terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Jovem decide casar com o pai biológico nos EUA


Revista afirma que casal namorou durante 2 anos.

A revista norte-americana New York Magazine traz em sua mais recente edição um relato polêmico. A história de uma jovem de 18 anos, da região dos Grandes Lagos (norte dos EUA) que decidiu que vai se casar com o pai biológico após um namoro de dois anos.

Eles pretendem se mudar para Nova Jersey, pois lá o incesto entre adultos não é considerado ilegal e planejam ter filhos biológicos, mesmo correndo riscos com a saúde do bebê. A história tem dividido opiniões e causado muito constrangimento para a família materna.

Segundo o relato da moça, a pouca convivência com o pai e a pressão psicológica da mãe teriam motivado a aproximação de ambos, que passaram a se relacionar quando ela tinha 17 anos. A mãe teria separado do pai biológico durante a gestação dela e a menina acabou sendo criada pelos avós maternos.
Os poucos contatos que teve com o pai foram marcados por discussões com a mãe da jovem, que impedia a aproximação dela com o pai. Quando dizia sentir falta de uma figura paterna a mãe questionava como era possível sentir falta de alguém que ela mal conhecia.
A mãe também controlava as tentativas do pai de se aproximar da jovem através das redes sociais. Como tinha acesso ao Facebook da jovem, quando o pai a adicionava na rede social, o pedido era rejeitado pela mãe. Aos 17 anos, após contato via Internet, eles passaram a se encontrar para se ver pessoalmente.
Então a menina decidiu passar uma semana com o pai, que morava com a namorada próximo da casa da mãe – aproximadamente 30 minutos da residência materna. Somente na quarta noite eles tiveram o primeiro contato sexual e a jovem acabou perdendo a virgindade com o pai biológico.
“Não me senti estranha, foi como se eu estivesse fazendo amor com um homem com quem eu estava junto há anos”, disse a revista.

O que a Bíblia diz sobre incesto?

O portal Gospel Prime conversou com o teólogo Frank Brito sobre o assunto. Ele lembra que Deus lançou uma maldição sobre “todo aquele que se deitar com sua irmã, filha de seu pai, ou filha de sua mãe”. (Deuteronômio 27:22)
“Esta maldição, por si só, deveria ser suficiente para tremermos diante da mera possibilidade de tamanha iniquidade existir entre nós. Mas se isso não fosse o bastante, a Palavra inspirada mostra que, houve uma civilização inteira que foi destruída por conta da popularização desse tipo de coisa entre o povo”, acrescentou, referindo-se ao décimo oitavo capítulo de Levítico.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...