quinta-feira, 30 de junho de 2016

Pr. Silas Malafaia promete e “desmascara” ator José de Abreu


No final da tarde dessa quarta-feira (29), o pastor Silas Malafaia e o ator José de Abreu tiveram mais um embate pelo Twitter que resultou até em ameaça de processo. Como é seu costume, Malafaia usou a rede social para se manifestar sobre os últimos acontecimentos da política no país.
Um dos assuntos mais comentados da semana, a Operação Boca Livre, deflagrada pelo Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União, está investigando fraudes na Lei Rouanet. O assunto também é tema de uma CPI protocolada pelo deputado federal Sóstenes Cavalcante (DEM/RJ) e que deverá revelar muitas outra irregularidades.
O pastor Malafaia, que tem quase um milhão e meio de seguidores no microblog, questionou: “Impressionante! Saiu da 1ª página dos jornais a roubalheira no ministério da cultura. Será porquê? A pergunta que não quer calar”.
Logo depois fez uma citação nominal: “O ator José de Abreu, aquele que cospe nos outros, defensor ardoroso do governo do PT, é um dos maiores beneficiados pela lei Rouanet. Entendeu agora?”
Prontamente, o global começou a esbravejar. “Prova, salafrário! Se não vai levar um processo, agravado pelo fato de ser pastor enganador de pobres!”, ameaçou. Mostrando-se indignado com a menção do seu nome, provocou: “Se acusa injustamente é porque não tem caráter”.
Não satisfeito, em seguida passou a fazer ataques pessoais: “Aliás, caráter em pastor que rouba menos favorecidos explorando suas desgraças é a maior desgraça do Brasil hoje. Hão de queimar no inferno!”.
O revide de Malafaia veio com o aviso: “Vou calar petralhas aqui que estão defendendo o amiguinho Zé de Abreu. A casa vai cair. Amanhã à tarde. Só uma palhinha! O dito citado está devendo prestação de contas ao Ministério da Cultura, lá de trás”.
O assunto terá desdobramentos nessa quinta, quando a revelação de Silas pode mostrar ao Brasil que José de Abreu foi beneficiado com recursos da Lei Rouanet, o que ele vem negando seguidamente na TV e pela internet.
Uma consulta ao sistema público do Ministério da Cultura revela que em 2006 a série de espetáculos “Fala Zé – Turnê sul e sudeste”, recebeu incentivos pela Lei, mas está em nome da ex-mulher do ator, Camila Paola Mosquella.
Após receber um incentivo de R$ 299.400 reais, Abreu conseguiu que a turnê fosse bancada integralmente pela Petrobras. Até hoje a situação dele é “inadimplente – não respondeu a diligência da prestação de contas”.
Fonte: Gospel Prime

Um comentário:

WESLEI ROCHA disse...

Quero ver o SF desmascarar o Cunha!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...