quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Câmara dos Deputados quer restringir uso de decotes e minissaias na Casa


A pedido de deputada, Mesa Diretora vai estudar código de vestimenta para parlamentares, assessoras e visitantes. “Temos de diminuir excessos. Acho que temos que adotar uma certa liturgia dentro da casa, um respeito”, diz primeiro-secretário
Após um pedido da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), a Mesa Diretora da Câmara estuda definir regras para limitar “excessos” nas roupas das mulheres que transitam pela Casa. A medida é analisada pelo primeiro-secretário da Câmara, Beto Mansur (PRB-SP). Entre os “excessos” apontados, está o uso de saias curtas e decotes acentuados que, de acordo com Mansur, são alvo de constantes reclamações das parlamentares.
Uma possibilidade cogitada para o “dress code” (código de vestimenta) na Câmara é incorporar o padrão usado no Poder Judiciário. Para assistir às sessões de julgamentos no Supremo Tribunal Federal (STF) e no Superior Tribunal de Justiça (STJ), por exemplo, as mulheres precisam usar vestidos de manga, tailleurs (conjunto de saia e paletó) ou ternos (calça e blazer de manga comprida) femininos.

“Temos que diminuir os excessos. Eu acho que temos que adotar uma certa liturgia dentro da casa, um respeito”, afirmou Mansur. “Eu estou aqui no quinto mandato e, às vezes, você vê excessos de pessoas  muitas vezes com vestimenta fora do padrão no plenário da Casa”, afirmou Mansur. “Tenho 64 ano e nada me choca mais. A gente percebe que existe um padrão no Judiciário e não segue esse padrão aqui. São pequenos detalhes que podem se ajustar”, acrescentou.

Em agosto, a deputada Cristiane Brasil – filha do ex-presidente do PTB Roberto Jefferson, condenado no julgamento do mensalão –, apresentou uma proposta à Mesa Diretora tentando determinar regras para vestimentas tanto para homens, quanto para mulheres. Segundo ela, as roupas devem preservar “o decoro, o respeito e a austeridade do Poder Legislativo”.
Pela sugestão de Cristiane, para circular na Câmara, deputadas, assessoras e visitantes do sexo feminino teriam de usar tailleur, terninho ou vestidos longos ou médios, ou ainda calças e saias longas.
MEU COMENTÁRIO
Parabéns pela iniciativa da Deputada proponente da medida, bem como à Mesa Diretora da Câmara dos Deputados por analisar a sugestão e tratar da questão.
Nossa condição de país tropical, aliada ao viés liberal que toma conta da nação, fez com que as coisas chegassem ao cúmulo do absurdo.
Uma casa de leis, assim como todos os recintos públicos, em especial aqueles abrigam os poderes constituídos, devem ser tratados com o decoro e respeito que merecem.
Por outro lado, pensemos na situação quando se trata dos Templos religiosos, a Casa de Oração, como o próprio Jesus denominou, onde as pessoas estão abusando, numa verdadeira falta de reverência.
Na verdade, se nem o mundo está mais suportando tal desrespeito, por qual motivo deveria a Igreja do Senhor tolerar tais atitudes, que contrariam a Palavra de Deus, a ética, o respeito e ainda mais revela total falta de temor a Deus?
Que o Senhor tenha misericórdia de nós, e nos dê coragem para combater o erro, ainda que sejamos rejeitados por isso.
Maranata!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...