terça-feira, 29 de julho de 2014

Papa Francisco pede a perdão a pastor por perseguição de católicos a evangélicos


O papa Francisco visitou nesta segunda-feira, 28 de julho, um pastor na cidade de Caserta, no sul da Itália. A visita já é vista como histórica, pois foi a primeira vez que um pontífice católico sai do Vaticano para se encontrar com um sacerdote protestante.
O encontro entre Francisco e Giovanni Traettino, pastor da Igreja Evangélica da Conciliação aconteceu durante um evento com a presença de 350 fiéis protestantes de todo o mundo.
Conhecido por seu discurso de unidade entre cristãos, Francisco pediu perdão aos evangélicos por conta da perseguição feita contra eles por muitos católicos: “Entre as pessoas que perseguiram os pentecostais também houve católicos. Eu sou o pastor dos católicos e peço perdão por aqueles irmãos e irmãs católicos que não compreenderam e foram tentados pelo diabo”, afirmou o papa.
Francisco disse ainda que a pluralidade no meio cristão é fruto do Espírito Santo, e que é preciso dar espaço para que através da reconciliação, os seguidores de Cristo voltem a ser um só: “O Espírito Santo cria diversidade na Igreja. A diversidade é bela, mas o próprio Espírito Santo também cria unidade, para que a Igreja esteja unida na diversidade – para usar uma palavra bonita – uma diversidade reconciliadora”, discursou.
Em sua conclusão, Francisco pediu que os cristãos sejam mais solidários, ajudando os mais fracos e necessitados, além de sugerir que se busque uma vida ao lado de Deus: “Não compreendo um cristão que está quieto, o cristão deve caminhar. Há cristãos que caminham ao lado de Jesus, mas em alguns momentos não caminham na presença de Jesus. Isto é porque são cristãos que confundem caminhar com andar, são errantes”, finalizou.
Ao final, Francisco dirigiu-se à casa do pastor Traettino, onde tiveram uma conversa privada. Depois, o papa visitou o templo da igreja evangélica na cidade e cumprimentou os fiéis e curiosos que estavam à porta antes de entrar. Lá dentro, segundo o G1, reuniu-se novamente com o pastor, longe das câmeras.

Fonte: Gospel+

Meu comentário:

Em que pese o gesto ser nobre e bíblico, até que haja uma reversão nas heresias pregadas e mantidas pela Igreja Católica Apostólica Romana, a atitude se mostra no mínimo muito estranha e com uma motivação duvidosa.

Na realidade, o atual sumo pontífice, aperta o acelerador, em sua missão de influenciar e comandar as diversas religiões existentes num verdadeiro ecumenismo global.

É preciso muito discernimento e vigilância.

Um comentário:

Presbítero Maurício disse...

Na década de 40, Frei Damião, (Conterrâneo de Padre Cícero) proibia os padeiros de vender pão para os crentes!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...