sábado, 20 de agosto de 2016

A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOS - EBD/ CPAD - Subsídio teológico

A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOS por Pr. Adaylton de Almeida Conceição

Para sairmos ao campo da evangelização é necessário conhecermos a Bíblia. Também é fundamental adquirirmos conhecimentos dentro da Apologia crista (defesa da fé). É no campo da evangelização que encontramos todo tipo de pessoa. Podemos nos deparar com um Testemunha de Jeová, um espírita, um adepto da Nova Era, um budista, um Kardecista ou até mesmo um católico. E como vamos argumentar  a nossa fé e defender os princípios do Cristianismo bíblico, diante de sua teses? Temos de estar preparados para esse confronto. E a maneira de refutar esses adeptos e suas heresias, é conhecendo suas doutrinas à luz da Bíblia (2 Tim 2:15; Tito 1:9,11; 1 Pedro 3:15; Judas 1:3).

Como devo evangelizar a alguém que pertence a uma denominação, que eu suspeito não estar confiando no Salvador?

A maneira mais eficaz de falar sobre as questões da eternidade para uma pessoa religiosa é não se desviar do foco: a Salvação. Após ouvir a crença de uma pessoa, podemos sentir a obrigação de falar sobre questões como o batismo infantil, a transubstanciação, etc. No entanto, é aconselhável antes estabelecer os pontos de concordância entre a Bíblia e a denominação da pessoa, tais como o nascimento virginal, a cruz, e assim por diante. Um ponto de concordância certamente será os Dez Mandamentos. Eles são a chave para trazer qualquer pessoa religiosa a um conhecimento salvífico do evangelho.

Depois que alguém é convertido a Jesus Cristo, a Bíblia ganha vida e ele será conduzido a toda a Verdade pelo Espírito Santo que nele habita. A Palavra de Deus, então, dar-lhe a luz, e ele vai abandonar a tradição religiosa, pois agora ele é guiado pelo Espírito Santo. Embora existam fortes argumentos bíblicos que podem convencer as pessoas não regeneradas que as tradições de sua igreja contradizem a Sagrada Escritura, existe uma dificuldade. Algumas pessoas religiosas mantem os ensinamentos de sua igreja em pé de igualdade com, ou de maior autoridade do que, a Sagrada Escritura.

COMO EVANGELIZAR OS CATÓLICOS

Se você tem por objetivo evangelizar um católico saiba que é importante conhecer bem a igreja católica e suas crenças, a grande diferença entre católicos e evangélicos é que na igreja católica o fiel acredita que sua benção será concedida através da orientação da igreja através do Papa, já na evangélica acredita-se que a graça é pela fé individual em Jesus Cristo. Conheça algumas dicas de como evangelizar um católico respeitando também suas crenças e seu espaço.

Tenha um bom testemunho para dar, ao começar a puxar assunto com o católico sobre evangelização, conte sua história e mostre o que fez a diferença. Converse com calma e não tente convencer o outro, apenas mostre a palavra de Deus e como o evangelho mudou a sua vida. Para evangelizar um católico não critique ou despreze sua religião, trate-os com amor e cortesia.

Ame-os - Se o motivo pelo qual você pretende contatá-los não é porque os ama, desista. Todo evangelizador precisa amar profundamente os seus evangelizandos. Só um grande amor pode nos preparar para suportarmos pacientemente as incompreensões, os insultos, as calúnias, os deboches e até agressões físicas.

Ore Por Eles - Se você quer mesmo falar de Jesus aos católicos, então fale dos católicos a Jesus. Com isso queremos dizer que devemos orar por eles, pedindo ao Senhor para abrir os olhos do entendimento deles, a fim de que enxerguem os erros dos quais são vítimas.

Seja Sábio - A Bíblia diz que quem ganha alma sábio é, (Provérbios 11.30). Isto significa que é necessário sabedoria para ganhar almas.

