quarta-feira, 26 de abril de 2017

[43ª AGO CGADB] - Culto de abertura foi marcado por fervor espiritual


Pastor José Welington Bezerra da Costa destacou o perigo da frieza espiritual na abertura da 43ª AGO da CGADB 


O culto de abertura da 43ª Assembleia Geral Ordinária da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), que ocorre no templo-central da Assembleia de Deus Ministério do Belém,em São Paulo, foi marcado por fervor espiritual.

A abertura foi conduzida pelo pastor Joel Freire, dos Estados Unidos. Na ocasião, ele convidou o pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da CGADB, para a oração inicial. O veterano pastor declarou aberta a 43ª Assembleia Geral Ordinária na AD paulista.

O pastor Adalberto Dutra, presidente da Convenção das Igrejas e Pastores das Assembleias de Deus no Estado do Rio Grande do Sul (Ciepadergs), fez a leitura oficial em Filipenses 2.10-11, onde está escrito que "todo o joelho se dobrará e toda a língua confessará que Jesus Cristo é o Senhor".

Em seguida, a Banda Sinfônica do Belém teve a sua oportunidade de engrandecer o nome do Senhor. Os participantes também contemplaram a tradicional entrada das bandeiras. A bandeira do Brasil entrou primeiro, seguida pelas bandeiras de São Paulo, CGADB e demais estados brasileiros. Também foi entoado o Hino Nacional.

O culto teve ainda a participação do Coral do Círculo de Oração que marcou presença com suas 1,5 mil componentes em adoração ao Senhor, e do Coral Jovem, com cerca de 500 vozes que também enlevaram os presentes com exaltação e louvor. Os cantores da CPAD Music, Victorino Silva e Marcelo Santos, também adoraram ao Senhor juntamente com toda a igreja.

 
A Palavra da noite foi ministrada pelo pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da CGADB, baseada no livro de Atos 28.1-2. O presidente da CGADB abordou os resultados maléficos que a frieza espiritual pode provocar na vida dos cristãos. "Não podemos deixar nos contaminar por qualquer indiferença. Somos crentes pentecostais. Quando Jesus vier buscar a Igreja, Ele deseja arrebatar uma Igreja no fogo", destacou.

A oração final e a bênção apostólica foram impetradas pelo pastor Sebastião Rodrigues, presidente da Assembleia de Deus em Cuiabá (MT).

A 43ª AGO acontecerá até a próxima sexta-feira (28) e tem como tema "Salvação e Livre-Arbítrio".

Fonte: CPAD News
Fotos: Tiago Bertulino

6 comentários:

Robson brito, Pr. Brito disse...

