sexta-feira, 2 de junho de 2017

O Espírito Santo me disse que homossexualidade é errado, afirma ex-lésbica


Isabél Contreras afirma que decisão de seguir Jesus é “tudo ou nada"

A mexicana Isabél Contreras parecia ser a pessoa mais improvável do mundo para se tornar uma pregadora. Mesmo criada em uma família tradicional católica, aos 14 anos passou a se declarar ateia. Chegou a se envolver com o satanismo durante o ensino médio e gostava do que chama de “la vida loca”.
Além de beber viciosamente, assumiu ser lésbica e chegou se prostituir durante os três anos em que morou na capital do México. Tudo mudou aos 21 anos, quando ela encontrou Jesus.
Ninguém lhe disse para não fazer mais sexo com outras mulheres. “Imediatamente, o Espírito Santo me disse que isso estava errado”, testemunha.
Depois de sua conversão, Isabél convidou 25 amigos para um jantar onde anunciou que agora era uma cristã. Convidou a todos para se juntarem a ela na igreja pentecostal que estava frequentando. “Caso contrário, podem fingir que nunca me conheceram. A velha Isabél morreu”.
Obviamente suas amigas lésbicas não ficaram felizes com a mudança drástica. Chegaram a contratar uma mulher para tentar seduzir Isabél, mas ela não cedeu. “Eu sabia que nunca mais voltaria para essa vida”, assegura, “sabia que minha decisão de seguir Jesus era tudo ou nada”.
Apesar das pregadoras serem minoria na comunidade evangélica mexicana, aos 54 anos, Isabél já plantou duas igrejas. Afirma que já pregou em todos os estados do México e levou sua mensagem a outras cinco nações.

Cristo está em você

Nas conferências onde prega, sua pregação apaixonada deixa as mulheres entusiasmadas. “Cristo está em você!”, costuma gritar. “Deus a colocou onde você está para que você possa dar dessa unção às pessoas. Satanás e seus demônios têm medo disso”, ensina.
Apesar de estar no ministério itinerante há 20, conta que em muitas cidades descobre que é a primeira mulher a pregar naquela igreja. O machismo mexicano também é visível nas igrejas, pois muitos pastores a confrontam, afirmando que Deus não escolheu as mulheres para pregarem o Evangelho. Ela costuma citar para eles a história bíblica de Balaão. “Se uma mula pode falar por Deus, eu também posso”, diz.
Por vezes ouve que sua aparência ainda remete à de uma “sapatona”. “Deus me disse que sou um sinal. Minha aparência, o jeito que eu sou, permite que as pessoas se sintam confortáveis em me ouvir e por isso recebem o que Deus tem pra elas”, sublinha.
Quando fala sobre homossexualidade, ela explica que foi molestada aos 11 anos por uma menina mais velha. Mas também acredita que há mulheres que se tornam lésbicas depois de serem estupradas ou abusadas por homens, passando a ver o sexo com os homens como algo doloroso ou traumático.
Isabél sempre entendeu que a homossexualidade é pecado, mas diz que tem compaixão pelas pessoas que lutam contra a atração pelo mesmo sexo, algo que muitas vezes está enraizada em abusos. Disse que já aconselhou um grande número de pessoas que encontraram a cura depois de receberem orações.
Com informações Charisma News via Gospel Prime

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...