segunda-feira, 25 de maio de 2020

Igreja reúne fiéis em meio à pandemia, mesmo com proibição

Em meio à pandemia do novo coronavírus, uma igreja evangélica realizou um culto e reuniu fiéis neste domingo (24), na Avenida Independência, zona Sul de Ribeirão Preto (SP).
Segundo decreto de calamidade pública, publicado pela Prefeitura em março, os templos devem permanecer fechados durante a quarentena para tentar conter a disseminação da Covid-19.
O encontro foi promovido pela igreja Sara Nossa Terra e celebrava os 16 anos de inauguração do templo na cidade, informou a instituição.
Imagens postadas pelos fiéis em uma rede social da igreja mostram diversas pessoas, incluindo crianças, dentro do templo. Os fiéis não respeitavam o distanciamento mínimo recomendado pelas autoridades em Saúde e não utilizavam máscara de proteção, que tem uso obrigatório em todo o estado de São Paulo desde o dia 7 de maio.
Antes da festa, houve um culto ao ar livre e com as pessoas dentro dos carros, do lado de fora da igreja.
Em um vídeo enviado para a produção da EPTV, afiliada da TV Globo, o bispo Cléber Caetano disse que as pessoas saíram dos carros para acompanhar uma queima de fogos de artifício que aconteceu após o culto e que todos os fiéis usavam máscara.
"Nossa orientação é que todos os membros utilizem a máscara, mesmo estando dentro dos carros. Como foi um culto de aniversário, de 16 anos de Sara Nossa Terra aqui em Ribeirão, tivemos queima de fogos no final. Muitos deles saíram afoitamente dos carros para assistirem e devem ter deixado dentro dos automóveis" explicou.
"Em relação ao palco, quem estava sem máscara eram apenas quatro músicos, que não podem usar máscara, porque estão cantando, e a minha família no momento da foto, do bolo. Eu mesmo não uso a máscara quando estou pregando, não tem como fazer isso. Mas a nossa orientação é essa", disse o bispo.

De acordo com o plano de reabertura gradual dos serviços e comércio da cidade, entregue pela Prefeitura ao governo estadual, os templos religiosos devem permanecer fechados até 13 de julho, assim como cinemas, teatros, jogos e outros locais que reúnem muitas pessoas.
O chefe de operações da Guarda Civil Metropolitana (GCM) Thiago Caldeira, disse que encontros como esse realizado pela igreja são proibidos neste momento na cidade.
"Isso não pode acontecer. Nós não recebemos nenhuma ligação pelo número da nossa central, mas pedimos que a população denuncie quando encontrar situações como essas através da central telefônica 153, da Guarda Civil, ou 156, da Prefeitura", disse.
Fonte: G1 via Folha Gospel

Um comentário:

Marcelo disse...

É mister desobedecer às ordens municipais, uma vez que é direito constitucional de se reunir em culto.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...