quinta-feira, 3 de março de 2016

MILÊNIO - UM TEMPO GLORIOSO PARA A TERRA EBD/CPAD - Subsídio Teológico


MILÊNIO - UM TEMPO GLORIOSO PARA A TERRA EBD/CPAD - Subsídio Teológico por Prof. Adaylton Conceição de Almeida


Atualmente vivemos o sexto período dispensacional, ou seja, a Dispensação da Graça, também conhecida como Dispensação do Espírito ou Dispensação da Igreja.  O período da Grande tribulação foi um período intermédio entre a Sexta e a Sétima Dispensação que será a Dispensação do Reino ou Dispensação Milenial, que será a última Dispensação.

Jesus, ao voltar em seu Aparecimento Glorioso, estabelecerá seu reino milenar de paz verdadeira sobre a terra. O Espírito Santo de Deus revelou aos profetas Miquéias e Isaías os detalhes de como será este governo milenar de Jesus Cristo: Miquéias 4:3 "E julgará entre muitos povos, e arbitrará entre nações poderosas e longínquas; e converterão as suas espadas em relhas de arado, e as suas lanças em podadeiras; uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra." Isaías 2:4 "E ele julgará entre as nações, e repreenderá a muitos povos; e estes converterão as suas espadas em enxadões e as suas lanças em foices; uma nação não levantará espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerrear."

Há muito tempo que os homens sonham com uma sociedade perfeita em que todos possam viver em paz e harmonia — um mundo no qual todas as necessidades serão satisfeitas e barreiras como raça, nacionalidade, educação, renda e ambiente não existam mais. Antes da Primeira Guerra Mundial, muitos cristãos acreditavam que a humanidade estava fazendo um progresso gradual nessa direção e que a sociedade se tornaria cada vez melhor até que esse objetivo fosse atingido. Entretanto, após duas Guerras Mundiais e uma terceira aparentemente em preparação.

Mas não se desanime, mundo! Há outro plano — um plano definido na eternidade — pelo qual um céu literal na Terra será realizado. Antes de criar o universo, Deus determinou que Seu Filho governaria e reinaria este mundo de um trono em Jerusalém. Mil anos foram definidos como a duração e na Palavra de Deus temos muitas pinceladas sobre como será esse reinado e como virá à existência.

É muito importante ressaltar aqui que este será o ÚNICO e VERDADEIRO governo de paz mundial, cujo Rei será Jesus Cristo. O que estamos vendo hoje são governantes mundiais prometendo falsas promessas de paz com o objetivo de se autopromoverem.

Apocalipse 20.1-6 nos da uma descrição de quem entrará no Milênio e quando será inicio.
Muitos comentaristas dizem que o número “1000” deve ser considerado como um símbolo (alguns dizem que não terá fim). Se assim o fosse, o Milênio compreenderia um tempo determinado por Deus; assim que não seria infinito. Mesmo porque estarão vivendo na terra homens bons e homens maus. Não se pode falar de crentes; no Milênio no se exigirá  uma fé num Salvador ausente e recusado, se tratará apenas de aceitar o Filho do homem, vindo em glória, cujo poder é visto e sentido por todos (João 20.29). É certo que nesse tempo todos estarão servindo ao Senhor, mesmo que nem todo sejam totalmente convertidos a Ele, pois sabemos que interiormente o coração do homem é mau. Como todo pecado será castigado com a morte, para os não convertidos será uma vantagem servir ao Senhor, mesmo que seja hipocritamente.

Portanto, Deus que conhece o interior do Homem, no fim do Milênio, permitirá que sejam provados, a fim de que seja manifestado o verdadeiro estado do coração de cada um. Durante o Milênio eles estarão sem líder, sem chefe, sem aquele que os leva à rebelião. E apesar de todas as bênçãos do Milênio, da abundância e bondade do Senhor Jesus, o coração dos homens não arrependidos se inclinarão às bandeiras de Satanás, quando o mesmo seja solto no fim do Milênio.

QUE É O MILENIO?

