sexta-feira, 19 de junho de 2020

Igreja retoma cultos com menos capacidade e inscrições

Templo criou forma de triagem para manter distância segura entre membros

O pastor Pedro Luis Barreto Litwinczuk, conhecido como o pastor Pedrão, da Comunidade Batista do Rio, no Rio de Janeiro, decidiu retomar os cultos em seu templo. Eles estavam sendo transmitidos online desde o início da quarentena, mas foram retomados presencialmente na última quarta-feira (10).
Para manter as recomendações de segura, incluindo a distância de um metro entre as pessoas, a igreja decidiu reduzir a capacidade e fazer inscrições antecipadas. Os membros devem se inscrever no aplicativo da igreja e agendar sua presença no culto.
As inscrições ficam abertas até uma hora antes da cerimônia, tanto às quartas-feiras à noite, como aos domingos pela manhã e pela noite. Os membros também devem ir de máscara, chegar 30 minutos antes, manter a distância de um metro entre as pessoas, não se cumprimentarem com abraços ou apertos de mão e higienizar constantemente as mãos.
As atividades especiais para as crianças ainda não foram retomadas e o pastor orienta que pessoas do grupo de risco ou com sintomas fiquem em casa. Ao Pleno.News, ele falou sobre como avalia a retomada das atividades.
A transmissão dos cultos online deu certo? Como foi esse período para a igreja?

O mundo tem mudado rapidamente, com a chegada da pandemia e a quarentena, muitas igrejas tiveram que correr atrás, como foi o nosso caso. Convoquei uma reunião de emergência com algumas cabeças pensantes da igreja e montamos para o culto online um estúdio de TV, dando uma cara e formato para cada culto. Isso se tornou uma realidade, alcançando cinco vezes mais do que os cultos presenciais.

O que avalia ter mudado nos membros durante este período longe dos cultos presenciais?

Se tivéssemos retornado dentro do prazo estabelecido da quarentena, teríamos uma presença maciça do povo, mas se passaram três meses e tudo mudou. O pânico foi instaurado e as pessoas ficaram com medo e sequelas para sair de casa e ir a aglomerações.

O que estão fazendo para voltar com os cultos presenciais com segurança?

Por ser muito proativo, tão logo o governo liberou (já estávamos preparados antes), tiramos as cadeiras acolchoadas, colocamos as de plástico confortáveis, sanitarizamos a igreja sempre, borrifadores de álcool gel nas mãos na entrada e saída, distanciamento social definido pelo decreto e também, estamos fazendo inscrições para os cultos presenciais através do aplicativo da igreja a fim de evitar aglomeração. Deixamos algumas vagas para pessoas desavisadas e visitantes. Cerca de 20% da capacidade.

Como o senhor avalia essa retomada à normalidade?

Creio que o retorno será relativamente lento das pessoas, pois querem se sentir seguras, e líderes e pastores precisam entender este momento. Existimos como igrejas para servir aos nosso membros e cumprirmos nossa missão de evangelizar, ensinar e batizar, mas tem alguns pastores da região que dizem que não abrirão para os cultos pois o custo dele é muito alto para atender poucas pessoas, uma pena né? Pois Jesus disse onde estiverem 2 ou 3 que ali ele estaria. Viveremos um novo tempo e uma nova forma de ser igreja. A pandemia ajudou para que muitos tivessem um despertamento espiritual e uma busca por um caminho que trouxesse paz, alegria e esperança e a igreja cumpriu um papel importante e relevante neste tempo.

OUTROS CASOS

Além da Comunidade Batista do Rio, outras igrejas já realizaram movimentos para a retomada dos cultos presenciais. No último dia 7, por exemplo, a Assembleia de Deus Vitória em Cristo, de Silas Malafaia, no Rio de Janeiro, abriu as portas para os membros. Algumas cadeiras foram interditadas para manter a distância de segurança entre as pessoas.

ADVEC realizou culto presencial com distanciamento de segurança Foto: Reprodução
A Assembleia de Deus de São José dos Campos, dos pastores André e Naiane Camara, também retomou as atividades após um processo de flexibilização gradual.
Nós tivemos um contingenciamento de quatro níveis, primeiro presencial com menos pessoas, depois culto nos lares, depois apenas online e já restabelecidos cultos diminuídos. Atualmente estamos com um sexto da capacidade, com distância de dois metros entre as pessoas, máscaras, luvas e tudo. Mandamos dois emails por semana, kit de Santa Ceia e dízimo pegávamos na casa deles ou os membros buscavam na igreja – declarou o pastor André.
André Camara, pastor da Assembleia de Deus em São José dos Campos
A Igreja United, situada nos municípios do Rio de Janeiro e de Duque de Caxias, também retomou com as reuniões presenciais. O retorno está sendo feito em fases que tiveram início no dia 7 de junho, abrindo apenas para voluntários e membros. A partir de julho, os cultos serão abertos ao público em geral.
Fonte: Pleno News

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...