nasce de qualquer sexo, e querem que se imponha a elas o que devem ser ou não, ou melhor, com apetrechos dos mais absurdos contrariando e criando uma confusão na menta das crianças. Aonde nós chegamos pessoas possuídas pelo espírito de Satanás que vem jogando suas setas malignas para destruir os planos de Deus, ou seja, a destruição da família.

E por fim, defendemos aqui a família, ou seja, Deus criou “Homem e Mulher”, o contrário disso é perversão. Que eles queiram ou não, não vamos permitir uma perversidade contra a família, ou seja, oremos a Deus, e agiremos sem nenhum temor, mas lutaremos pela família cristã e sua verdadeira identidade.





Graduado e Pós-Graduando em Direito

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...