segunda-feira, 11 de maio de 2020

Brasileira que teve sete passagens aéreas canceladas volta para casa após 32 dias nos EUA: 'alívio'


Daniele Buruaem, de Cubatão (SP), contou com a ajuda do governo brasileiro para retornar ao País.


Após passar 32 dias além do planejado nos Estados Unidos, a autônoma Daniele Buruaem finalmente foi repatriada e retornou ao Brasil neste domingo (10).

Ela, que é natural de Cubatão (SP), revela que precisou contar com a ajuda do governo brasileiro, uma vez que a companhia aérea cancelou todos os voos para o País devido à pandemia do novo Coronavírus.

Daniele chegou aos Estados Unidos no dia 30 de janeiro e se hospedou na casa de uma amiga, na cidade de Lake Charles, no estado de Louisiana. No entanto, a volta da jovem, prevista para o dia 8 de abril, começou a sofrer alterações em 18 de março. A empresa responsável pelo voo adiou a passagem para 9 de abril, depois antecipou para 7 de abril e, em seguida, cancelou a passagem.

"Após sete cancelamentos e muitas cobranças, a companhia notificou o governou brasileiro de que não faria mais voos para o Brasil. Então, após investigarem o meu caso e verem que tudo que informei era verídico, o governo chegou à conclusão de que eu precisava ser repatriada. Quero agradecer as orações e o apoio do G1 e da TV Tribuna, que foram fundamentais para que isso acontecesse".

O G1 noticiou o desespero da brasileira e o pedido de ajuda no dia 1º de maio. Na data, Daniele revelou que estava muito bem assistida por uma amiga, mas que não tinha mais condições de se manter no país norte-americano e nem mesmo de comprar uma nova passagem para o Brasil, já que o dólar havia passado de R$ 5 e os valores subiram muito.

A autônoma também estava muito preocupada por estar 'presa' no país que se tornou epicentro do novo coronavírus no mundo e pelo fato do acesso à saúde ser muito complicado nos Estados Unidos, principalmente, para turistas. De acordo com ela, o seguro-viagem que ela contratou não cobria a assistência médica em casos de pandemias e uma consulta médica poderia chegar a R$ 800.

"A companhia aérea não devolveu o dinheiro da minha passagem e, mesmo que tivesse devolvido, não daria para comprar outra. Mas, agora, consegui ser repatriada. Tive um voo tranquilo, mantivemos o distanciamento social para subir e descer do avião, vários assentos do voo estavam bloqueados, os alimentos estavam embalados e todo mundo usando máscaras", conta ela.

Após chegar em Cubatão, Daniele conversou novamente com o G1 e revelou qual foi a sensação de retornar ao Brasil depois de tanto tempo. Ela está muito feliz e conta que, ao pisar em solo brasileiro, foi tomada por uma sensação de segurança por, finalmente, estar em casa.

"Foi um alívio. Mesmo não podendo ver minha família ainda, só de saber que estou mais perto deles já me sinto melhor. Agora, vou cumprir a quarentena de, pelo menos, 15 dias. Acredito que todo cuidado é pouco", finaliza.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...