*DECLARAÇÃO DE FÉ DA ASSEMBLEIA DE DEUS BRASILEIRA.* Hoje - terça-feira (26/4/17), ao fazer minha inscrição, para a 43ª AGO DA CGADB, recebi, como os demais inscritos, a versão atualizada da *Declaração de Fé das Assembleias de Deus no Brasil. *A CGADB deve louvar a Deus pela vida de cada membro da Comissão especialmente formada para tratar do assunto, presidida pelo pastor *Esequias Soares, líder da Comissão de Apologética da CGADB,* que liderou a redação da Declaração, que conta com 156 páginas. Vale lembrar que pastor Ezequias, formado em Licenciatura em Letras/ Português - Hebraico pela USP, é respeitadíssimo naquela instituição, o que muito nos orgulha como pentecostais.
*Na inscrição para a 43ª AGO da CGADB, cada líder presente recebeu em sua pasta, um exemplar do documento, que traz, além de uma exposição detalhada do posicionamento bíblico doutrinário da nossa denominação (ideia excelente) sobre questões fundamentais da fé cristã, os Cinco Credos Ecumênicos da história da Igreja, anexados ao final, uma riqueza teológica.*
*Em síntese bem curta, AS MUDANÇAS FORAM:*
- Uma Cristologia mais estendida: analisando a identidade e as obras de Cristo. Porém, Ainda Ainda perde para a Assembleia de Deus Americana uma maior exposição do nome do "Senhor Jesus" e "Filho de Deus".
- Na Soterologia: a possibilidade de usar tão mal o livre arbítrio a ponto de perder a salvação foi explicitada.
- Maior especifidade na ordenança do Batismo em Águas.
O significado e os elementos da Ceia do Senhor, mas sem refutar a ideia Católica Romana e a Luterana.
- O título "A forma de governo da igreja" deixou a desejar, pois fica apenas os cargos ministeriais, sem falar das formas técnicas de mando na igreja local: congregacional, presbiterial, episcopal e mista (da qual mais nos aproximamos).
- Inovou a declaração de fé inserindo o título "Adoração", todavia perdeu a oportunidade de falar mais do louvor congregacional e do chamado "louvor profético" por outros pentecostais americanos e australianos.
Merece parabéns a coragem de inserir o item "A Igreja e o
Estado", e não barrou a criação de um partido da Assembleia de Deus, o que dá margem para outras ações ligadas à cidadania, no entanto, nos põe em alguns riscos.
- Outro parabéns são para a inserção dos tópicos a "Lei do Senhor" e os "Dez Mandamentos" tão menosprezados pelos evangélicos em suas confissões, mais ainda assim, nada falou da "consciência e liberdade cristãs", nestes temas, temos que continuar nos socorrendo no Catecismo de Wistminster.
- Sobre os "Dons do Espírito Santo na minha opinião ficou muito ortodoxo, preso à interpretação restritiva de nove dons, pois os "outros dons" somente recebeu um item restrito e englobante.
- A "cura divina", doutrina que demorou maior para se ter consenso na Rua Azuza, ficou razoavelmente estendida.
- Nao houve argumentação para as duas fases da Segunda Vinda do Senhor, e não houve nenhuma margem para o miditribulacionismo, que cresce no meio pentecostal, mundo à fora. Por outro lado, o mundo vindouro está bem estendido. Sabia decisão de não ficar demasiadamente no dispensacionalismo.
- Merece aplausos também efusivos a inserção como elemento de confissão de fé o tema "Família", sem fugir da abordagem séria contra as formas heterodoxas de formação de família que destoam da Palavra.
De modo geral este gigante e doutor assembleiano brasileiro Pastor e Reverendo Ezequias Soares, mais uma vez, embora não seja uma obra livre de ressalvas, merece nossos parabéns por apresentar de uma forma mais ampla de ver nossos 16 pontos doutrinários tradionais - o famoso "Cremos", pelo comando deste trabalho que põe nossa denominação acima da média, em termos de dogmática, no movimento pentecostal clássico, em nosso país.
Pr Robson Brito - AD MARINGÁ.

Robson brito, Pr. Brito disse...

