sábado, 2 de dezembro de 2017

CADB - Antigo templo da AD em São Cristóvão será escritório no Rio de Janeiro


Em transmissão ao vivo pela Live do Facebook, durante a Solenidade de fundação da CADB - Convenção das Assembleias de Deus do Brasil, seu Presidente, Pr. Samuel Câmara, anunciou que a recém fundada convenção, já assinou o contrato de aquisição do antigo prédio da Assembleia de Deus em São Cristóvão, situado no Campo de São Cristóvão, 338 no Rio de Janeiro, para abrigar o escritório de representação e centro de convenções da instituição no estado.

Após falar da importância do prédio que, além de sediar o Ministério da Igreja AD em São Cristovão durante muitos anos, também ter sido a primeira sede, tanto da CGADB com da CPAD.

A Assembleia de Deus em São Cristóvão, fundada pelo Missionário Gunnar Vingren, figurou como a mais representativa igreja Assembleia de Deus na região sudeste do Brasil, onde congregaram muitos ícones da denominação, entre eles, Paulo Leivas Macalão, José Pimentel de Carvalho, tendo sido presidida em seu penúltimo estágio pelo Pr. Túlio Barros Ferreira, quando já em sua velhice se desligou da CGADB, posteriormente passando a liderança para um dos seus filhos e, até hoje funciona de forma independente de convenções.

Segundo informações, o prédio estava em disponibilidade, avaliado em R$ 12.000.000,00, mas pela importância da finalidade sugerida, foi repassado para a CADB pelo valor de R$ 5.000.000,00 em parcelas de R$ 80.000,00 mensais  para pagamento em até cinco anos.

No momento todos presentes e filiados tiveram a oportunidade de ofertar para essa finalidade.  

Um comentário:

Ismael Almeida disse...

Espero que não aderem a teologia papal hereditária passando de pai para filho,como acontece com a CGADB, uma convenção que já perdeu o rumo faz tempo. Tal convenção(CGADB) não tem representado de maneira coerente a AD no Brasil. Fico triste em ver uma convenção que não tem dado o real valor as suas ovelhas, mais sim tem cuidado em dar privilégios, poderes à alguns poucos pastores que compõem uma verdadeira anarquia no poder das Assembleia de Deus no Brasil . Oro para que pr Samuel Câmara conduza a nova convenção(CADB) com sabedoria e discernimento. Tais situações de vexame como as que aconteceu na eleição para presidente da CGADB do corrente ano nos leva a refletir se não é melhor muda para algo novo. Sou do interior do Maranhão e na AD que eu mim congrego o pastor só vem de mês em mês... para ministrar a Ceia e é claro busca a lã(dizimo) das ovelhas, não tá havendo uma visão missionaria faz tempo em nossas igrejas. Na nossa região quem ditar as regras é a CEADEMA subordinada a CGADB, mais dos anos que eu mim conheço como gente eu nunca vi uma atitude de tais convenções para com áreas que são carentes dentro das nossas igreja que são varias. Há sim existe algumas "atitudes" que servem apenas para maquiar os problemas que a nossa querida igreja tem enfrentado, devido principalmente a falta de gestão e visão missionaria de nossos lideres. Fica-se a pergunta: tais Convenções são para ser servidas pela a igreja ou para servi a igreja? CEADEMA como tantas outras convenções e CGADB para que servem realmente? Eu particularmente não sei.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...