sexta-feira, 12 de maio de 2017

Bancada evangélica reage à investida de Temer e promete votar contra a Reforma da Previdência


A busca do presidente Michel Temer (PMDB) por apoio junto aos evangélicos para alcançar a aprovação da Reforma da Previdência não caiu bem junto a alguns dos principais integrantes da bancada evangélica.
O mandatário ordenou a emissários que contatem pastores e outras lideranças em busca de apoio, pois acredita que se estes manifestarem apoio à reforma, os parlamentares da bancada evangélica serão mais facilmente convencidos de apoia-la na votação em Plenário, que se aproxima.
No entanto, os pastores Marco Feliciano (PSC-SP) e Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ), se manifestaram de forma reticente à investida do governo. Os dois parlamentares entendem que do jeito que está, a Reforma da Previdência é injusta e inadequada.
“Concordo que é preciso uma Reforma da Previdência, mas a mudança proposta pelo governo não resolve o problema”, disse Feliciano, que considera ser preciso “dar exemplo”.
“As grandes empresas, entre elas estatais, que devem bilhões à Previdência, precisam liquidar suas dívidas, bem como, a reforma deve se iniciar no setor público, que consome sozinho mais da metade de toda arrecadação previdenciária do Brasil”, acrescentou Feliciano, em entrevista ao portal Gospel Prime.
Mesmo sendo da base aliada do governo Michel Temer, Feliciano garantiu que não votará conforme o governo pede, pois “os mais necessitados serão os mais prejudicados, e isto não é justo”.
Sóstenes Cavalcante seguiu a mesma linha: “Acho natural que o presidente faça todas as tentativas de diálogo, mas o presidente é católico e a CNBB já se posicionou contra a Reforma da Previdência com nota pública. Agora ele quer apoio dos evangélicos?”, questionou.
Afilhado político de Silas Malafaia, Cavalcante pondera que “um governo que seus principais protagonistas se aposentaram aos 50 anos, em média, não tem condições de solicitar que os demais se aposentem acima de 60 anos. Falta exemplo”, afirmou, repetindo o coro de Feliciano.
Fonte: Gospel+

Um comentário:

Laudinei- NEI disse...

Não gosto esta turma, e sou contra uma bancada usar o nome de evangélicos. Eles estão la para o bem do povo de todo o pais, não deveriam estar a serviço dos evangélicos. Pior geralmente estão a serviço dos caciques não do povo evangélico.Sou evangélico e eles não me representam. Mas desta vez, pelo menos , pelo que disseram na matéria, estão do lado certo. Estero que mantenham a posição até o dia das votações e não se vendam. Não importa a religião, votou a favor destas reformas, que alias não são reformas são demolição, votam contra o povo, sejam eles de qualquer religião.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...