quarta-feira, 11 de março de 2015

Marco Feliciano e sua participação no Raul Gil - Veja aqui:


Por Leiliane Roberta Lopes
A participação do pastor Marco Feliciano no Programa Raul Gil foi ao ar neste sábado (7) e gerou grande polêmica. Feliciano participou do quadro “Elas querem saber” e foi questionado a respeito de pautas polêmicas, principalmente em relação ao homossexualismo.
Taxado pela imprensa de “homofóbico” por não apoiar as relações homossexuais, o parlamentar evangélico não foi poupado pelas participantes do quadro, entre elas Thammy Gretchen, homossexual assumida.
O apresentador Raul Gil tentou mudar o assunto ao ver que as entrevistadoras estavam se exaltando. Feliciano tentava explicar que tentou diversas vezes aprovar projetos que seriam interessantes para o movimento gay sem prejudicar as igrejas e essas propostas foram rejeitadas no Congresso.
Thammy se exaltou quando Feliciano comentou que sua família foi vítima de perseguições por conta de sua posição como presidente da Comissão de Direitos Humanos. A filha da cantora Gretchen disse que era “bem feito” porque o deputado faz com que as pessoas odeiem os homossexuais.
O pastor então disse que oraria por ela, para que Deus a fizesse feliz de verdade. Furiosa, ela se levantou e deixou o palco.
No Facebook, o deputado do PSC afirmou que antes das câmeras começarem a gravar, todas as mulheres do quadro o trataram com educação. “Bastou colocar o pé no palco pra sentir que as coisas ali dentro eram bem teatrais, ou seja, desaparecem as moças sorridentes do camarim e entram em cena as personagens”, escreveu.
“O momento mais ‘quente’ foi quando a Thammy teve seu microfone cortado pela produção, jogou-o no chão e saiu de cena, um showzinho pré-programado, como também programado foram os aplausos a ela. Ela disse que não iria fazer só as perguntas que eu quisesse!! Mas como assim se eram elas que faziam as perguntas e eu não me esquivei de responder nenhuma.”
No final Thammy voltou ao palco e o programa prosseguiu. A parte em que ela supostamente foi chamada de anta pelo deputado não foi exibida, mas Feliciano explicou o que de fato aconteceu: “Quanto a história da “ANTA”, se deu quando fui questionado se sofri perseguições, enquanto respondia que sim, perguntaram da família, respondi que minha esposa e minhas três filhas sofreram também. Neste momento Thammy diz em bom tom: BEM FEITO! Aqui se faz, aqui se paga. Ela disse que eu promovo ódio… Fiquei perplexo e disse: Você não está falando isso! (Que minha família merecia sofrer perseguição intolerante) emendei a esta frase: Pensei que estava lidando com pessoas inteligentes de alto nível, e ela respondeu ENTÃO SOU ANTA, DEVO SER UMA ANTA, e eu disse, é verdade… Você está dizendo.”
Quando os ânimos se acalmaram, outros temas foram abordados com o entrevistado. Entre eles direito das mulheres, aborto e outros.
Fonte: Gospelprime
Para uma boa audição,
Desligue o som do Stúdio Rhema
no canto superior esquerdo do blog.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...