O termo "milênio", propriamente, não é encontrado na Bíblia. Ele é formado de duas palavras latinas — mille, significando "mil" e annus, significando anos. Entretanto, a frase "mil anos" é encontrada dez vezes — duas vezes no Antigo Testamento (Salmos 90:4 e Eclesiastes 6:6), e oito vezes no Novo Testamento

Antes de qualquer conceito ou comentário humano, dizemos que é a resposta à oração de Jesus: ”Venha o teu Reino, seja feita tua vontade, assim no céu como na terra”.

A primeira referência que nos oferece informações sobre o propósito do período de mil anos encontra-se em Apocalipse 20:1-3, onde lemos:

"E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo”.

Aqui, temos uma declaração muito clara que um dos anjos de Deus amarrará Satanás e o lançará no poço do abismo (seria o espaço sideral?) e colocará um selo na tampa para que Satanás não possa mais "enganar as nações" — até que os mil anos se completem.

Os patriarcas, os profetas, os reis e sacerdotes esperavam ansiosamente o milênio. No Antigo Testamento encontramos mais de cinquenta profecias sobre o tema. Sempre é mencionado relacionado com o Rei, o Administrador do reino. Quando lemos o Salmo 2 vemos outra profecia do reino vindouro: “Por que se amotinam as nações, e os povos tramam em vão? Os reis da terra se levantam e os príncipes juntos conspiram contra o Senhor e contra o seu ungido, dizendo; Rompamos as suas ataduras, e sacudamos de nós a suas cordas, Aquele que está sentado no céu se rirá. O Senhor zombará deles”       (Salmo 2.1-4). Porque? “Então lhes falará na sua ira, e no seu furor os confundirá dizendo: Eu tenho estabelecido o meu Rei sobre Sião, meu santo monte” (Salmo 2.5,6).

O profeta Isaías nos da o ponto geográfico onde nascerá o Rei; nos fala da morte do Rei. Mas no Salmo 22.27,28 temos referencias sobre fatos iminentes. No Salmo 45.6 lemos: “O teu trono, ó Deus, subsiste pelos séculos dos séculos. Cetro de equidade é o cetro do teu reino”. É admirável ver que o escritor aos Hebreus cite esta palavra: O teu trono, ó Deus”.

O profeta Isaías, de forma magistral, nos informa em Isaías 2.2-5 , fazendo menção do lugar onde se estabelecerá o reino.  A central do desarmamento mundial e paz universal, não será em Washington nem em Moscou, Roma ou Genebra, ou qualquer outro lugar do mundo, mas sobre os santos montes de Jerusalém. Quando Jesus Cristo estiver sentado como rei sobre seu trono neste lugar, não haverá mais guerra, ódio, fofocas entre vizinhos, divórcios nem outros conflitos. Todos serão suprimidos. Até mesmo o mundo animal será afetado por isso. É justamente o que vemos em Isaías 11.1-2, 5-10. “Então brotará um rebento do toco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará. E repousará sobre ele o Espírito do Senhor... A justiça será o cinto dos seus lombos, e a fidelidade o cinto  dos seus rins. Morará o lobo com o cordeiro, e o leopardo com o cabrito se deitará. E o bezerro, e o leão novo e o animal cevado viverão juntos. E um menino pequeno os conduzirá vaca e a ursa pastarão juntas, e as suas crias juntas se deleitarão. E o leão comerá palha com o boi... Naquele dia a raiz de Jessé será  posta por estandarte dos povos, à qual recorrerão as nações. Gloriosas lhe serão as suas moradasSerá um reino de paz inigualável, Ele é a nossa paz.

UM REINO LITERAL

São muitas as passagens bíblicas que nos remetem a um reino literal de paz e comunhão sobre a Terra (Isaias 1:25-31, Isaias 2:1-22, Jeremias 23:5-8, Miquéias 4:1-4, Ezequiel 34:11-24, Zacarias 14:1-21, João 3:5, Apocalipse 12:10, entre outras).
Não nos parece apropriado alegorizar essas descrições, aplicando-as ao presente, que é violento e no qual a iniquidade se multiplica (Mateus 24:12).

A DOUTRINA DO MILÊNIO

O Milênio é uma doutrina bíblica e um conceito teológico derivado de várias passagens, tais como: Salmos 2.6-9; Isaías 2.2-4; 11.6-9; 65.18-23; Jeremias 31.12-14; Ezequiel 34.25-29; 37.1-13; Daniel 2.35; Joel 2.21-27; Amós 9.13-15; Miquéias 4.1-7; Sofonias 3.9-20 e Apocalipse 20.