Seja Amigo - Antes de expor a um católico os desvios que caracterizam o Catolicismo, procure, se possível, fazer com ele uma boa e sincera amizade. Isso nem sempre é possível, pois não raramente encontramos pessoas que nunca mais voltamos a ver. E estas oportunidades não podem ser perdidas. Porém, não podemos esquecer que dialogar com um grande amigo é muito mais promissor.

Vamos conhecer algumas doutrinas católicas para que possamos evangeliza-los com maior eficácia.

A infalibilidade papal - Doutrina que ensina que o Papa é infalível, não erra e não peca. Possui autoridade igual a Deus.
Refutação Bíblica: Salmos 103:14-16; Isaías 64:6; Romanos 3:23 e 5:12; 1 João 1:8. Ninguém é igual a Deus: Salmos 89:6; 113:5; Miquéias 7:18; Oséias 11:9.

O dogma da imaculada Conceição - Foi proclamado pelo Papa Pio IX em 1854. Ensina que Maria foi preservada de todo o pecado, nasceu imaculada, sem pecado, não tendo herdado o pecado de Adão. Ensina ainda que Maria foi preservada do pecado original (o ato sexual) e não teve outros filhos.
Refutação Bíblica: Romanos 3:23, 6:23,24; Romanos 5:12. Maria teve outros filhos: Lucas 2:7; Mateus 12:46,47; 13:55,56; Marcos 6:3; João 2:12.

O Purgatório - A crença do Purgatório tem raízes no Budismo e em outras religiões da antiguidade. Foi instituído pelo Papa Gregório I. O Catolicismo ensina que o Purgatório é o lugar entre o céu e o inferno onde as almas são purificadas para entrarem no céu.
Refutação Bíblica: Não existe uma segunda chance após a morte (Eclesiastes 9:5,6,10; 12:7; Jó 14:10-14; Salmos 49:6-8; Mateus 25:34,41,46; João3:16; 5:24; Hebreus 7:25; 9:27,28; 10:12,14; Filipenses 1:21,23; 1 João 1:7,9 e Apoc. 21:8).

Reza pelos mortos - Paulino Nóla em 400 d.C., ordena a reza aos mortos e Odilon estabelece o “Dia de Finados” no ano 998.
Refutação Bíblica: Deut. 18:10-14; Salmos 49:6-8; Eclesiastes 9:5,10; Hebreus 9:27.

EVANGELIZANDO OS ESPÍRITAS

A religião e doutrina espírita Kardecista é cristã e baseia-se nos ensinamentos da bíblia e do evangelho segundo o espiritismo escrito pelo próprio Allan Kardec. Esta doutrina tem como principal objetivo difundir ensinamentos baseados no amor ao próximo, na caridade, na sabedoria e na evolução espiritual através das boas ações.

Qualquer crença deve ser respeitada, independente da sua religião. Se você quer evangelizar um espírita realmente e de todo o seu coração, fale com humildade e tenha paciência. Ninguém consegue demonstrar os seus conhecimentos a cerca de uma crença e a sua fé através do ódio ou com brutalidade e estupidez.

Qual a melhor maneira de evangelizar um espírita? - Um espírita (kardecista) é como qualquer outra pessoa, “pois todos pecaram e carecem da glória de Deus,” Rm 3:23. Talvez, pelo fato histórico de ter alcançado primeiro as camadas mais cultas da população, aqueles que podiam ler seus tratados pseudo-científicos em francês, o kardecismo tenha mantido uma tradição de bastante leitura e um discurso algo ilustrado. Mas isso não deve intimidar quem tenha um testemunho de verdadeira experiência pessoal com Deus.

Como qualquer pessoa, o espírita não é um vaso vazio, esperando um evangélico para enchê-lo da verdade. Cada pessoa já tem um conjunto de crenças e valores. Portanto, toda evangelização é apologética, mas nem toda apologia é bíblica. A apologia ensinada nas Escrituras, principalmente por Pedro (1Pe 3:15) não é provocativa e nem contenciosa, antes consiste em estarem sempre “…preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós…”.

COMO DEVO EVANGELIZAR UM JUDEU?

