segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Dia de Clamor pelo Brasil - Para que isso?


No final do ano, a CGADB e a CPAD, nas pessoas dos seus respectivos presidentes, os pastores José Wellington Bezerra da Costa e José Wellington Costa Junior, estabeleceram o dia 2 de fevereiro de 2016 como o Dia de Clamor pelo Brasil.

Todos os assembleianos do país são conclamados a participarem desse grande clamor nacional, cujos alvos são vários e extremamente importantes. Para começar, o Brasil atravessa uma das maiores crises de sua história.

É uma crise política, econômica, social, moral e espiritual: nunca houve tantos casos de corrupção em nosso país como agora, batendo, em cifras e com folga, conforme relatos da própria imprensa internacional, todos os principais casos de corrupção que se tem conhecimento na história universal; nosso país também enfrenta uma das maiores crises econômicas de sua história e, apesar disso, ainda não foram tomadas medidas concretas para acertar os rumos da economia do país; e como se não bastasse isso, ainda vivemos em uma instabilidade política que se estende há mais de um ano, gerando incertezas que afetam ainda mais a nossa economia.

Na área da saúde, além dos já tradicionais problemas na área de infra-estrutura, doenças novas têm surgido, causando grandes males à população, como é o caso do Zika.

Na área da segurança pública, o que se vê há mais de dez anos é um caos completo, com o país chegando a mais de 70 mil assassinatos por ano, números que ultrapassam os números de homicídios em muitos países que estão em guerra civil (basta dizer que isso é mais do que uma Guerra do Vietnã por ano, e esta durou 20 anos!).

Na área da educação, os dados são cada vez mais negativos. A qualidade da educação no Brasil, ainda mais em comparação com a dos demais países, é decepcionante. Nosso país despencou e continua lá embaixo no ranking da educação mundial.

Na área moral, aumenta cada vez mais o mau exemplo das autoridades públicas, cujo comportamento acaba incentivando boa parte da nossa população, que culturalmente já convive com a mentalidade deletéria do “jeitinho”, a prezar menos a manutenção de uma vida totalmente íntegra e correta.

E, por fim, na área espiritual, vemos a igreja evangélica no Brasil, como um todo, precisando de um despertamento espiritual. A condescendência com o mundo, um “evangelho” da autoajuda a prosperar em muitos lugares, a perda de integridade, a banalização da mensagem do Evangelho, sem falar dos problemas e ataques que vêm de fora contra a igreja, na forma de projetos de lei e discursos que se chocam frontalmente contra os valores e a mensagem cristãos.

Sabemos que não basta apenas orar, mas, por outro lado, também não adianta fazer nada se sobretudo não orarmos. Portanto, clamemos pedindo a misericórdia de Deus sobre o nosso país, para que este possa sair dessa situação difícil em que se encontra.

Lembremo-nos da promessa do Senhor Deus:

E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra” (2 Crônicas 7.14).

Levantemos juntos, com fé e em todo o país, um clamor pelo Brasil. Afinal, nossa esperança não está nos homens, mas em Deus.

Fonte: CPAD News


MEU COMENTÁRIO:

Reverberei acima o post publicado pelo portal CPAD News e, considerando os diversos pontos de vista divergentes acerca do assunto, pondero o seguinte:

  • Orar é um mandamento bíblico, o qual deve ser cumprido sem cessar e a todo o tempo. "Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos", Efésios 6:18; "Orai sem cessar". 1 Tessalonicenses 5:17
  • Devemos orar independente dessa convocação, portanto, não é de bom alvitre deixarmos de orar somente por causa dela, ou por conta de quem a convocou.
  • Qualquer oração deve ser para Deus em nome de Jesus.
  • Se a oração inclui as questões espirituais que envolvem o Brasil, a igreja está incluída com todas as suas virtudes e possíveis mazelas internas.
  • Se porventura alguém orar ou convocar oração com motivações escusas e ou secundárias, automaticamente responderá diante de Deus, porque de Deus ninguém escarnece, e isso não é problema de quem vai orar.
  • Duvido que se arrependa ou perca o seu tempo, aquele que orar com o coração sincero, portanto,
  • OREMOS!
Muitos dos meus leitores que me acompanham de perto, sabem exatamente o que penso, defendo e prego sôbre o tema, por isso, não seria agora que criticaria tal iniciativa.

Creio que muita coisa poderá ser melhorada, como por exemplo o dia da semana, no entanto nada poderá tirar o nosso incentivo e dedicação em intercedermos.

Não tenho dúvidas que muitos líderes e crentes em geral não vão dar a menor importância à essa convocação, uns por que não gostam mesmo de orar, outros por não concordarem de quem parte a convocação, e outros por não acreditarem nos objetivos, mas também não tenho dúvidas que, aqueles que orarem com o coração sincero diante do Deus Altíssimo, serão por Ele ouvidos.


"Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos". Tiago 5:16
"Senhor Deus dos Exércitos, escuta a minha oração; inclina os ouvidos, ó Deus de Jacó!" (Selá.) Salmos 84:8
"Ouve, então, desde os céus a sua oração, e a sua súplica, e faze-lhes justiça." 2 Crônicas 6:35
"Ouve, então, nos céus a sua oração e a sua súplica, e faze-lhes justiça." 1 Reis 8:45
"E, tudo o que pedirdes em oração, crendo, o recebereis.Mateus 21:22

Nunca é tarde para começar, portanto,

OREMOS!



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...