quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Presidente da Convenção CEADEB comenta ação judicial contra a ADESAL

Em entrevista, o presidente da CEADEB pediu oração por ele e pelo pastor Israel Alves e pediu que a decisão judicial seja divulgada as igrejas de Salvador
O pastor Valdomiro Pereira, presidente da Convenção Estadual das Assembleias de Deus na Bahia (CEADEB), comentou sobre a recente decisão da Justiça que determinou que a convenção deve indicar o novo presidente da Assembleia de Deus de Salvador (ADESAL).
O processo movido pela convenção CEADEB, exigia a saída do pastor Israel Alves Ferreira, presidente da ADESAL, que há 7 anos se desfiliou da convenção e fundou, juntamente com outros pastores, a Convenção Fraternal dos Ministros das Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus do Estado da Bahia (CONFRAMADEB).
Com a destituição do pastor Israel Alves pelo Tribunal de Justiça da Bahia na última semana, a CEADEB indicou o nome do pastor Eliude de Amaral para o cargo, mas segundo o estatuto da ADESAL, é necessário que o indicado seja aprovado pelo conselho ministerial.
No estatuto da igreja de Salvador tem este artigo que aceita a indicação pela CEADEB, mas pede que essa indicação passe pelo conselho ministerial da igreja local”, explicou Valdomiro.
Questionado se ele possui maioria no conselho ministerial para votar favoravelmente pela aprovação do pastor indicado, o presidente da convenção CEADEB declara que não tem como saber e que o caso está nas mãos de Deus.
Pereira declara ainda que está na expectativa para saber se a ADESAL irá recorrer da decisão ou não, o que segundo ele, pode retardar a posse do novo presidente da ADESAL. O presidente da Convenção CEADEB, afirmou que de acordo com a decisão do TJ-BA, o pastor Israel Alves Ferreira, destituído do cargo, não é mais o presidente da ADESAL, no entanto, ele continua à frente dos trabalhos da igreja.
Oração

O presidente da CEADEB pediu ainda oração por ele e pelo pastor Israel Alves e pediu que a decisão judicial seja divulgada as igrejas de Salvador:



Pastor Israel Alves Ferreira, ex-presidente da ADESAL

"A gente está pedindo aos convencionais, aos pastores é que eles divulguem essa decisão, temos que divulgar também para as igrejas de Salvador e principalmente orar por mim, pelo pastor Israel e pela igreja de Salvador,".
É momento de cautela

"Nesse momento a gente ter que ter muita cautela", declarou o pastor preocupado com o que estas questões judiciais podem causar para a igreja, especialmente para os membros.

"Independentemente de quem esteja na liderança, a gente tem que entender que a igreja é de Jesus. Se a gente não tratar bem a igreja de Jesus, a gente vai pagar um preço muito alto. Claro que eu quero que a igreja de Salvador volte pra CEADEB, porque isso para mim é importante pela realidade da igreja, então a gente está trabalhando para isto", declarou.

Segundo o pastor Valdomiro, a CEADEB recorreu à Justiça porque os órgãos das igrejas que poderiam resolver o caso, não conseguiram encontrar a ajuda necessária. “Entramos na Justiça porque o estatuto da ADESAL, assim como de outras igrejas, está vinculado com a convenção”.

Pastor Israel levou 330 igrejas da CEADEB

Outro ponto abordado na entrevista foi sobre a saída do pastor Israel Alves Ferreira da CEADEB, isso em 2010, levando com consigo quase todas as igrejas Assembleias de Deus de Salvador.

No cargo há 13 anos, o pastor Israel levou para a CONFRAMADEB 330 igrejas das 400 igrejas de 70 templos preferiram continuar ligados à CEADEB à época.


O presidente afirmou que a convenção estadual cuida de todas as igrejas da Bahia, são mais de 500 mil assembleianos divididos em todos os municípios do Estado, totalizando 572 campos, com mais de 1.500 ministros.
Fonte: JM Notícia

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...