TEORIAS SOBRE O MILÊNIO

O Milênio é assunto de muita controvérsia entre os estudiosos da Bíblia, por isso existem três teorias sobre a relação de tempo entre o Milênio e a segunda vinda:

1- PÓS-MILENARISMO: essa teoria ensina que Jesus voltará aqui somente depois do Milênio, portanto seu reino hoje é um reino espiritual no coração dos homens, e que o mundo será plenamente cristianizado, tendo como resultado um tempo de muita paz, chamado Milênio.

2- AMILENISMO: segundo esta escola de intérpretes não haverá Milênio. Os amilenistas espiritualizam todas as referencias relativas ao reinado de Cristo e as aplicam ao seu reinado espiritual. As profecias do Antigo Testamento a respeito do reino de Cristo sobre o trono de Davi são igualmente aplicadas à Igreja. Todas as promessas feitas a Israel são cumpridas através de bênçãos sobre a Igreja, já que esta é a Israel espiritual.

3-  PRÉ-MILENARISMO: os pré-milenistas interpretam a Escritura literalmente, ou seja, Jesus vem para inaugurar o Milênio. As diferenças no método de interpretação da profecia levam a diferenças de teoria. Se tudo for simbólico em vez de considerado evento real, é possível fazer com que os símbolos signifiquem qualquer coisa que o intérprete deseje. Ao aceitar o livro de Apocalipse e as profecias do reino naturalmente, os pré-milenistas acreditam que na volta de Cristo Ele irá então, e somente estabelecer o seu reino de paz e justiça sobre a terra, em que Ele reinará juntamente com os remidos da era da Igreja sobre o remanescente salvo reunido de Israel e das nações gentias justas. O pré-milenismo não confunde Israel com a Igreja, nem a dispensação da Igreja com a era milenar.

ETAPAS DA REALIZAÇÃO DO REINO DE DEUS

Para que entendamos o estabelecimento do reino no milênio, temos que repassar a historia do Rei Jesus desde o inicio da Bíblia. Notamos que desde o inicio da Bíblia se fala que o Senhor será eternamente Rei, porque Ele, e por Ele , e para Ele são todas as coisas (Rom. 11.36). Assim que se trata do reino de Deus. Pela queda do primeiro homem no pecado, se  foi dito que o homem recusou o reinado exclusivo de Deus, e desta maneira também perdeu seu próprio reinado. Assim que, pelo engano de Satanás, o homem perdeu seu reinado dado por Deus; porque havia colocado o homem como governador do universo. Uma declaração importante sobre a posição do homem nos é dada  no Salmo 8 versículos 4 e 6: “Que é o homem para que te lembre dele? Deste-lhe domínio sobre as obras de tuas mãos. Tudo puseste debaixo de seus pés”. Isso foi antes da queda do homem no pecado. Aqui se fala profeticamente de Jesus “o ultimo Adão”.  Deus mandou ao homem que governasse sobre o universo. Porém em consequência do pecado, Adão foi trasladado à posição de escravo; por esse motivo Jesus Cristo teve que vir, para – como diz Atos 15.16 – reedificar o reino (o Tabernáculo de Davi).  Mas sabemos que mais tarde Jesus veio o Ungido de Deus, o Messias, mas eles gritaram “Não queremos que este reine sobre nós –não temos outro rei que César”.  Esta tragédia de Israel se manifesta através de toda historia da humanidade. A soberania de Cristo em nossos corações se manifesta, em que – empurrados pelo Espírito Santo – anelamos ter purificação, santificação e avivamento.

UM REINO LITERAL

São muitas as passagens bíblicas que nos remetem a um reino literal de paz e comunhão sobre a Terra (Isaias 1:25-31, Isaias 2:1-22, Jeremias 23:5-8, Miquéias 4:1-4, Ezequiel 34:11-24, Zacarias 14:1-21, João 3:5, Apocalipse 12:10, entre outras).
Não nos parece apropriado alegorizar essas descrições, aplicando-as ao presente, que é violento e no qual a iniquidade se multiplica (Mateus 24:12).

