segunda-feira, 2 de abril de 2018

"Nada a perder" - O sucesso duvidoso do filme de Edir Macedo e seu proselitismo religioso


"Nada a perder" - Sucesso duvidoso de bilheteria do filme de Edir Macedo e sua estratégia de proselitismo religioso


O filme "NADA A PERDER", que conta a história de Edir Macedo, Bispo Primaz da IURD - Igreja Universal do Reino de Deus, é anunciado como sucesso de bilheteria em apenas dois dias de lançado.

A cinebiografia de Macedo, segundo alguns setores da imprensa, já bate o filme de Spielberg na semana de estréia, contabilizando a marca de 2,1 milhões de espectadores já na primeira semana.

Sempre que o Bispo Edir Macedo entende que as coisas vão caminhando para a rotina, ele se reinventa e "tira uma carta da manga", lembram-se do Templo de Salomão em São Paulo?

Pois bem, no início a Universal era apenas igreja evangélica neopentecostal, que depois aderiu a tendências do catolicismo, e que mais à frente agregou tendências do espiritismo e por último uma "última cartada" quando se travestiu com costumes do judaísmo, construindo na capital paulista o Templo de Salomão, que agrega valores turísticos ao religioso. Em outras palavras, num só lugar tem para todo mundo.

Quanto ao filme, não vejo nada de mais que a IURD comprasse os ingressos e distribuísse nas ruas, nos clubes, nas rodoviárias, aeroportos, rodoviárias e outros lugares públicos.

Se podem fazer isso, seja a própria administração da Igreja ou mesmo os grupos organizados dentro da igreja, como eles preferem publicar, qual o problema, entendo que seria apenas mais uma estratégia de evangelização, a deles é lógico, mas teria que ser visto como algo muito natural.

Agora, na realidade o que me causa estranheza é o claro "espírito do proselitismo religioso" da estratégia, quando os pastores locais da Universal saem de igreja em igreja nas diversas cidades, templos centrais, sede de setores e congregações, oferecendo quantidade ilimitada de ingressos para o filme e até ônibus fretados para fazer o traslado do povo até as salas de cinema.

Não estou me referindo aqui ao que me disseram, mas do que presenciei, afinal eu e mais alguns pastores do Ministério que pastoreio, fomos abordados pessoalmente, de forma gentil e educada, quase profissional, oferecendo a "cortesiaNão critico os obreiros da IURD que assim agiram, pois não tenho dúvidas que cumpriam ordens superiores, e diga-se a bem da verdade, eles fazem e o fazem muito bem, obedecem à risca.

Analisemos bem, ingresso e condução grátis para que os fiéis de outras igrejas assistam o filme da vida do Bispo Edir Macedo sob a alegação de que com isso querem "avivar a fé" dos fiéis de todas as denominações evangélicas.

Até prova em contrário, não vejo outra motivação, senão uma versão repaginada e luxuosa da velha prática do se "pescar no aquário alheio".

Será que algum pastor que lidera igreja será tão ingênuo, a ponto de achar que sua membresia vai "avivar a fé" assistindo o filme de Edir Macedo e voltará a congregar em sua igreja de origem, sem ficar "encantado com glória de Salomão?"...

Pois é, a IURD acha que tem sim, e usa dessa estratégia para ver quem cai na armadilha, e ainda ganha espaço na mídia com o chamado "sucesso de bilheteria", afinal de contas, como o próprio nome do filme proclama, eles não tem "NADA A PERDER..."

Vigia, povo de Deus...

Pr. Carlos Roberto Silva


2 comentários:

Unknown disse...

Pois é! eu só tenho uma curiosidade nesse filme, se ele vai mostrar o vídeo a qual esse bispo Edir Macedo, em uma partida de futebol que se tornou público esta no YouTube, onde ele instrui os demais pastores da IURD a enganar os fiéis.
Que Deus tenha misericórdia das pessoas que são iludidas e enganadas.

Anônimo disse...

Eh inveja Heinn.
Não conseguiu nada e agora fica atacando de forma gratuita quem se dedica a divulgar o evangelho.
Esse pastor precisa se converter urgente.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...