sábado, 21 de outubro de 2017

Primeiro "Casamento" Poliafetivo de homem com duas mulheres no Rio de Janeiro


Leia a matéria aqui e assista o vídeo ao final desta publicação.

Na verdade não se trata de casamento, mas de União Estável, para efeitos de direitos patrimoniais, pensões, previdenciários, etc...

Vejamos que para os signatários dessa união estável, é casamento mesmo. Ainda que eles não celebrassem o termo cartorial de união estável, somente com a apresentação das testemunhas, esses direitos já poderiam serem garantidos pela justiça, mas o documento em si já garante a todos os envolvidos o "status" sem a devida apresentação das provas diante da Justiça, quando necessário.

O que quero chamar a atenção é que, a chamada "união estável"não substitui o casamento nos moldes bíblicos adotados pelas igrejas verdadeiramente cristãs, pois quem adere a esse modelo, está livre para faze-lo com quantas pessoas desejarem, sem importar o número ou mesmo o sexo dos envolvidos.

Por exemplo, o "casal"de três do caso e tela, tanto poderia ser um homem e duas mulheres, como também dois homens e uma mulher, ou ainda, apenas dois homens ou apenas duas mulheres.

Foi isso que Deus projetou?

E tem gente na igreja já defendendo esse tipo de união, batizando e ministrando a ceia, e alguns já como cooperadores e obreiros.

Simplesmente lamentável...

Oremos.

Pr. Carlos Roberto Silva

A Bíblia diz:


ASSISTA AQUI:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...