OS PRINCIPAIS EVENTOS DO MILÊNIO

O Milênio será um tempo de restauração de todas as coisas, portanto é natural que vários eventos contribuam para que isso aconteça. São alguns deles:

1 -  A prisão de Satanás: “E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo (Ap 20.1-3);

2 - O reino de Cristo é estabelecido na terra: “E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda a tribo, e língua, e povo, e nação; E para o nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra (Ap 5:9-10);

3 - Período de paz em toda a Terra: “E ele julgará entre as nações, e repreenderá a muitos povos; e estes converterão as suas espadas em enxadões e as suas lanças em foices; uma nação não levantará espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerrear (Is 2.4);

4 - Restauração final de Israel: “Eis que dias vêm, diz o SENHOR, em que farei uma aliança nova com a casa de Israel e com a casa de Judá. Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para tirá-los da terra do Egito; porque eles invalidaram a minha aliança apesar de eu os haver desposado, diz o SENHOR. Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o SENHOR: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. E não ensinará mais cada um a seu próximo, nem cada um a seu irmão, dizendo: Conhecei ao SENHOR; porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o SENHOR; porque lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados (Jr 31.31-34);

5 - Será um reino de justiça e retidão universais: “Eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que levantarei a Davi um Renovo justo; e, sendo rei, reinará e agirá sabiamente, e pra-ticará o juízo e a justiça na terra (Jr 23.5);

6 - Será um tempo de alegria e felicidade: “E os resgatados do SENHOR voltarão; e virão a Sião com júbilo, e alegria eterna haverá sobre as suas cabeças; gozo e alegria alcançarão, e deles fugirá a tristeza e o gemido (Is 35.10);

7 - Haverá grande prosperidade material: Porque haverá semente de prosperidade; a vide dará o seu fruto, e a terra dará a sua novidade, e os céus darão o seu orvalho; e farei que o restante deste povo herde tudo isto (Zc 8.12);

8 - Não haverá maldição sobre a terra: Em lugar do espinheiro crescerá a faia, e em lugar da sarça crescerá a murta; o que será para o SENHOR por nome, e por sinal eterno, que nunca se apagará” (Is 55.3). Ao ser removida a maldição os animais selvagens perderão a ferocidade: “O lobo e o cordeiro se apascentarão juntos, e o leão comerá palha como o boi; e pó será a comida da serpente. Não farão mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o SENHOR (Is 65.25).

9 - No milênio o problema ECOLÓGICO será completamente resolvido. As ÁRVORES crescerão em grande número e não haverá derrubadas indiscriminadas como nos dias de hoje. Veja em Ezequiel 47:7. Na região da Palestina surgirá um novo rio cujas águas conterão elementos que purificará qualquer outra fonte, inclusive o Mar Morto que há milhares de anos está podre, será purificado pelas águas desse novo rio. Veja Ezequiel 47:8-

NÃO HAVERÁ GUERRAS NO MILÊNIO

Pela primeira vez na história do homem, a guerra será completamente banida de entre as nações. O homem, que há milhares de anos vem almejando a paz, mas nunca conseguiu estabelecê-la de forma definitiva na terra, experimentará os efeitos benéficos da tranquilidade entre seus semelhantes. Deus mesmo, mediante Jesus Cristo, se encarregará de implantar a tão esperada paz.

QUEM PARTICIPARÁ DO MILENIO

Já vimos que nem todos os que entrarão no Milênio serão salvos. Supomos que haverá uma separação em grupos. Estará o grupo da “primeira ressurreição. (Apoc.20.5-8; 1 Tess. 4.16,17;  1 Cor. 15).

Em resumo podemos dizer que no Milênio estarão: A Igreja (glorificada), Os Santos de todos os tempos, Israel e as Nações que escaparam do Juízo das Nações no fim da Grande Tribulação. Como vamos conviver juntos? Temos que esperar para saber.

Todos os novos crentes convertidos durante a Tribulação (pós-Arrebatamento): todos os que foram deixados para trás no Arrebatamento, mas aceitaram a Jesus como Senhor e Salvador durante a Tribulação, sejam os já mortos no período ou os que sobreviveram durante os sete anos, também estarão presentes no governo milenar.

