quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Biografia do Pastor JACONIAS LEITE DA SILVA - 04.02.1924 a 13.06.1988



O Pastor JACONIAS LEITE DA SILVA foi para este pastor e blogueiro um mentor nato. Grande observador, incentivador de novos talentos, conselheiro paciente e capacitado orientador em todas as áreas.

Muitas vezes aconselhado e orientado por ele em minhas dúvidas e consultas de um jovem cooperador e aspirante ao ministério eclesiástico, não somente em questões teológicas, mas também nas de ordem administrativa e burocráticas, tive a responsabilidade e o privilégio de quando da sua promoção às mansões celestiais, sucedê-lo na vice-presidência da AD Cubatão, função desempenhada por ele, quando da sua partida para o descanso eterno, além de amigo, confidente e companheiro fiel do meu querido pai, Pr. Josias de Almeida Silva, à época nosso Pastor Presidente na AD Cubatão.

Seu filho, o Maestro Roberto Farias, publicou em seu perfil no Facebook, uma pequena Biografia, que aproveito o ensejo para registrar e reverberar abaixo neste singelo blog, como uma homenagem póstuma de um Ex-aluno ao Mestre, num gesto de gratidão, assim como também em consideração à toda a família e respeito pelo seu relevante legado.

Pr. Carlos Roberto Silva

Biografia do Pastor JACONIAS LEITE DA SILVA por Roberto Farias Leite da Silva


O Pastor JACONIAS LEITE DA SILVA nasceu em Ilhéus, Estado da Bahia, aos 4 de fevereiro de 1924. Ainda jovem chegou a São Paulo, após longa peregrinação, tendo passado por Minas Gerais, onde trabalhou na Central do Brasil e depois, chegando a Cubatão, iniciando, no ano de 1946, uma longa e profícua carreira no Departamento de Estradas de Rodagem - D.E.R., onde permaneceu por cerca de 36 anos, até a sua aposentadoria.

Filho de Oséas Batista da Silva e Maria Leite dos Santos, formou-se Contador, cujos saberes advindos dessa especialidade garantiram-lhe exitosa carreira administrativa dentro do Serviço Público.

Desde muito jovem, seguidor da fé cristã, inicialmente na Igreja Batista, transferindo-se mais tarde para a corrente evangélica pentecostal, desempenhou-se como cooperador, diácono, presbítero e pastor, acumulando também funções administrativas, construindo uma trajetória sólida, dirigindo e pastoreando igrejas em diversos ministérios da Igreja Evangélica Assembléia de Deus, tendo passado por Cubatão, Santos, São vicente, Pedro de Toledo, entre outras localidades.

Sempre ligado às causas sociais, integrou o corpo diretivo de diversas entidades beneficentes, entre elas o Abrigo Cristão, o Núcleo de Aprendizagem Daniel Berg e Serviço de Assistência Social das Assembleias de Deus, alternando-se entre os cargos de Secretário, Tesoureiro, Presidente e Vice-Presidente, além de representante regional da Sociedade Bíblica do Brasil.

Por um período não muito extenso, atuou também no ramo do comércio varejista (área de alimentos). Músico autodidata (exímio executante do violão seresteiro), poeta, escritor e profundo conhecedor das Escrituras Sagradas, a Bíblia, colaborou com grande desvelo na capacitação de novos obreiros, que no aspecto teológico quanto da gramática e oratória. 
Como homem público exerceu a vereança, logo ascendendo ao cargo de Presidente da Câmara Municipal de Pedro de Toledo (SP).

Aos 9 de setembro de 1950 contraiu matrimônio com a jovem Carmen Farias da Silva, nome adotado após o matrimônio, pois dantes era chamada Carmen Ramos Farias, figura dotada de uma linda voz de soprano, também de fé cristã, de corrente evangélica, dedicada ao trabalho de evangelização, tornando-se mais tarde conselheira de jovens e senhoras, tanto nas classes de Escola Dominical quanto no Círculo de Oração, núcleo de grande tradição nas Igrejas Evangélicas - muito embora de pouco formação escolástica, nutria o dom nato de grande educadora. 

Desse exemplar matrimônio nasceram os filhos Marlene, Mirian, Roberto, Marly, Reginaldo (in memorian), Renato e Moacyr. Tanto a fé cristã quanto a devoção pelas letras e pelas artes influenciaram a formação de sua prole, já que suas duas de suas filhas, Marlene e Mirian, tornaram-se pedagogas, ambos trilhando caminhos muitos semelhantes, indo de professoras a diretoras de escola, nas redes municipal e estadual de ensino, incluindo passagem pelo Conservatório Musical de Cubatão; à Marly, mais inclinada as artes, coube o direcionamento à área administrativa, paralelamente às atividades de musicista e compositora gospel, característica herdada depois por seus filhos; aos filhos homens, Roberto, Reginaldo (in memorian) e Renato, falou mais alto a arte musical, os que se revelaram profissionais de destaque no cenário nacional e internacional - Roberto, desenhista na infância e adolescência, aspirante a arquiteto, tornou-se músico instrumentista, professor, maestro, compositor, arranjador, diretor musical e crítico musical; Reginaldo (in memorian), uma das grandes revelações do trompete brasileiro, professor, projetista de instrumentos musicais e reconhecido intérprete nas mais importantes orquestras paulistas; Renato, trombonista, professor, regente e arranjador, com livre trânsito entre os mais variados estilos musicais e o mais jovem, Moacyr, esportista nato, professor de educação física, hoje atuando na área de segurança industrial.

Amante das letras, o pastor Jaconias Leite da Silva deixou em vida três obras publicadas voltadas à meditação e edificação espiritual: Os Passos do Homem Bom, Os brilhantes resultados da meditação e Estudo do Livro de Gênesis para a Juventude, além de escritos inéditos, entre poemas, poesias, contos e acrósticos, muitos deles descobertos somente após a sua morte, ocorrida em 13 de junho de 1988, época em que, já aposentado das suas atividades seculares, exercia o posto de Pastor Vice-Presidente da Igreja Evangélica Assembléia de Deus, Ministério de Cubatão (SP) - vislumbra-se, para o ano de 2014, ano em que completaria 90 anos, com a possibilidade de publicação da integral da sua produção literária, iniciativa de sua esposa, filhos e netos, além de um rico relato autobiográfico escrito meses antes da sua partida.

Um dos episódios mais marcantes de sua existência foi quando, no ano de 1973, redigiu secretamente uma carta à família, cujo teor só seria conhecido no Natal de 1988, ano da sua morte, documento esse mantido sob sigilo absoluto por 15 (quinze) anos, cuja guarda foi confiada a sua filha primogênita, Marlene, a quem coube, na noite de Natal daquele ano, revelar o seu conteúdo - a impressão que se tinha era de que aquela missiva poderia haver sido escrita dias antes, dada a atualidade da mensagem ali proferida.

Entre as homenagens póstumas recebidas estão: nome de uma via pública na Vila São José, Município de Cubatão (SP) e de uma Escola da Rede Estadual de Ensino no Guarujá (SP), Praia do Perequê (Projeto de Lei n° 553/1988 - Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo).

Roberto Farias é Músico, Compositor, Maestro e filho do Pastor Jaconias Leite da Silva

Um comentário:

Urias Costa disse...

Uma Biografia muito rica , embora esteja neste artigo somente uma parte dela , me lembro do Pastor Jaconias Principalmente quando estávamos na sede participando das EBF , eramos crianças mas aqueles cabelos brancos foram marcantes pra mim, somos gratos pela contribuição dele a Obra de Deus e a todos nós.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...