sexta-feira, 21 de junho de 2013

CURA GAY - Coisas que você deveria saber, mas a preguiça não deixa - José Linhares

Marco Feliciano chora
Texto de José Linhares Jr. - JORNAL PEQUENO - Blog do Linhares 
Vou logo ser claro no começo para evitar equívocos: eu tenho convicção de que gays, héteros e bissexuais não são doentes por conta de suas opções. Bem como acho Marcos Feliciano um idiota útil que vez ou outra serve de cortina de fumaça para o PT. Agora vamos ao debate…
Nos últimos dias deixaram uma coisa clara: o povo brasileiro quer mudar, quer deixar de ser apático e se tornar um povo contestador. No entanto, também fica claro que essa vontade carece de informação prévia sobre as coisas. Nas últimas horas a internet foi tomada por protestos contra a tal “cura gay”. Agem como se aquele pateta do Marcos Feliciano estivesse tramando uma campanha em que o Ministério da Saúde saia por aí prendendo e “curando” homossexuais. Vamos aprender um pouquinho…
1 – Não existe projeto de lei que IMPONHA tratamento de saúde a homossexuais no Congresso Nacional. Não existe sequer lei oficial que trate homossexualidade como doença.
2 – O termo “cura gay” tratado atualmente na Comissão de Direitos Humanos é oriundo de um documento do Conselho Federal de Psicologia de 1999. E é justamente sobre este documento que estão centradas as discussões na Câmara Federal.
3 – O projeto debatido na Câmara não propõe “cura gay”, mas sugere a supressão de dois trechos da tal resolução instituída em 1999 pelo Conselho Federal de Psicologia. Que são: “os psicólogos não colaborarão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura das homossexualidades” e “os psicólogos não se pronunciarão, nem participarão de pronunciamentos públicos, nos meios de comunicação de massa, de modo a reforçar os preconceitos sociais existentes em relação aos homossexuais como portadores de qualquer desordem psíquica”.
4 – O que o Conselho de Psicologia fez foi simplesmente calar as discussões sobre o assunto de maneira covarde. Conceituou de ‘cura gay’ de maneira IRRESTRITA o tratamento psicológico. Qualquer pessoa em sã consciência não apoiaria tratamento imposto. Mas, e se o hétero, bissexual ou gay QUISER ajuda psicológica? Quem é o CFP para dizer a héteros, bissexuais ou gays que eles não podem se indispor com suas opções e tentar buscar ajuda de um profissional?
5 – Quem criou a ‘cura gay’ não foi a Câmara de Deputados, foi o Conselho Federal de Psicologia! A contradição nesse discurso é óbvio. Por acaso um hétero que busque a ajuda de um psicólogo para se assumir homossexual e conviver melhor com sua condição estará se curando de alguma doença? Então porque o contrário é verdadeiro?
6 – A supressão destes dois termos não implica de maneira alguma em perseguição a homossexuais pelo Estado. O cerne da discussão é o seguinte: um gay, hétero ou bissexual insatisfeito com sua condição pode buscar a ajuda de um psicólogo, ou não? E, vejam bem, procurar a ajuda de um psicólogo por conta de insatisfação não significa que ao fim do tratamento teremos um hétero, gay ou bissexual. Pode ser que sim, pode ser que não. O que o Conselho Federal fez foi acabar com a primeira opção. Gays, héteros e bissexuais por vontade própria não podem procurar psicólogos com a intenção de buscar ajuda.
7 – Da mesma forma que é absurda qualquer tentativa de impor a qualquer pessoa que seja “curada” de sua sexualidade, é totalmente arbitrária e desrespeitosa a supressão do direito de uma pessoa, inconformada com sua orientação sexual, de procurar tratamento.
Sem mais…

2 comentários:

Anônimo disse...

Eu particularmente acho que virou palhaçada ,e mais pá
A aparecer marcos Feliciano esta querendo ficar na mídia , ele deixou de ser pastor e hoje é esse idiota que vemos aí .lutando contra coisas que nos não temos que lutar , a mesma coisa o MALAFAIA a bandeira deles hoje não é mais Cristo Jesus mais os gays e política suja . Eu sou a favor da igreja ser igreja e não isso que estamos vendo a oração pode mudar uma nação , através de uma so pessoa veja o caso de Ester . Abraço fico anônimo pois posso chocar a muitos .

Pr.José Luiz disse...

antes de iniciar o meu comentário, quero registrar que não é a minha intenção de ofender, nem tão pouco discriminar o comentário de ninguém, eu particularmente acredito que nem o Pr. Marcos Fêliciano, nem o Pr. silas malafaia, tiveram nenhuma intenção de aparecer na mídia, pois ambos já são bastante conhecidos no meio evangélico, e também não vejo que os mesmos deixaram de ser Pastor, quando na verdade estão defendendo a sua Fé, que por sinal é o dever de todo o Cristão que se preze, pois a bandeira que defendem chama-se: o Evangelho de Jesus Cristo, que nos alerta quanto a prática do homossesualismo e demais comportamentos, ( leia levitico 18:22-2 / levitico 20:13 / romanos 1:25-28 / 1ªcorintio 6:10 ) e o amado diz que é a favor da Igreja quando é contrario o que a Biblia prega, é um pouco contraditório, quanto a oração, esse termo é a junção de duas palavras,digo: ORAR + AÇÃO (agir - têr atitude ) o que exatamente fêz a rainha Estér, orou e jejuou juntamente com seus irmãos, mas não somente isto, ela entrou na presença do Rei,pois diante da rejeição a mesma seria morta, é exatamente isso o que fazem os felicianos e os malafaias da vida quando colocam suas caras para serem criticados, afrontados e por que não dizer ameaçados juntamente com suas familias,por defenderem a sua Fé, mas que nós como Cristão continue orando por eles, e pelo amado para que o Espirito Santo possa se revelar para ti e venha te salvar e abrir os teus olhos, LÊR: JOÃO 3:16, te amo em Cristo Jesus.

Pr.José Luiz

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...