sábado, 18 de março de 2017

Série televisiva escancara sexo, adultério e corrupção em templo evangélico


Uma das séries mais polêmicas do ano passado estreiou no Brasil em 03 de março, na Netflix.

A primeira temporada de Greenleaf chamou a atenção nos Estados Unidos ao expor escândalos de uma imponente igreja evangélica, com cenas de sexo e de lavagem de dinheiro dentro de um templo. O drama tem um elenco de respeito, com os vencedores do Emmy Keith David e Lynn Whitfield, e não poupa nenhum assunto controverso no meio evangélico, como pedofilia, adultério, homossexualidade e abuso de poder.

Greenleaf é uma das séries vitrines do canal da apresentadora Oprah Winfrey, um ícone da TV. A atração ganhou status de cult após ser lançada no Festival de Cinema de Tribeca, de 2016. Após a exibição dos dois primeiros episódios, ganhou elogios do público e da mídia especializada.

Com elenco predominantemente negro, como é comum nas produções da Oprah Winfrey Network, Greenleaf traz os bastidores de uma mega igreja na cidade de Memphis. A congregação chamada de Greenleaf World Ministries é encabeçada pelo bispo James Greenleaf (David) e tem como base doutrinária a Teologia da Prosperidade, que defende a riqueza na Terra como uma bênção de Deus.

Esse pensamento leva James a cometer deslizes e o coloca em situações complicadas quando surge uma ameaça de investigação nas contas da igreja (doações e dízimos), e ele se vê encurralado no meio de um jogo entre políticos e pastores. A trama remete a algo que o público vê frequentemente em noticiários, e Greenleaf mostra uma visão interna do maquinário.

Além dos problemas ministeriais, o bispo precisa lidar com desavenças familiares. O estopim das confusões ocorre após o funeral de uma de suas filhas, morta misteriosamente. A cerimônia contou com o retorno da filha do meio, Grace (Merle Dandridge), ex-pastora que estava distante da família havia 20 anos. A presença de Grace reacende mágoas e traz à tona os segredos obscuros dos seus parentes.


Qualidade na atuação

A primeira temporada de Greenleaf tem 13 episódios envolventes, com um show de atuação dos protagonistas. Keith David, por exemplo, convence como um religioso carismático e pai exemplar, escondendo atrás dessa imagem uma pessoa manipuladora.

Ao seu lado está Lynn Whitfield, que vive Lady Mae, a mulher do bispo Greenleaf. Ela guarda rancor de Grace, procura defender seus outros filhos acima de tudo e busca mais espaço na igreja do marido.

Até Oprah faz uma participação importante. Ela interpreta a irmã de Lady Mae, chamada Mavis McCready, uma confidente de Grace. Dona de uma casa de shows de blues, Mavis conhece todos os segredos da igreja e de seus integrantes. Por isso, acaba sendo um ponto chave da trama. Prestar atenção nas ações dela é a chave para compreender a história. 
A segunda temporada de Greenleaf foi anunciada antes mesmo do início da primeira. Estreia nos Estados Unidos no próximo dia 15. 

Publicado originalmente em Notícia da TV via Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...