quarta-feira, 6 de junho de 2018

Canal Calvinista lista seis canções “gospel” que nenhum cristão deve ouvir

Canções humanistas ou antropocêntricas são aquelas que exaltam o homem e não adoram a Cristo

O canal do Youtube "Calvinismo TV" listou seis canções gospel que nenhum cristão deve ouvir, listando os erros teológicos de músicas que fizeram ou ainda fazem muito sucesso nas rádios e nas igrejas brasileiras.
A apresentadora Iasmim Lima explica os pontos questionáveis de letras de ministérios e cantores consagrados no meio gospel como Ministério Apascentar (Trazendo a Arca), Fernandinho, Anderson Freire, Thalles Roberto, Diante do Trono e Damares. Canções que, entre outros problemas, exaltam a figura humana, não sendo cristocêntricas como deveriam ser as canções de louvor, uma vez que louvamos a Cristo, e não a nós mesmos.
Confira aqui:
"Restitui", do Ministério Apascentar
"Que reverência há em uma pessoa que exige de Deus uma restituição que por conta própria ela acha que mereça", declara a apresentadora do canal Calvinismo TV ao citar Romanos 9:15.
"Uma Nova História", de Fernandinho
"Já tem um tempo que o quadro evangélico abandonou o verdadeiro louvor por músicas que exaltam a si mesmo, no que eu sou, no que eu faço, no que eu tenho e no que eu posso. Esse tipo de música devemos evitar, pois não devemos ser amante de nós mesmos".
"Raridade", Anderson Freire
"A cosmovisão é totalmente deturpada no sentimento que é experimentado pelo verdadeiro cristão. Essa canção apresenta o pecador como alguém especial, raridade, um ouro, uma pessoa de quem Deus jamais pode desistir".
"Filho Meu", de Thalles Roberto
"Essa música faz com que sintamos pena do ‘Deus’ que é representado na canção. Um Deus que implora, que bate na porta, que leva porta na cara e sente a dor da rejeição. Deus não implora o amor de ninguém", diz.
"Aos Olhos do Pai", Diante do Trono
"A letra é totalmente humanista, exaltando o homem como uma categoria. É evidente que este sentimento é perigoso, porque ao invés de louvar a Deus pelo livramento do pecado, acaba gerando uma exaltação própria".
"Sabor de Mel", Damares
"A crítica é de que nem de longe esta é a ênfase do Evangelho de Cristo", diz ela sobre o sentimento de vingança da letra da música.
Fonte: JM Notícia


MEU COMENTÁRIO:

Em que pese o Canal em evidência ser o "Calvinista TV", e todos saberem que na condução de pastor pentecostal, pertencer à outra matiz de corrente teológica, nesse sentido, deixo claro que aqui a questão é outra, a de sermos bíblicos, e análise não contra a individualidade dos intérpretes das músicas, mas do conteúdo das mesmas.

Na verdade, em muitos casos, os próprios intérpretes também escolheram as músicas pelo gosto e simpatia musical, porém sem uma assessoria teológica, ou talvez pelo apelo do tema do momento, orientado por algum executivo do "Showbusiness gospel", e quando se apercebem a música já está gravada,
fazendo sucesso e trazendo polêmica com seu nome.

O tema é difícil, pois choca com gosto musical de muitas pessoas, inclusive o meu que gosto de música boa e bem gravada, sem falar nas questões que envolve a simpatia dos ouvintes também pelos cantores do mundo gospel, o que não vejo nada de errado até que não esbarre na idolatria, no entanto quando o quesito é o conteúdo que contraria o princípio do evangelho, ainda que sutilmente, precisamos rever e vencer a tentação.

Sou pastor de Igreja, e sei muito bem como é essa luta, às vezes quando vemos a música já está sendo cantada por grupos e ou solistas da Igreja, com aplausos de todos, e como é difícil para um líder espiritual combater essas coisas, mas é necessário amor e firmeza para alertar o rebanho e coibir o "humanismo" e "antropocentrismo" que invade nossas igrejas através das músicas e também das mensagens pregadas em nossos púlpitos com teor semelhante. (o grifo é proposital)

Outrossim, 

Sôbre as músicas citadas no vídeo, nem vou comentar, pois é o que mais tem aqui na internet, e aqui mesmo neste blog, algumas já foram temas de post's apologéticos, com elogios e críticas por parte dos leitores, mas faz parte, é necessário defender biblicamente a razão da nossa fé:

"Antes, reverenciai a Cristo como Senhor em vosso coração, estando sempre preparados para responder a qualquer pessoa que vos questionar quanto à esperança que há em vós." - I Pedro 3: 15

EM TEMPO: Nesse caso entendo que, uma vez detectada a heresia do ponto de vista bíblico, nem a "licença poética" que alguns tentam evocar, é suficiente para dar tranquilidade a alma, por que não evitar?

2 comentários:

Sérgio Gimenez Coelho disse...

Excelente abordagem, Pastor Carlos Roberto. Essa é a minha postura. Glória a Jesus.

José Roberto disse...

Uma verdade dita,sempre será a verdade, venha de onde vier! E o quer dizer do grupo unicista,Voz da verdade? Que tem feito o maior sucesso no arraial assembleiano!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...