quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Schumacher, com 44 kilos, é abandonado por patrocinadores e perde fortuna


Por causa do grave acidente sofrido em 2013, o ex-piloto Michael Schumacher, heptacampeão mundial de Fórmula 1, perdeu cerca de R$ 16 milhões em receitas anuais. 

Alguns médicos de Michael Schumacher chegaram até a jogar a toalha em relação à sua recuperação. E dois patrocinadores desistiram de investir na imagem do alemão. Jornais ingleses afirmam que as empresas de moda Navyboot e Jet Set cortaram as relações comerciais com Schumacher.

Ele teve graves ferimentos na cabeça após sofrer um acidente enquanto esquiava com a a família nos Alpes franceses, em dezembro de 2013. 

A Mercedes e a empresa de gestão de riqueza DVAG garantem que continuarão com os contratos com o ex-piloto que, após meses no Hospital de Vaud, em Lausanne, foi transferido, em setembro, para sua casa em Gland, Suíça, para seguir com o tratamento. 

Mas, para a família do ex-piloto, a esperança é a última que morre. Os parentes do maior campeão de F1 de todos os tempos, com sete títulos mundiais, já investiram cerca de R$ 50 milhões para manter o alemão vivo e em casa. 

Schumacher deixou o hospital em setembro, quando recebeu alta e pôde continuar o tratamento ao lado da família. Só para a mudança, a família já desembolsou cerca de R$ 40 milhões para transformar a mansão dele em uma verdadeira UTI (Unidade de Terapia Intensiva). 

Passados os gastos com a reforma, os familiares, agora, desembolsam R$ 1,5 milhão por mês para manter tudo funcionando. Os gastos incluem as massagens que Schumi recebe todos os dias para movimentar os músculos, enfermeiras, neurologistas, nutricionistas e outros médicos. 

No total, a equipe tem 15 pessoas, que passam 24 horas por dia ao lado do ex-atleta. A esposa Corinna, sempre ao lado de Schumi, luta contra o pessimismo demonstrado por alguns médicos em relação à recuperação do ex-piloto. 

Schumi e Cori construíram a mansão em 2008 e ela já passou por várias reformas. Tem 2,2 mil m² só de área construída e mais de 40 quartos. Agora há aparelhos de fisioterapia, enfermaria, e específicos para outros tratamentos. 

Fonte: R7 via Josiel Dias

Meu comentário:

É lamentável a situação do grande campeão de fórmula 1, no entanto, sabemos perfeitamente que a vida está nas mãos de Deus.

A questão que envolve o distanciamento entre os patrocinadores e Schumacher, é apenas o reflexo da bolha de fantasia criada pelo marketing. Normal, isso faz parte do mundo publicitário, no entanto cabe  uma reflexão sôbre o quanto vale tudo isso quando se apresentam os limites naturais da vida humana.

Por outro lado, vale uma boa reflexão sôbre o real valor do dinheiro. Com vida e saúde, talvez muito se possa fazer com ele, mas quando se trata da vital sustentabilidade, somente Deus.

Oremos!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...