Infelizmente, muitos dos judeus de hoje professam religiosidade, mas não abraçam as Escrituras como nós presumimos que eles fazem. Portanto, é muitas vezes difícil de argumentar com eles a respeito de Jesus ser o Messias. É por isso que é imprescindível perguntar a um judeu se ele tem guardado a Lei de Moisés, para "encerra-lo" debaixo da lei (Gálatas 3:23) e tira-lo de sua justiça própria. A Lei irá mostrar-lhe a sua necessidade de um Salvador e ela se tornará um "tutor" para trazê-lo a Cristo (Gálatas 3:24), como aconteceu com Paulo, Nicodemos, e Natanael. Foi a Lei que trouxe 3.000 judeus ao pés da Cruz, no Dia de Pentecostes. Sem ela não ficariam sabendo que eles pecaram (Romanos 7:7) e, portanto, não teriam visto a necessidade do Salvador.

COMO EVANGELIZAR OS MUÇULMANOS

A evangelização dos muçulmanos sempre foi uma tarefa muito difícil ao longo da história. Com frequência, ao serem tratados com hostilidade, os missionários simplesmente seguiam adiante na busca de grupos mais receptivos à mensagem de Cristo. Entretanto, Jesus morreu também pelos muçulmanos, e é Seu desejo que eles venham a conhecê-Lo (Mt 24.14). Felizmente, nos dias de hoje vemos crescer o interesse pela evangelização dos muçulmanos.

Para ganhar os muçulmanos para Cristo, você e eu temos de fazer alguma coisa. Você pode perguntar – O que eu posso oferecer a eles?

Muitas pessoas no ocidente consideram os muçulmanos como pessoas problemáticas, que se negam a receber a Cristo como seu Salvador pessoal. Mas isto não é verdade para todos os muçulmanos. A maior parte tem muita vontade de conhecer a Deus e de ter a certeza de que vai para o céu. Deus mesmo colocou esse desejo nos corações de todos os seres humanos.

Lembre-se da ordem dada pelo Senhor Jesus antes de subir de volta ao céu: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura (Marcos 16.15). Deus também tinha os muçulmanos em mente quando Jesus deu esta ordem.

No islamismo, Jesus é apenas um profeta. Alguns dizem que Ele morreu e que Alá O levou para o céu. Outros acreditam que Deus O levou para céu e que Ele ainda vive e que virá novamente para morrer e voltar para o céu. Ele é um homem como Adão e não pode dar a vida eterna para ninguém que somente Deus pode dar.

Os muçulmanos têm muitas necessidades que você não pode suprir por causa das barreiras da língua, cultura e religião entre o ocidente e o Oriente Médio. Mas isto não quer dizer que podemos nos esquecer deles. Você pode apoiar um missionário, uma igreja, ou organização que possa suprir estas necessidades em seu nome.

COMO EVANGELIZAR UM ATEU?

O que é um ateu? Doutrina que nega a existência do Deus Supremo ou quaisquer outros deuses. Consiste na negação absoluta de uma idéia da existência de Deus. Para eles, não há Deus. Algumas pessoas se dizem ateus porque vivem sem Deus, se recusam explicitamente a pensar em Deus, ou em buscá-lo, ou em preocupar-se com Ele.

No que um ateu acredita? - Segundo o Dicionário: Ateísmo: do Gr. a, não + Theós, Deus; doutrina que consiste na negação da existência de Deus; descrença. Doutrina é um conjunto de princípios básicos fundamentais e filosóficos de uma religião. Com isso entendemos que o ateísmo é uma crença da negação de um Deus.   Acredita na Teoria da Evolução: Usa este principal argumento para tentar ofuscar a criação de Deus e fazer o proselitismo de sua doutrina, ou seja, que a bactéria vira um peixe, que vira um sapo, que vira um lagarto, que vira um macaco, que vira um homem.

O que leva uma pessoa a ser ateu? – Modismo, Decepções Religiosas, Um pai repressor, Uma família com falta de amor, Preconceito, Querer viver sem regras e limites, Ascenção acadêmico-profissional, Domínio da ciência, etc.

