quinta-feira, 10 de setembro de 2020

GRATIDÃO EM TEMPOS DE PANDEMIA - Podcast com o Pr. Carlos Roberto



OUÇA EM PODCAST




GRATIDÃO EM TEMPOS DE PANDEMIA

A pandemia do novo Coronavírus, a Covid-19, trouxe para a humanidade, um clima de apatia, desolação e falta de esperança.

A sociedade não estava preparada para enfrentar um surto dessa natureza, que desencadeou em problemas de saúde, sanitários, econômicos e financeiros, políticos, de comportamento e até mesmo sentimentais e espirituais, basta dizer que até igrejas foram afetadas.

Nunca se ouviu falar de tantas mortes em tão curto espaço de tempo; perdemos parentes, amigos, pessoas conhecidas, líderes de perto e de longe, enfim, coisas que nossa geração jamais vivenciou.

Sempre cremos e entendemos que Deus é Deus independente das circunstâncias, e que a Sua Palavra é eterna.

O próprio Jesus disse em Mateus 24: 35: “O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar”, e nós sempre cremos nisso.

Mas agora é a hora da prova dos nove, a hora de experimentar se cremos nisso de fato e de direito, ou apenas de forma poética.

Em Isaías 57: 1 está registrado:

Porque assim diz o Alto e o Excelso, que habita na eternidade e cujo nome é santo: Num alto e santo lugar habito, e ao mesmo tempo com o contrito e humilde de espírito, para vivificar o espírito dos humildes, e para vivificar o coração dos contritos”.

Enfim, Deus continua sendo Deus, assentado no seu trono, mesmo durante a pandemia e catástrofes da vida, portanto não poderemos passar o resto da vida lamentando o passado.

É triste constatar que mais de 4.200.000 pessoas foram infectadas por esse vírus, e que dessas quase 130.000 tiveram suas vidas ceifadas somente no Brasil.

Mas por outro lado, também não podemos ignorar que cerca de 3.500.000 de pessoas foram recuperadas, ou seja, as vitórias foram muito maiores do que as derrotas.

Seria melhor que ninguém tivesse morrido, mas isso seria impossível, até porque mesmo que não tivéssemos esse vírus, pessoas continuariam a morrer por outros diversos motivos.

Há um ditado popular que apregoa: “Quem de novo não morre, de velho não escapa”, sem contar que a própria Bíblia registra que: “há tempo de nascer e tempo de morrer”, afinal de contas, como disse o sábio Salomão em Eclesiastes 3: “debaixo do céu  há um tempo determinado para todas as coisas”.

Existe ainda mais um consolo através da Palavra, quando o apostolo Paulo falando em sua primeira epístola aos Tessalonicenses 4: 13, afirma:

Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança”.

O mesmo Paulo em Filipenses 4:6 nos aconselha:

Não estejais inquietos por coisa alguma: antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplicas, com ação de graças”. - Em outras palavras, ele diz não se inquiete, mas ore já agradecendo ao Senhor.

Fica difícil imaginar que Davi escreveu o Salmo 34 após o episódio em que se fingiu de louco diante de Aquis, rei dos filisteus, e me pego a pensar: “toda esta inspiração veio depois daquele teatro de loucura?”, pois é, foi justamente nesse momento em que ele disse: “Louvarei ao SENHOR em todo o tempo; o seu louvor estará continuamente na minha boca”. - Salmos 34:1 - Preste atenção aos termos:  “seu louvor”, “todo o tempo” e “continuamente”.

Lembra-se do episódio quando adoeceu e veio a morrer o filho de Davi?

Ele se levantou da terra, se lavou, se ungiu, mudou de roupas, entrou na casa do Senhor, e adorou. Foi à sua casa, e pediu pão; e lhe puseram pão, e comeu. E disseram-lhe seus servos: Que é isto que fizeste? Pela criança viva jejuaste e choraste; porém depois que morreu a criança te levantaste e comeste pão. E disse ele: Vivendo ainda a criança, jejuei e chorei, porque dizia: Quem sabe se DEUS se compadecerá de mim, e viverá a criança? Porém, agora que está morta, por que jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei a ela, porém ela não voltará para mim. - 2 Samuel 12:19-23

A Bíblia diz: “Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram”; - Romanos 12:15

Creio sinceramente que, ainda que tenhamos que fazer as duas coisas, há mais motivos para nos alegrarmos, do que para lamentar.

O Senhor tem nos sustentado vivos, portanto façamos como Asafe no Salmo 73:

A quem tenho nos céus senão a ti? E na terra, nada mais desejo além de estar junto a ti. O meu corpo e o meu coração poderão fraquejar, mas Deus é a força do meu coração e a minha herança para sempre. Os que te abandonam sem dúvida perecerão; tu destróis todos os infiéis. Mas, para mim, bom é estar perto de Deus; fiz do Soberano Senhor o meu refúgio; proclamarei todos os teus feitos”. - Salmos 73:25-28

Seja grato ao Senhor, mesmo em meio a pandemia:

Pr. Carlos Roberto para o Point Rhema Podcast

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...