A participação da Igreja será algo curiosa. A Igreja não possuirá um corpo físico, como aqueles que vieram da Grande Tribulação. Mesmo que nos esforcemos para supor como será a convivência de alguém com um corpo glorificado e outros com corpos carnais, nos faltam palavras para explicar. Nos perguntamos como serão nossas casas, se é que teremos casas. Creio que será como no tempo em que o Senhor Jesus, mesmo tendo um corpo glorificado, participou durante um tempo, do convívio com seus discípulos. Mas, creio que será melhor esperar para comprovar como será esse relacionamento.

Quanto o relacionamento entre os Gentios e Israel, entendemos que Israel terá um papel preponderante durante o reino de Cristo.

CONCLUSÃO:

Israel terá um papel muito importante durante o Milênio. Israel ocupará toda a herança que foi dada por Deus nos tempos do Antigo Testamento (Gênesis 9.24-26; 11.31;  12.7;  13.15; Ez. 11.17;  Deut. 11.10-12, 24-25;  Ex. 19.5).   Veja Gálatas 3.28. Romanos 11.1; Mat. 23.38-39. Ai se cumprirá literalmente Colossenses 3.11.
As maravilhas do Milênio são vista em muitos textos da Bíblia (Ez. 36.30-36;  5.5;  Zac. 14.8-9; Miq. 4.1-3;  Is. 55.13;  Ez. 47.8-9) 

O FIM DO MILENIO.

Apocalipse 20.7-9 diz: “Ora, quando se completarem os mil anos, Satanás será solto de sua prisão, e sairá a enganar as nações que estão nos quatro cantos da terra. ”Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, a fim de ajuntá-las  para a batalha. E  subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade querida. Mas desceu fogo do céu, e os devorou” .

Os detalhes deste acontecimento se encontram em Apocalipse 12, 19 e 20. No capitulo 12, vemos que o Diabo é lançado do céu. No capitulo 20.1-3, é lançado acorrentado no abismo, durante o período do Milênio. No fim do Milênio, Deus o solta por um pouco de tempo (Apoc. 20.3,7). É nesse tempo que serão conhecidas as verdadeiras intenções dos corações daqueles que viveram no Milênio e não eram convertidos. Estes irão atender ao chamado de Satanás, seu verdadeiro senhor, porém serão destruídos.
Nessa Dispensação, mais uma vez fica provado que Deus dá oportunidade a todos  (veja Atos 15.16. Para fazer uma prova perfeita, o Senhor retira, aparentemente, por um pouco do Seu poder. Caso contrario não seria possível que os inimigos se reunissem rodeando o acampamento dos santos e a cidade querida ( Apoc. 20.709). Nesta tentativa, que é a última de Satanás e seu seguidores, não haverá mobilização das hostes do Messias, nem  Sua intervenção pessoal diante de seus santos, como aconteceu no caso da batalha do Armagedom.
Nesta ultima tentativa destruidora para ferir a Cristo e os seus, o Diabo fracassará totalmente. Nem mesmo haverá uma batalha pois aqueles exércitos serão destruídos sem luta, porque:  “...desceu fogo do céu, e os devorou” ( Apoc. 20.9).
Com um cântico de vitoria por parte de Cristo e os seus, termina o reino Milenial, “e o Diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde estão a besta e o falso profeta. E de dia e de noite serão atormentados pelos séculos dos séculos” ( Apoc. 20.10).
A trindade satânica terá um desastroso final.///
Pr. Dr. Adaylton Conceição de Almeida (Th.B.;Th.M.;Th.D.;D.Hu.
                  
O Pr. Dr. Adaylton de Almeida Conceição foi Missionário no Amazonas e por mais de 20 anos exerceu seu ministério na Republica Argentina, é Bacharel, Mestre e Doutor em Teologia, Escritor, Professor Universitário, Pós-graduado em Psicanálise e Ciências Políticas, membro da Academia de Letras Machado de Assis de Brasília, Diretor da Faculdade Teológica Manancial.

Facebook: adayl manancial
Email: adayl.alm@hotmail.com

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...