Quais são os principais argumentos para convencer um ateu? - Textos Importantes: Gn. 1,1 - Começa declarando; Sl. 19,1-3 A Criação anuncia a Deus Rm. 1,19 - Ateus não negam pela lógica, mas pela injustiça; Rm. 1,20  - Nada pode negar o que Deus fez Tg. 2,19 - Até os demônios e o diabo creem que Deus existe Jo 17,3 - Jesus queria que todos conhecessem o Deus verdadeiro.

A ESPERANÇA PARA UMA PESSOA DESVIADA

O que é Desviar-se? - Todos os cristãos são pecadores, mas nem todos os cristãos estão se desviando. Para dizer de modo simples, um cristão desviado é aquele cuja comunhão com Cristo está definhando e cuja fé está se enfraquecendo.

Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas.” (Apocalipse 2.5).

Como Martinho Lutero famosamente escreveu na primeira das suas 95 Teses, “Quando o nosso Senhor e Mestre, Jesus Cristo, disse ‘Arrependei-vos’, Ele fez um chamado para que a vida inteira dos crentes seja constituída de arrependimento”. Nosso problema frequentemente começa quando esquecemos esse aspecto da vida do Evangelho. O desviado é alguém que se esqueceu da graça do arrependimento. O seu coração se tornou insensível ao seu pecado e ele perdeu de vista a sua desesperada e imediata necessidade por Jesus. Retornar para Jesus requer a dolorosa consciência do nosso pecado e o converter-se dele. “Arrepende-te e volta à prática das primeiras obras (Apocalipse 2.5).

QUEM É O DESVIADO?

Já no final de sua eficaz, poderosa e pessoal Epístola, Tiago chama a nossa atenção para uma necessária obra que precisamos pensar sobre. "Meus irmãos, se algum entre vós se desviar da verdade, e alguém o converter, sabei que aquele que converte o pecador do seu caminho errado, salvará da morte a alma dele, e cobrirá multidão de pecados" (Tiago 5: 19-20).

Jesus e a ovelha desviada - Uma das mais belas histórias que sempre deve ser contada é aquela que saiu dos lábios de nosso Salvador, a qual está registrada para nós no décimo quinto capítulo do Evangelho de Lucas. Publicanos e pecadores aproximaram-se para ouvir Àquele de quem foi dito: "Este recebe pecadores e come com eles" (Lucas 15:2). Eles foram as primeiras pessoas a ouvir essa simples e, contudo, agora, bem conhecida parábola da ovelha perdida.

"Qual, dentre vós, é o homem que, possuindo cem ovelhas e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove e vai em busca da que se perdeu, até encontrá-la? Achando-a, põe-na  sobre os ombros, cheio de júbilo.  E, indo para casa, reúne os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos  comigo, porque já achei a minha ovelha perdida. Digo-vos que assim haverá maior júbilo no céu por um pecador que se arrepende, do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento" (Lucas 15:3-7).

Quão agradecidos somos pelo fato "deste Homem" ainda hoje receber pecadores! Frequentemente os pregadores do Evangelho usam essa bela parábola para ilustrar, com eficácia, até onde o Bom Pastor vai a fim de "buscar e salvar o perdido" (João 10:11; Lucas 19: 10).//

Pr. Adaylton Conceição de Almeida (Th.B.;Th.M.;Th.D.)

Assembleia de Deus Ministério do Santos - São Paulo.
Email: adayl.alm@hotmail.com
Facebook: adayl manancial

BBLIOGRAFIA
  • Charles E. Egal - Como ministrar aos muçulmanos
  • Como ministrar aos muçulmanos
  • Charles E. Egal - Evangelizando espíritas
  • Evangelizando espíritas - Evangelizando o "ateu"
  • José Mário da Silva - Evangelizando os Católicos Com Suas Próprias Doutrinas.
  • Ruy Marinho - O que a Bíblia diz sobre o ateísmo
  • Salim Almahdy - Como evangelizar os muçulmanos
  • Wesley Nazeazeno - Evangelização de Muçulmanos 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...