quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Marco Feliciano diz a professora agredida: “quem planta o ódio, colhe o ódio”


Deputado Marco Feliciano reclamou de hipocrisia de Márcia Friggi


O deputado Marco Feliciano gravou um vídeo comentando o caso da professora Márcia Friggi, de Indaial, Santa Catarina. Nesta segunda (21), ela foi agredida por um aluno de 15 anos e contou em um post que viralizou no Facebook sobre os socos que levou dele dentro da escola que a deixaram com um corte no rosto.
A agressão foi destaque em todos os meios de comunicação, mas nas redes sociais gerou polêmica por conta das declarações de Friggi. Ela assume ser militante de esquerda, fazendo costumeiramente postagens defendendo Lula e Dilma, manifestando-se contra o juiz Sérgio Moro e políticos como Jair Bolsonaro.
Feliciano deixou claro que é contrário a toda forma de agressão, mas classificou de "hipocrisia" a postura da professora que usa dois pesos e duas medidas para classificar o que é violência.
"Esse aluno que agrediu a senhora nada mais é que vítima de um sistema opressor", provocou o parlamentar, lembrando dos ensinamentos de Paulo Freire, ideólogo da educação.
"Paulo Freire diz que a senhora tem de desculpar esse aluno por que ele é fruto do sistema, a senhora tinha de perdoar ele, mas a senhora não fez isso", acrescentou o deputado.
O pastor criticou o discurso da professora Márcia, que classifica como agressão o que sofreu na escola, mas em entrevista à uma rádio declarou considerar "uma revolução" o fato de uma aluna universitária ter jogado um ovo em Jair Bolsonaro.
"Menos hipocrisia, professora, por favor", pediu Feliciano, que alertou: "Quem planta o ódio, colhe o ódio".  Ele concluiu dizendo "sou contra toda violência, mas também sou contra qualquer tipo de violência, mas também sou contra professoras como essa… que usa a sala de aula para destilar ódio contra o Escola Sem Partido".
Na opinião do político, trata-se de uma relação de causa e efeito. “A senhora doutrina seus alunos e agora o feitiço vira contra o feiticeiro”, sentenciou.
Fonte: Gospel Prime

2 comentários:

Pb. José Roberto da Rocha disse...

A professora é da esquerda.Não podemos esquecer que esse moço teve ao lado desta turma,desde o 1° mandato de Lula.Ele era o "porta voz" da Dilma,para os evangélicos,na reeleição da mesma.Ele deu a cara a tapa,para defender esta comunista, de todas as acusações que pesavam contra ela durante a campanha e conquistou muitos votos para esta quadrilha,que se apoderou do brasil! Me respondam:a troco de quer,esse moço fez isto? "Em defesa da família e dos bons costumes"? Só abandonou o barco nos últimos momentos,como a história dos ratos que só abandonam o navio quando o mesmo começa a ser invadidos por águas.E eu como leigo que sou,abandonei o Pt, no 1°mandato de Lula,quando começou a estourar o mensalão, e esses "ungidos" não perceberam nada disto,não tiveram nenhuma revelação do céu? tiveram os olhos vendados pelo deus Mamom? Alguém já falou pra esse moço que ele é,dentre tantos outros pastores que apoiaram esses comunistas,culpados pelo caos em que se encontra a nossa nação? Agora que pousar de defensor dos brasileiros!

WESLEI ROCHA disse...

Citar uma fonte séria de que realmente a professora doutrina seus alunos ninguém cita. Todo extremismo é anticristão. Se a professora realmente incita o extremismo esquerdista em sala de aula, ela age incorretamente. Mas o Feliciano, como "pastor", se coloca em outro extremo, que também é nocivo. A frase "quem planta o ódio, colhe o ódio", nesse contexto, mostra claramente um ser desqualificado para desempenhar o sublime ministério pastoral. Não vejo Feliciano vociferando dessa forma em relação à corrupção de alguns parlamentares. Parece que ele está se tornando PhD em utilizar dois pesos e duas medidas. Lembrando que, para Feliciano, o Cunha é o seu malvado favorito. Será que somente a professora é hipócrita?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...