*DECLARAÇÃO DE FÉ DA ASSEMBLEIA DE DEUS BRASILEIRA.* Hoje - terça-feira (26/4/17), ao fazer minha inscrição, para a 43ª AGO DA CGADB, recebi, como os demais inscritos, a versão atualizada da *Declaração de Fé das Assembleias de Deus no Brasil. *A CGADB deve louvar a Deus pela vida de cada membro da Comissão especialmente formada para tratar do assunto, presidida pelo pastor *Esequias Soares, líder da Comissão de Apologética da CGADB,* que liderou a redação da Declaração, que conta com 156 páginas. Vale lembrar que pastor Ezequias, formado em Licenciatura em Letras/ Português - Hebraico pela USP, é respeitadíssimo naquela instituição, o que muito nos orgulha como pentecostais.
*Na inscrição para a 43ª AGO da CGADB, cada líder presente recebeu em sua pasta, um exemplar do documento, que traz, além de uma exposição detalhada do posicionamento bíblico doutrinário da nossa denominação (ideia excelente) sobre questões fundamentais da fé cristã, os Cinco Credos Ecumênicos da história da Igreja, anexados ao final, uma riqueza teológica.*
*Em síntese bem curta, AS MUDANÇAS FORAM:*
- Uma Cristologia mais estendida: analisando a identidade e as obras de Cristo. Porém, Ainda Ainda perde para a Assembleia de Deus Americana uma maior exposição do nome do "Senhor Jesus" e "Filho de Deus".
- Na Soterologia: a possibilidade de usar tão mal o livre arbítrio a ponto de perder a salvação foi explicitada.
- Maior especifidade na ordenança do Batismo em Águas.
O significado e os elementos da Ceia do Senhor, mas sem refutar a ideia Católica Romana e a Luterana.
- O título "A forma de governo da igreja" deixou a desejar, pois fica apenas os cargos ministeriais, sem falar das formas técnicas de mando na igreja local: congregacional, presbiterial, episcopal e mista (da qual mais nos aproximamos).
- Inovou a declaração de fé inserindo o título "Adoração", todavia perdeu a oportunidade de falar mais do louvor congregacional e do chamado "louvor profético" por outros pentecostais americanos e australianos.
Merece parabéns a coragem de inserir o item "A Igreja e o
Estado", e não barrou a criação de um partido da Assembleia de Deus, o que dá margem para outras ações ligadas à cidadania, no entanto, nos põe em alguns riscos.
- Outro parabéns são para a inserção dos tópicos a "Lei do Senhor" e os "Dez Mandamentos" tão menosprezados pelos evangélicos em suas confissões, mais ainda assim, nada falou da "consciência e liberdade cristãs", nestes temas, temos que continuar nos socorrendo no Catecismo de Wistminster.
- Sobre os "Dons do Espírito Santo na minha opinião ficou muito ortodoxo, preso à interpretação restritiva de nove dons, pois os "outros dons" somente recebeu um item restrito e englobante.
- A "cura divina", doutrina que demorou maior para se ter consenso na Rua Azuza, ficou razoavelmente estendida.
- Nao houve argumentação para as duas fases da Segunda Vinda do Senhor, e não houve nenhuma margem para o miditribulacionismo, que cresce no meio pentecostal, mundo à fora. Por outro lado, o mundo vindouro está bem estendido. Sabia decisão de não ficar demasiadamente no dispensacionalismo.
- Merece aplausos também efusivos a inserção como elemento de confissão de fé o tema "Família", sem fugir da abordagem séria contra as formas heterodoxas de formação de família que destoam da Palavra.
De modo geral este gigante e doutor assembleiano brasileiro Pastor e Reverendo Ezequias Soares, mais uma vez, embora não seja uma obra livre de ressalvas, merece nossos parabéns por apresentar de uma forma mais ampla de ver nossos 16 pontos doutrinários tradionais - o famoso "Cremos", pelo comando deste trabalho que põe nossa denominação acima da média, em termos de dogmática, no movimento pentecostal clássico, em nosso país.
Pr Robson Brito - AD MARINGÁ.

Anônimo disse...

Sò quero ver se vao obedecer a justiça na sexta feira!
Pr. Amarildo.

Juber Donizete Gonçalves Pr. Juber Donizete disse...

Obrigado Pastores Carlos Roberto e Robson Brito pelas informações.

Livros Cristãos disse...

sugestão: Seria interessante que o irmão mudasse a cor da fonte da página. Além de doer a vista, é difícil de ler. Também não fica bom colocar preenchimento no texto. Sem fica melhor. Deus abençoe pela página!

Carlos Roberto Silva, Pr. disse...

Caro comentarista que assina como Livros Cristãos,
A Paz do Senhor.

Suas sugestões são muito bem vindas. Só me diga de onde costuma ler as postagens, do computador ou de smartphone?
Para que possa trabalhar as alterações, já que no computador não tem o efeito que o amado verificou.
Aguardo, afinal é do meu interesse resolver esse problema.
Grato pelas honrosas visitas à este singelo blog.

Saúde & Paz!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...