sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Pastor prega contra corrupção e é considerado “inimigo nacional”


Analistas dizem que Evan Mawarire está mudando o Zimbábue

Até recentemente, Evan Mawarire era um pacato pastor batista que limitava sua atuação aos púlpitos no Zimbábue. Com problemas financeiros com mulher e 2 filhas para sustentar ele resolveu fazer um desabafo na internet. Enrolou a bandeira do país no pescoço e gravou um vídeo onde reclama da crise econômica do país.
O material, que usava a hashtag #thisflag [esta bandeira] viralizou e aos 39 anos ele se tornou uma espécie de “líder da resistência” contra o governo ditatorial de Robert Mugabe, no poder desde 1980.
O país vive uma grave crise econômica e Mugabe, que tem 92 anos, já avisou que só morto sairá do palácio presidencial. Cerca de 80% da população economicamente ativa trabalha no setor informal e o governo não tem dinheiro para pagar em dia os militares e os funcionários públicos.
Os últimos meses tem sido de tensão das ruas da capital, Harare. Fortes e constantes protestos tem pedido a destituição de Mugabe. Por causa da influência dos vídeos do pastor, que inspiram milhares de pessoas, o próprio presidente passou a chamar seus opositores de “mawarires” em discursos na TV.
De fato, para vários analistas, Evan Mawarire se tornou o líder deste novo movimento cívico contra o governo do Zimbábue. Por iniciativa do pastor, e convocado pelas redes sociais, uma greve nacional parou o país dia 6 de julho.
Poucos dias depois, o pastor foi preso, acusado de “traição”. Conseguiu um alivio de pena para aguardar o julgamento em liberdade, mas fugiu do país com a família, afirmando que temia que tivesse o mesmo destino dos vários conhecidos opositores de Mugabe que morreram de forma misteriosa. Atravessando a fronteira, foi para África do Sul, de onde continua gravando seus vídeos e denunciando a corrupção e o abuso de poder do presidente.

Contra a corrupção e a pobreza

Os temas dos vídeos de Mawarire são protestos contra a corrupção, a injustiça e a pobreza do seu país, que vive uma profunda crise econômica há mais de uma década. Com a repressão aumentado contra os protestos, os partidos de oposição temem que o presidente Mugabe decrete um estado de emergência. Isso seria uma estratégia para proibir as manifestações.
Ele é tratado como “inimigo nacional”, mas afirma que não desistirá de lutar pelo que acredita. No Zimbábue e acusado de subversão e tentativa de golpe.
Fotos dos cidadãos com a bandeira em volta do pescoço e o uso da hashtag fizeram com que o movimento ficasse conhecido como “esta bandeira”.  Ele pode ser acompanhado no Facebook eTwitter.
Com sua mistura de frase fortes e citações bíblicas, o pastor atraiu milhares de apoiadores. Seus vídeos são repassados pelo Whatsapp e atingem a população que não sabe do que acontece na capital, pois o governo controla a mídia.
Em um de seus discursos atacando o pastor, Mugabe fez questão de enfatizar que “não tolerará estas besteiras baseadas na religião”. À imprensa, Mawarire já disse que não é um político e não pretende se candidatar a presidente. Tampouco gosta de ser taxado de “salvador da pátria”. Frisa que é apenas um pai de família que luta pelos valores cristãos.
Com informações de La Times 

Assista:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...